home sobre mim sobre o blog mídia kit

móbile de cartão


A única foto que dá pra ver mais ou menos a cor do quarto é a primeira… Tirei as fotos de noite ai a iluminação não ficou tão boa. Ele é um amarelinho claro com um tom meio mostarda em uma das paredes.
Eu fiz esse móbile depois que uma amiga minha, Jubz, distribuiu no trabalho cartões de visita da Farm, a marca preferida dela. Eu entrei na loja aqui de Recife só uma vez. Não tenho nenhuma peça da marca, mas já vi cada uma linda de morrer. Depois de entrar no site, conhecer a loja, as roupas, até as sacolas de compras de lá, concluí que a Farm tem uma das identidades visuais de marca mais bonitas que eu já vi. Trabalham muito bem a imagem deles, e o cartão de visita não me deixa mentir. Jubz teve a ideia de fazer porta-copos pra ela, acoplando 4 cartões e colocando papel contact em cima. Fica a dica ;)
Eu deixei os meus em cima da minha mesa durante muito tempo, depois trouxe pra casa, esqueci na gaveta, até que olhei para eles de novo um dia e pensei como eu não tinha pensado nisso antes. O quarto amarelo, como é conhecido o quarto de hóspedes aqui de casa, tem detalhes roxos, e as cores da mandala combinam perfeitamente com o restante. Então fiz tudo em aluns poucos minutos. Coloquei fita dupla-face em metade dos cartões, peguei um pedaço de naylon, fui marcando uma distância de 2 palmos entre as mandalas e colando os pares mantendo o cordão no meio. Foi quando percebi que meu móbile tava pobre. Era grande, só tinha três mandalas, porque eu só tinha seis cartões, e eu queria vê-lo pronto no mesmo dia. Na mesma hora. Então meu marido, amor da minha vida, teve a ideia de escanear os cartões e imprimir outros em casa mesmo, então eu sugeri diminuir o tamanho deles e fazer mini mandalas, que foram encaixadas entre os espaços do cordão. Como eram quase 23h e eu não podia furar o teto do quarto, mas queria ver pronto, peguei uma das mandalinhas e coloquei dupla-face segurando o nylon e colando no teto. Caiu depois de 2 dias. Então furei e escondi o gancho com a mesma mandalinha. O peso do móbile eu fiz com um pedaço de ametista, que minha secretária fez o favor de quebrar. Amarrei ela com uma fita de cetim, que era muito larga, mas como só tinha ela eu dobrei e ficou assim, e amarrei no final do cordão. Voilà! Prontinho um lindo – e gratuito – móbile.


flor na caneca


Essa ideia eu peguei do site da Casa & Jardim, revista que infelizmente eu não assino, mas que tornou-se um dos meus sites preferidos. As canecas foram presente de uma princesa, a fernandinha, que terminaram com pouco uso por medo de quebrar. Ai para que eu pudesse ver mais as canecas, que são lindas, resolvi colocá-las no jardim, um dos meus lugares preferidos da casa. As plantinhas que eu escolhi foram duas mudinhas de Calanchoê, que me custaram R$3,00 cada uma, e que são consideradas as flores da fortuna e da felicidade.

Dica: para drenar a água das canecas, o que é muito importante, você pode furar o fundo da caneca com uma furadeira. Faça um (ou vários) X com fita adesiva nos lugares que você vai furar (2 ou 3 furos), assim a caneca não vai rachar nem espatifar.


peixe pressa



Essa, na verdade, é uma ideia para os dias da semana, mas que se aplica super bem a um fim de semana light e preguiçoso.
Quem vive com pressa uma hora termina fugindo do regime. Aquela hora do almoço apertada, quando você tem que ir ao banco, nos correios, na gráfica e ainda tem que lembrar de se alimentar, acaba sempre num drive thru do Mc Donald’s. Então, hoje, eu provei uma receita rápida e super leve, e que pode substituir o maldito Mc Chicken com salada.
Primeiro você precisa acordar meia hora antes da hora que você deveria estar no trabalho, então saltar da cama e começar a preparar o prato antes mesmo de lavar o rosto. Ok, pode lavar o rosto antes. E as mãos também!
– Você vai precisar de um pouco de arroz “de ontem”, quando você não estava com tanta pressa e podia fazer arroz além da conta;
– Filés de peixe, que você deixou descongelando porque tinha certeza que conseguiria preparar eles ao molho com aquela receita deliciosa que você catou na internet;
– Uma cebola
– Um tomate
– sal e pimenta
– orégano e qualquer outro tempero verde que você tenha a menos de 1m de você.
– azeite

Pegue uma assadeira de metal, derrame um pouco de azeite e colocque os filés de peixe, então tempere eles com sal e pimenta e vai colocando por cima o tomate e a cebola cortados em rodelas. Joggue mais um pouco de azeite, joga os verdinhos, taca no forno médio e corre pra tomar banho e se arrumar. Considerando que você demore 20 minutos pra fazer tudo e estar pronto para sair, é só você desligar o forno e voltar para comer o peixe na hora do almoço.
Enquanto o peixe e o arroz estão esquentando você pega alface, rala uma cenourinha e corta uns tomatinhos para a salada, que pode ser incrementada com qualquer outra coisa que você goste.

Então, ótimo apetite!

Ah, só não se esqueça de levar umas bolachinhas integrais para o lanche, porque 2h depois você já vai estar com fome, tamanha a leveza do seu almoço.


o primeiro


Eu pensei em começar logo com um post comum.

Uma foto, um textinho, um link.

Mas pensei: poxa, é o primeiro post…

Deveria eu me apresentar?

Bem, eu poderia deixar isso para o about.

Mas vou deixar pra falar do blog lá,

E este post vai ser sobre a dona do blog.

Anna Terra Oliveira Miranda.

Geminiana, pernambucana.

Casada com o homem da minha vida.

Apaixonada por Chica, nossa schnauzer.

Viciada em notícia.

Dona de casa convicta, e apaixonada.

Mesmo passando a maior parte do meu tempo na agência.

É, eu trabalho com publicidade.

Mas trabalho é a última coisa que eu vou falar nesse blog.

Criei ele exatamente pra ser uma coisa out of work.

Meio que uma terapia, sabe?

Pronto, é isso.

Então, voltando, sou dona de casa.

Amo cuidar do meu cantinho.

E amo arte também.

Então tento misturar um pouco dos dois.

Gosto de cozinhar quando não tenho que cozinhar.

A rotina da cozinha me cansa,

Mas a cozinha me encanta quando foge da rotina.

Gosto de tomar minhas muitas cervejinhas.

ass=”Apple-style-span” style=”color:rgb(0,0,0);”>Gosto de vodka e outros aperitivos também.

Mas não gosto muito de balada.

Troco 10 nights numa boate por 1 boteco de calçada.

Gosto de festinhas em casa também.

Na minha ou na sua, tanto faz.

Escuto o bom da música nacional,

Antigo ou contemporâneo.

Gosto de funk de raiz, samba, chorinho e batucada.

Músicas populares de pernambuco,

Reggae e um bom heavy metal, de verdade.

Escuto até cds de meditação com sons da natureza

Mas tenho o que minha mãe chama de “faniquito auditivo”.

Tem horas que qualquer som, música ou ruído me incomoda.

Principalmente na hora que eu acordo.

Bom, eu sou isso, entre muitas outras coisas.

E se eu me lembrar de algo importante que esqueci de falar

Eu volto e escrevo aqui de novo.

Ess
e post será o mais mutante da história.

E que eu tenha, a cada dia, uma coisa mais importante

do que a outra para fazer parte de mim.

Eu prefiro ser esta metamorfose ambulante.

Ah, lembrei de uma coisa.

Eu gosto de um clichê às vezes.

;)

update

Eu odeio salto alto. Acho que porque desde os meus 14 anos que eu tenho meus mesmos 1,70 de hoje, e parecia enorme junto dos meninos. Mas a verdade é que eu não levo jeito mesmo, e nem gosto. Pode ser bonito, elegante e tudo mais, mas eu não gosto e não uso, pronto. Não gosto de maquiagem também. Na verdade só nos olhos, um lápis preto básico, um rimel e uma sombra, no máximo. Ok, a última vez que eu usei rimel e sombra foi num casamento. É, eu definitivamente não sou a mulher tipo “mulherzinha”, apesar desse meu blog tão fofo e feminino. Odeio salão de beleza! É um dos lugares que eu mais odeio. Aquelas mulheres fazendo ti ti ti o tempo todo, aquele barulho ensurdecedor de secador, ah! Odeio. Não faço as unhas, nem em casa nem no salão. No máximo pra um casamento ou formatura. Odeio fazer as unhas, pintar as unhas. Minhas mãos parecem pesadas com o esmalte. Assim como minha boca parece plastificada com batom, que é outra coisa que não uso de jeito nenhum. Nem em casamentos e afins. Não sei falar de batom, nem rir pra foto. Um dia procurei nas minhas coisas um pra deixar uma mensagem romântica pro meu marido no espelho do banheiro e cadê? É, não tenho mesmo. Só vou no salão pra cortar o cabelo e saio correndo antes que a mulher queira passar um secador nele. Lá em casa só entrou um secador quando chegou Chica, nossa cachorrinha. Ela tem o dela, de R$19,90, e me emprestou uma vez para eu (infelizmente) secar o cabelo antes de dormir quando estive doente. Não tenho nenhum apego à moda, marcas e essas coisas. Roupa pra mim é o que eu acho bonito e que cabe no meu bolso. Odeio andar em shopping pra comprar roupa. Vou numa loja dessas de departamento e resolvo a minha vida sem vendedores chatos em empurrando coisas que não ficam bem em mim. É, não sou muito feminina mesmo… Desde que jogava futebol quando criança, ao invés de voley, e os muleques falavam: – Passa a bola pra ele! E eu gritava, tentando fazer uma voz aguda: – EU SOU MENINA! A maioria dos meus amigos sempre foi de homens. A minha mãe sempre foi uma mulher sem frescura, apesar de ser bem mais feminina do que eu. E eu cresci assim, sem caber na minha cabeça porque mulher usa rosa e homem azul, pra mim é tudo a mesma coisa. Depois de casada que despertei esse meu lado “dona de casa” que me fez ser um pouco menos “machinho” como tanta gente já me chamou. Acho que o fato de trabalhar em um lugar com 9 mulheres, um gay e um metrossexual também influencia um pouco. Eu sou a mais macho daqui. Troco o botijão de 20L de água sem problemas. Mato barata com um pisão, mas tenho nojo do “creck” que ela faz. Já dei flores, ao invés de receber e gosto de dividir a conta, até de motel, porque odeio me sentir bancada por um homem. Há quem diga que a queima de sutiãs foi uma grande burrice feminina, que o paraíso seria continuarmos sendo senhoras do lar, com um marido que banca tudo, sem ter que trabalhar, ah! Faça-me um grande favor. Independência, essa é a minha palavra. Saí de casa aos 20 anos para morar com meu namorado, que virou marido por hábito (quem mora junto tá casado) e não me importa que eu ganhe mais do que ele em alguns meses. É, essa é mais um pouco de mim. :)



© 2017 - ideias de fim de semana