home sobre mim sobre o blog mídia kit

sapatilhas ilustradas


Mais uma arte da nossa maior colaboradora, Carol. Ela pintou essas lindas sapatilhas de pano, que comprou baratinho no centro da cidade. Primeiro ela fez uma base branca e depois começou a pintar do jeito que vinha à cabeça. Sem traçar antes nem nada, direto na tinta. Depois fez os contornos e para finalizar colocou um spray impermeabilizante. A palmilha ela cobriu com um tecidinho xadrez e pronto, ficou linda! Foi um trabalho que durou aproximadamente 9 horas, então não é uma coisa que ela pensa em fazer para comercializar em grande escala, mas quem sabe por encomenda né Querol? Pagando bem, que mal tem ;)


domingo de pão


Domingo caseiro, com o marido do lado, entre o jardim e a cozinha, um paraíso. Paolo fez este pão delicioso, que a gente comeu quentinho só com manteiga huuumm! Só meu marido faz um pão caseiro tão delicioso, mas eu vou passar a receita de todo jeito. Você deve colocar 7 colheres de farinha de trigo, 6 colheres de açúcar e 20g de fermento biológico em uma bacia e regar essa mistura com 2 copos e meio de leite morno. Cubra com um guardanapo e espere 10 minutos para ver se a massa adquire uma textura de esponja. Acrescente 1kg de farinha de trigo, 1 ovo, 1 colher de sopa de sal e meio copo de óleo. Misture a massa sovando bem até ela ficar desgrudando das mãos. Cubra novamente com um guardanapo e deixe crescer por mais alguns minutos. Em uma assadeira untada com margarina você vai colocar a massa dividida em três pedaços, enrolados da forma que você preferir. Paolo estica a massa bem fininha e enrola. Hoje ele ainda deu uma incrementada com um pouco de gergelim torrado, enquando enrolava. Deixe descansar mais um pouco antes de ir para o forno, onde deve ficar até ficar coradinho. Fica uma delícia!

Dica do Paolo: os fungos do fermento gostam de um ambiente quentinho, então deixe o forno ligado, pré-aquecendo, e coloque a massa para descansar em cima do fogão. Se ficar muito quente coloque alguma coisa por baixo, como outra assadeira ou uma panela. Para deixar o pão com uma casquina bem coradinha você pode pincelar uma gema em cima dos pãezinhos. Ah, antes de começar o preparo deixe os ingredientes um tempo fora da geladeira para que eles fiquem na temperatura ambiente ;)


lanterna de lata e vela


lanternalanternalanterna

Peguei essa ideia do blog Casa da Chris e dei uma adaptada básica. Ao invés de latas de leite, fiz com umas menores, de extrato de tomate Elefante, que como vem com uma tampinha e a gente não precisa usar o abridor, a latinha fica perfeita. Dei uma pintada com um spray metálico que tinha aqui em casa e também substituí o arame por uma fita de cetim também prateada, dessas que foi de algum presente que eu guardei. A técnica de furar a lata é ótima, é só colocar água e congelar, ai quando você for martelar o prego para fazer os furinhos a lata não amassa. Mas quanto mais furinhos melhor fica o efeito, eu fui fazendo os furinhos e o gelo foi quebrando e derretando, ficando invitável um amassão ou outro na lata, mas que também deixa ela um pouco mais “rústica”. Prendi ela na minha samambaia do jardim com um clip de papel, e já estou com outra lata no congelador para fazer outra, e depois outra, e deixar todas elas penturadas na samambaia em alturas diferentes. Vai ficar show hein? Prometo fotos quando terminar ;)


uma nova velha planta



Ontem passei o sábado em Carpina, cidade do interior aqui de Pernambuco, onde minha mãe tem uma simpática casa que está eternamente em reforma, afinal, tem coisa melhor do que sempre ter alguma coisa pra fazer na casa? Pois é, essa tem sido a diversão favorita dela há quase 1 ano. Entre o churrasco e a cervejinha, fui dar uma volta na rua para ver se achava alguma plantinha para roubar olhar. Sai de biciclieta com Malu, minha irmã e estreei as ferramentas de jardim da minha mãe na caçada. Para levar pra Recife eu enchi um saco com bastante terra, porque eu estou fazendo adubo orgânico e também precisava replantar algumas das minhas plantinhas. Para Carpina eu peguei algumas florzinhas que cresciam sem dono no canto da rua e replantei no terreno da minha mãe. Uma de flor roxinha, outra de flor branca e outra de flor rosadinha. Espero que elas fiquem firmes por lá ;) Então com terra nova e fértil em casa, hoje, domingão, resolvi me dedicar ao meu jardim. Uma das coisas que eu mais gostei de fazer foi dar uma mudada na minha planta da sala, que é uma dracena pleomele, juntando ela com os meus clorofitos. Foram as duas primeiras plantas que comprei aqui pra casa logo depois de me mudar, há mais de um ano, e eu estava precisando dar um upgrade no visual delas. Então resolvi fazer os clorofitos de forração da dracena, dando mais volume à planta, que tem um caule fino, e colocando mais tons de verde para dentro da sala. Eu adorei o resultado. A jardineirazinha que estava com os clorofitos já estava feia, vou dar uma lixada e uma pintada nela para começar outra plantação.

Aglumas pedras que tirei do vaso da dracena eu coloquei aqui aos pés do manjericão, que também replantei hoje. Ganhei esse lindo vaso da minha mãe, que também tinha me dado a muda de manjericão, e ele coloquei em cima desse prato de plástico, que é para vasos bem maiores. Coloquei algumas pedras menores também dentro do vaso e gostei da composição. Elas vão ficar por ai até eu ter um prato menor e um outro vaso grande para colocá-las.

Dica: Eu estou fazendo adubo orgânico da seguinte forma: peguei um balde de plástico, desses que são para lixeiro e são cheios de furos. Coloquei ele dentro de um saco plástico grande pra não fazer muita sugeira, mas o saco tem que ser grande o suficiente para ele ficar folgado e o adubo poder respirar. Fiz uma camada de terra e uma de matéria orgânica, que pode ser casca de frutas, verduras, casa de ovo, só não coloque comida de panela e esse tipo de resto. É só ir fazendo essas camadas e regando com um pouco de água. De vez em quando fure com um palito de churrasco ou com uma ferramenta de jardim para que o oxigênio possa entrar, porque caso ele não seja bem arejado o adubo começa a feder. Sempre terminando a camada com a terra por cima e fazendo essa aeração, o adubo é completamente inodoro. Depois que completar o balde espere entre uma média de 90 dias até o seu adubo estar pronto pra ser usado em suas plantinhas. Você recicla sua matéria orgânica em prol do seu próprio jardim ;) Quero deixar claro que essa é a minha maneira de fazer, pessoas mais profissionais utilizam outros elementos para a compostagem.



© 2017 - ideias de fim de semana