sobre “para sempre”

Ontem, na academia, eu ouvi uma conversa entre um homem que queria se tatuar e outro nitidamente contra a ideia. E o argumento dele foi exatamente esse “Não se marque não, véi. Nada nessa vida é pra sempre, nem a tua filha.”. Eu fiquei tão chocada com o comentário que postei isso no Facebook. Foi quando Milena comentou “Essas pessoas que não sabem conviver com o eterno.. <3”, e isso me deixou pensando sobre esse “para sempre” das coisas.

Quando a gente é mais novo, tudo parece uma eternidade. A espera pela hora do programa preferido, a demora na casa da tia chata, a viagem de carro, o dia de começo das férias. Depois, as coisas começam a acontecer rápido e a gente quer que elas durem pra sempre. O primeiro beijo, o primeiro namorado. Então vem a primeira fossa e a gente acha que também vai durar pra sempre, ainda mais pra sempre do que esperar sua mãe chegar em casa quando ela dizia “Quando eu chegar a gente conversa”.

E, sem perceber, vamos acumulando eternidades na nossa vida. Pequenos momentos de pra sempre que as vezes passam rápido, as vezes demoram, as vezes ainda estão acontecendo. Porque chega um momento na nossa vida que a gente realiza que tudo é pra sempre. Geralmente é o mesmo momento que a gente aprende que nada é eterno, sabe? Pois é. Pode parecer meio confuso, mas é, pra mim, a realidade.

A única coisa que dura pra sempre nessa vida é o momento. As pessoas que passam na nossa vida são eternas, mesmo quando se vão, quando se afastam, quando mudam. Os sabores são eternos, os cheiros também. As viagens que fazemos, as ressacas que tivemos, os sustos, os medos, os sonhos. Tudo é tão pra sempre que eu queria ter uma memória melhor pra guardar mais na cabeça do que no coração certas cosias e pessoas que passaram na minha história.

E pensando no comentário de Milena, realmente tem gente que não sabe conviver com a ideia do eterno. Mesmo que cada passo que a gente dê, que cada palavra que diga, que cada gesto que faça seja eterno, a ideia de fazer algo que dure pra sempre ainda incomoda. Tem coisa que seja mais eterna do que as palavras? A gente lembra de quando ouvimos eu te amo pela primeira vez, lembra daquela poesia, daquela música e daquele fora que levamos numa discussão. Lembramos que as vezes falamos só pra machucar, mas que terminamos marcando mais do que se batêssemos na cara. As palavras são muito mais eternas do que qualquer tatuagem, são a cicatriz mais profunda que se pode carregar.

E sim, é difícil conceber que somos feitos de pequenas eternidades. Que somos eternos pra outras pessoas e que transformamos qualquer bom dia num pra sempre na nossa vida. Mas quem disse que viver é fácil? Então, se eu pudesse voltar lá e olhar no olho daquele moço que proferiu essa frase sobre nada ser pra sempre, eu diria: “moço, se você não faz nada pra ser eterno na vida, então você não está vivendo.”.

Então vamos viver sem medo do pra sempre. Vamos viver é com medo de que tudo seja passageiro e desapareça. Porque eu quero que tudo que passe, passe pra sempre como um filme em mim.

santa quitéria das frexeiras

santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16 santa quiteria das frexeiras 16No último fim de semana eu dei uma chegada no Festival de Inverno de Garanhuns, coisa que eu não fazia há alguns anos. E aproveitei pra dar uma esticada pra conhecer o Santuário de Santa Quitéria das Frexeiras. Eu acho a história dos ex-votos muito interessante, e lá é um lugar repleto deles! As pessoas levam representações das graças alcançadas esculpidas em madeira ou gesso como forma de agradecimento. Então olhando com calma podemos encontrar mãos, pernas, cabeças, seios, patas de animais, crianças, de tudo um pouco. Eu acho a fé uma coisa bonita de se ver, sabe? Então locais sagrados como esse me chamam muito a atenção.

No Santuário a gente ainda pode encontrar muitas fotos, mensagens, placas, reproduções de diplomas, documentos e muitas outras coisas que representam as promessas feitas. Alguns são quadros pintados, desenhos feitos a mão, xérox, é muito interessante como as pessoas conseguem agradecer de diferentes formas. E a gente vê gente agradecendo por tudo, desde a cura de uma doença até por conseguir comprar um carro, tirar a habilitação, concluir um curso, tem de tudo. E sabe uma coisa que me chamou a atenção? A quantidade de votos e agradecimentos para os animais. Na maioria animais de fazenda, como bois e cabras, que muitas vezes são o sustento da família. Mas acredito que muitos estão ali por apego dos donos mesmo, o que deixa tudo ainda mais bonito.

Santa Quitéria das Frexeiras fica perto de Garanhuns, uns 10 ou 15 minutos de carro. Vale a visita e vale ir com tempo pra ficar andando e olhando o santuário com calma. É cada história interessante que nem dá pra imaginar. E nesse mesmo passeio nós demos uma volta pelo Santuário Mãe Rainha e também no Monte, o ponto mais alto de Garanhuns, onde tem o Cristo. Vale dar essa volta pra ver um pouco os arredores da cidade, sentir um ventinho gelado e contemplar boas vistas. :)

duas receitas de pão de forno

Eu nem esperava postar essas receitas. Nem tirei foto pra postar essas receitas. Na verdade, eu nem esperava fazer essas receitas ontem hahaha :P Mas como eu terminei fazendo de última hora, postei no instagram (segue lá, é @terrinha) e o resultado foi ótimo, vim compartilhar aqui. Afinal, o fim de semana tá chegando e essas duas opções são uma delícia pra receber gente em casa, pra ser um lanche, um jantar, um qualquer coisa. Acompanha que é tão fácil de fazer que chega dá pena de chamar de receita. :P

Pão de forno com mortadelapao de fornoEu fingi que essa receita foi pro Dia da Pizza, que foi ontem, mas na verdade foi só um mexido de forno mais incrementado. Eu forrei uma assadeira com fatias de pão de forma, que no caso foi pão multigrãos, e reguei com molho de tomate (usei o de pizza da Tambaú, o que deixou ainda mais clima ~dia da pizza~  hehehe). Depois joguei por cima 3 ovos batidos na mão com um pouco de leite, sal e pimenta, pra deixar as fatias de pão bem molhadinhas. Por cima eu fui colocando mortadela. Poderia ter sido crua, mas o gostinho da mortadela frita não tem igual, né? Então fui passando uma a uma na frigideira anti aderente, sem nenhum óleo, porque já basta a gordura dela mesmo. Então forrei por cima e depois espalhei fatias de muçarela. Por cima coloquei tomates cereja cortados, orégano e pronto. Coloquei no forno e esperei o ovo dar uma assada, o queijo derreter e essa deliícia deliciosa está pronta pra servir. :)

Pão de forno vegetarianopao de forno vegetarianoEu adoro comida vegetariana, apesar de ser uma carnívora nata. Então quando eu recebo em casa minhas amigas vegetarianas, eu gosto de ir pra cozinha inventar alguma coisa. E o que saiu ontem foi esse pão de forno, que eu montei numa forma de bolo inglês e ficou bem gostoso. Usei a mesma base de pão multigrãos e reguei com o molho de tomate. Por cima coloquei ricota esfarelada e mais um pouco de molho. Então mais uma camada de pão multigrãos, mais um pouco de molho e uma camada de ricota esfarelada com palmito picado. Por cima mais uma camada de pão, molho de tomate e queijo muçarela. Então coloquei orégano por cima e mandei pro forno. Pra ficar mais fácil de tirar da forma, forrei com papel alumínio e foi mel na chupeta. A textura dele ficou uma delícia. Molhadinho, fofinho, suculento, sabe? Adorei.

Então é isso, essas foram as duas receitas que saíram ontem pra receber os amigos em casa. Fáceis e gostosas, e que eu vou repetir algumas outras vezes :)

Bom fim de semana, gente!

Página 5 de 229« Primeira...2345678...203040...Última »