home sobre mim sobre o blog mídia kit

a liberdade que oprime


a667836799f6054ad7f5f5058562b6b6Arte: Shiko (Derby Blue)

Qual é o problema de mostrar os peitos? Se os homens podem as mulheres também podem. As mulheres devem mostrar. E porque você não mostra também? Não vai mostrar?! Mas se for mãe tem que mostrar. Tem que amamentar em todo lugar. Quer cobrir com uma fralda? Não pode, tá errado. Claro que o parto vai ser na água, humanizado. O seu relacionamento é aberto, né? Monogamia é uma hipocrisia, todo mundo trai. Selinho não é gaia, e se for amigo também não é, né? Toda mulher fica com outras mulheres, que besteira. Vai dizer que você não tem vontade de um menáge. Voltar da festa antes de terminar? Nem amanheceu ainda. Você nem parece tão bêbada. Fuma maconha mas nunca cheirou pó? Que mentira. Todo mundo fuma. Todo mundo cheira. E daí que é dia de semana? Trabalhar é um saco. Você é escravo do seu chefe. Viciado em trabalho. Só pensa em dinheiro. É de direta. Cadê sua camisa da CBF? Não perde a hora do panelaço. E a dancinha do impeachment? Tudo coxinha. É de esquerda. Tem que ocupar a rua. Cadê o cartaz? Não vi seu textão ainda. Qual é o protesto do dia? Tudo mortadela. Protege os animais? Que mentira, nem compartilhou aquela foto. Sem coração. Não vai resgatar aquele gatinho? Não vai doar pro cachorrinho? Diz que gosta de bicho mas não é vegetariano. Diz que é vegetariano mas as come peixe. Devia andar de bicicleta, seu carro é a culpa do caos. Não sabe da última? Desconectado do mundo. Só vive na internet. Desconectado do mundo. Que mundo? Que mundo é esse.

O mundo onde a liberdade pode oprimir. Sabe quando éramos do crianças e sempre tinha aquele que te chamava de otário porque você não queria tomar uma cerveja? Porque não queria experimentar cigarro? Porque nunca tinha mentido pros seus pais? Porque não queria sair escondido? Mas todo mundo faz. O peso do “todo mundo faz” é enorme. Vivemos uma era de empoderamento linda, majestosa. Mas, como tudo nessa vida, tem o seu reflexo negativo. Um mundo onde as pessoas estão com seu direito de escolha cada vez mais livre, é justamente onde o julgamento vem diante dessa liberdade.

É difícil de explicar o que sinto sobre isso, eu acho. Mas gozando dessa liberdade de escolha em todos os níveis, julgamos e somos julgados o tempo inteiro por quem não faz as mesmas escolhas que a gente. Sinto inclusive uma disputa de quem faz mais, quem faz melhor. Isso não é liberdade. As motivações estão nebulosas, sabe? Algumas vezes não fazemos as coisas pelo nosso propósito, e sim para mostrar que estamos fazendo. Para contar pontos no placar do ativismo daquela causa que resolvemos seguir e ser os melhores nisso. E então começamos a perceber que o julgamento começa no nosso espelho, e transborda por todas as nossas relações.

Vamos aproveitar o tempo de liberdade para sermos, então, livres. Julgar menos os outros. Julgar menos a nós mesmos. Seguir ativistas pelas nossas causas e por aquilo que acreditamos. Seguir defendendo nossos ideais. Seguir respeitando aqueles que não são como nós, e que nem por isso são menos que nós.

Importante, para não haver qualquer mal entendido: machismo, misoginia, homofobia, racismo e todo tipo de preconceito ou violência não é liberdade e não merece ser respeitado. Merece sim ser julgado e exterminado da sociedade.


rock e tatuagem no jogo de panelas


jogo de panelas 18 mais vocêSim sim, pra quem não sabe, eu participei do quadro Jogo de Panelas do programa Mais Você. E, como diz a história, tirando o que foi ruim, foi tudo bem hahaha :P Então, deixando de lado as bads que rolaram, vou trazer pra cá apenas o que for bom e valer a pena. E eu acho que a noite do meu jantar foi massa! E é por isso que trago pra vocês aqui um pouco do que vivi esse dia muito louco.

jogo de panelas 18 mais você

Pra quem não sabe do que se trata, o Jogo de Panelas é uma competição (me nego a chamar de reality show, mas é tipo isso) entre 5 pessoas, que devem oferecer um jantar na sua casa pra os outros participantes. Esse jantar precisa ter um tema e ser composto por entrada, prato principal e sobremesa. Além disso, também precisa ser feita uma decoração dentro do tema, o figurino e uma atração para animar o jantar. O tema que eu escolhi foi “Tatuagem é uma atitude rock n’ roll” \,,/

Cheguei nesse tema tanto por ser uma amante de tatuagem e uma apreciadora do rock, quanto porque senti que teria mais facilidade para montar um menu e os outros artefatos do jantar. Montei um cardápio cheio de coisa que eu nunca tinha feito na vida. Loucura, né? Pois é. Mas foi divertido experimentar, testar as receitas, combinar as coisas. Adorei. :)

jogo de panelas 18 anna terra - 31Para fazer os preparativos na cozinha e na decoração, fiz questão de vestir uma mensagem: Lugar de mulher é onde ela quiser. Seja na cozinha, na rua, na esquina, na montanha, na ponte que partiu. Contanto que seja onde ELA quiser. :)

jogo de panelas 18 anna terra - 23jogo de panelas 18 anna terra - 22jogo de panelas 18 anna terra - 24jogo de panelas 18 anna terra - 25jogo de panelas 18 anna terra - 26jogo de panelas 18 anna terra - 16

Na decoração eu contei com a ajuda de vários amigos, que me emprestaram coisas pra engrossar o caldo, com destaque para os quadros, guitarra e manta que eu fiz com camisas de banda que meus amigos me doaram sem nem saber pra que era. <3

jogo de panelas 18 anna terra - 17 jogo de panelas 18 anna terra - 15 jogo de panelas 18 anna terra - 14Os figurinos são uma onda, porque a galera investe meeeeesmo! Todos as roupas que eu usei nos jantares foram figurinos, não exatamente fantasias, sabe? Achei que era a proposta. Mas já deu pra ver que a galera encarna mermo hahaha :P Achei divertido ver o quanto o povo entra no personagem, apesar do calor infernal de Recife não combinar com roupas de couro hahaha Me senti elogiada só pelo carinho que tiveram em se preparar pra ir pro meu jantar. <3 Anderson, Julia, Eliane e Petrúcio, vocês arrasaram na produção!

E acho que estar dentro do personagem foi interessante pra gente curtir a minha atração. Quando pensei no que fazer sobre o tema, cheguei a pensar em várias coisas. Colocar alguém pra tatuar? Tatuagem de Henna? DJ? Apresentação de guitarra? Mas tudo me parecia meio careta e comum, então resolvi ir pra algo totalmente inusitado: apresentação de air guitar! Nem eu sabia o que esperar, mas coloquei todo mundo no meu quarto com luzes de festa, projeção de clipes de rock e um ator querido fazendo uma apresentação de Air Guitar e levando todo mundo pra dançar. Foi estranho, foi muuuuuuito quente (não tinha ar condicionado no meu quarto, sóri) e foi engraçado. Ao menos eu achei. :P

jogo de panelas 18 anna terra - 12jogo de panelas 18 anna terra - 28 jogo de panelas 18 anna terra - 27jogo de panelas 18 anna terra - 10jogo de panelas 18 anna terra - 8O menu do jantar foi o seguinte:

Drink: Morangos com gengibre e vodka batidos e servidos com bastante gelo.

Entrada: Duo de Brusquetas – Uma de queijo brie com tomates e alhos confitados e manjericão, outra de linguiça belga apimentada com cebola caramelizada na cachaça e geléia de amora.

Prato principal: Alto Zé do Pinho, nome que peguei da música uma banda de rock local, chamada Devotos, porque é um prato do caralho. – Costela suína com geléia de laranja, vinho branco, castanhas de caju, maçã, cebola roxa, alho, alecrim e batata doce (que foi o ingrediente surpresa), acompanhada de uma farofa de cuscuz refogado com cebola, alho, pimentão vermelho, muita manteiga e salsa, e um purê de macaxeira com queijo coalho maçaricado.

Sobremesa: Taça furiosa – Morangos reduzidos no wisky, mousse de chocolate amargo com wisky e candy bacon, que foi o grande sucesso do jantar, servidos numa taça que pega fogo ao redor. Tanto sucesso que fui lá em Ana Maria Braga fazer pra ela.

jogo de panelas 18 anna terra - 6 jogo de panelas 18 anna terra - 5 jogo de panelas 18 anna terra - 4 jogo de panelas 18 anna terra - 3 jogo de panelas 18 anna terra - 2 jogo de panelas 18 anna terra - 1Ah, e no dia de ir lá no programa eu dei de presente um colar lindo pra Ana Maria, um louro bordado por Clara Nogueira do Linhas de Fuga, que até já postei aqui falando sobre. Ela gostou e usou o programa inteiro. <3 jogo de panelas 18 anna terra - 30Bem, o programa acabou, eu não ganhei (o dinheiro) mas ganhei muita experiência sobre várias coisas da vida. E toda experiência vale a pena, né? Mas que loucura isso tudo, vou te contar. A parte boa é que agora eu tenho mais um bom motivo pra cozinhar para os amigos, porque esse menu tá sendo procurado, viu? Acho que a culpa é do bacon doce hahahaha :P

Para assistir o programa completo desse dia, clica aqui.

Receita das brusquetas de entrada.

Receita da costela de porco, farofa de cuscuz e purê de macaxeira com queijo coalho.

Receita da taça furiosa com candy bacon.

E ainda tem a receita da geléia de morango com pimenta que fiz para presentear a Julia no dia da final.

jogo de panelas anna terraNo dia de apresentar meu jantar lá, e no dia da final também, fiz questão de ir com um look 100% made in Pernambuco. :) E não foi patrocinada por isso não, tá bem? Eu fiz questão de comprar cada uma das peças e tô aqui fazendo jabá do amor porque gosto muito de cada uma que usei. A bota amarela é da Vitalina, o vestido vermelho de luta #nãovaitergolpe é da Refazenda, o broche de la ursa é de Joana Liberal e os brincos são Trocando em Miúdos.

jogo de panelas anna terra 2No dia da final foi assim: sapato (ou é sandália?) Jailson Marcos, vestido Refazenda, pulseira e anel Maria Ribeiro, brincos Meleca. Eu realmente amo, compro e faço questão de divulgar cada uma dessas pessoas que fazem nossa economia criativa local ser tão incrível.

E, por fim, me resta agradecer. Muito. Agradecer de coração a todos que torceram por mim, que mandaram mensagens de carinho, que me mal me conhecem mas já me consideram pacas, que me xingaram sem me conhecer, que mudaram de ideia depois (ou não), e também a SUPER galera que me ajudou de perto. A Victor Jucá, que me deu a maior força em tudo desde o começo. A Malu Didier pelas belas palavras e pelo carinho, e a Mamis pelas good vibes em tudo. As amigas Ana Paula, Mirela Paes, Loja Avesso, Rafaella Rocha e Ana Lira que deram toda a força com os figurinos E Daniela Vasconcelos que me maquiou bem rocker \,,/ Aos amigos Chico Oliveira, João Valongueiro, Bruno Nogueira, Mel Nascimento, Guilherme Gitahy, Pedro Moreira e Julio Oliveira que doaram camisas de banda pra decoração, a Flora Negri que fez os discos de vinil com letras de músicas para a mesa, a Lucas David que me apresentou Thiago Carvalho que me apresentou a Allyson Rich que fez uma apresentação beeeem calorosa (em todos os sentidos) como minha atração, a Rafael Lira, Yuri Ribeiro, Maria Eduarda Dias, Vinicius Nunes, Pedro Melo, Rodrigo Moreira, Samara Fernandes, Ivan Alecrim e Nando Zevê que me emprestaram várias coisas pra decoração, Kleber Mendonça Filho e Emilie Lesclaux que me emprestaram o ar condicionado que a produção não deixou ligar e todo mundo morreu de calor, a Juliana Stelli e Cami Rezende que deram toda a força com o cardápio e a todo mundo que ajudou de todo jeito, que torceu, que experimentou os testes de comida, que fez pensamento positivo.

Obrigada, de verdade. <3

bate-cabeca


nova marca, novo visual e o mesmo amor de sempre <3


post-novo-ideiasAh, que saudades eu estava do bloguinho <3 Aqui sempre foi o meu espaço de terapia, sabe? De escrever o que sinto, o que gosto, o que acho bonito. Um espaço para compartilhar viagens, comidas, sentimentos, inspirações. E como eu senti falta de tudo isso. :) Passei um tempo sumida, né? Mas a vida tem disso, às vezes entramos em um turbilhão de coisas que saímos sem saber de que lado entramos. Mas, enfim, tornamos a nossa essência e nos encontramos. E é por isso que voltei, porque estou nessa busca de me encontrar de novo. :)

E resolvi que pra uma nova fase, era preciso uma nova vestimenta. Então pedi pra pessoas super queridas que me ajudassem a botar isso em prática. A nova marca e identidade visual ficou por conta das lindas da Jujuba Flavor: Ju Vilaça e Flavinha Marques. Elas pegaram a essência do blog (e da minha vida) e transformaram em imagem. O coração. <3 Esse origami que eu faço em todo papel qe aparece nas minhas mãos e saio deixando pelos lugares, dando para amigos queridos, botando na decoração, fazendo tudo. Então é esse meu coração que já era minha marca e eu nem sabia, que virou a identidade do blog. Além disso, elas cuidaram de todo o restante com muito carinho e atenção. Elas são demais, né? :)

Para deixar tudo funcionando e aguentar meus aperreios, contei com o querido Pedro Cab, que programou o blog e segue me dando força sempre que eu preciso me entender com esses códigos muito loucos hehehe :)

E para o conteúdo, bem, aqui continuo eu mesma hahaha :P Continuará sendo um espaço despretensioso, para a gente conversar, trocar ideias e coisas bonitas de se ver, de se fazer, de se comer. Vamos falar de coisas de casa e da vida, como sempre foi.

Vamos seguir fazendo o bem, sempre. <3

Sigam aqui também, ó:

O Facebook do blog e o meu Instagram.


não meça suas palavras, parça


albert solóvievUm dia, numa discussão, me disseram que eu tinha que medir minhas palavras. Logo eu, que só tenho minhas palavras como arma e como escudo? Fiquei pensando sobre isso. Nós sabemos o quanto as palavras podem machucar, como podem confortar, como podem nos salvar também. Será que é certo medir as palavras?

Se medimos muito que dizer terminamos perdendo a hora do que deve ser dito. Perdemos o sentimento do que queremos falar. É como se a gente precisasse escrever um script e ensaiar antes de dizer. Vamos deixar isso para as novelas. Não podemos sair por aí medindo nossos passos, se não nunca vamos andar por onde não conhecemos. Assim, também não podemos sair por aí medindo nossas palavras e deixando de falar com o coração.

“Ah, mas falar por impulso pode ser muito perigoso”. Claro que pode. E o que é interessante nessa vida que não é perigoso? Devemos correr o risco de dizer o que pensamos na hora que pensamos. Correr o risco de falar nossos sentimentos. Correr o risco de falar uma merda, porque não? Temos que ter maturidade para falar sem medir nossas palavras, mas lembrar que somos responsáveis por cada letra do que dizemos.

“Palavra dita é flecha lançada”. Não sei quem disse isso, mas faz todo o sentido. Não podemos engolir as palavras ditas e as vezes corremos o risco de não acertar a maçã que queremos com essa flecha. E precisamos ser responsáveis em pedir desculpas.

Não é irresponsabilidade falar o que pensa e o que sente. Irresponsável é pensar tanto antes de dizer e terminar por engolir os sentimentos. Isso faz um mal danado. Por dentro e por fora. Então já que eu não concordo com a célebre frase do Pequeno Príncipe, vou tomar a liberdade de parafrasear. Tu és eternamente responsável pelas palavras que proclamas. Porque o que cativas não é um tiro da sua arma, mas as palavras sim.

Não meça suas palavras, parça. Mas seja responsável por elas.

Ilustração de Albert Solóviev.



© 2016 - ideias de fim de semana