home sobre mim sobre o blog mídia kit

plantas penduradas



  
  
  

Quem viu o último post onde eu mostrei umas fotos da minha casa notou que eu tô um pouco louca das plantas, especialmente as penduradas hehehe De lá pra cá eu posso atestar que dá bastante trabalho manter as plantas felizes e bonitas, mas cada vez que eu vejo fotos inspiradoras assim eu tenho vontade de me dedicar ainda mais as que eu já tenho é de conseguir colocar mais em casa.

E dando uma navegada no Pinterest, de onde eu catei essas imagens lindas, eu vi como existem formas tão diferentes, bonitas e criativas de pendurar as plantas no teto. Fazer composições, usar diferentes tamanhos de plantas, pendurar em diferentes alturas, usar vários tipos de vaso e de material para pendurar. Fiquei tão encantada que to achando meus vasos pendurados todos muito caretas e querendo reformar todos hahaha :)

Então quem quer mais verde em casa, aproveita aqui essa inspiração e pendura tudo! :)


linguiça caramelizada na goiabada e cachaça


linguiça caramelizada na goiabada com cachaça 4Eu tô a louca da caramelilzação das coisas hahaha :P Adoro essa coisa agridoce pra fazer de petisco, sabe? E misturar com coisas bem salgadas pra dar uma balanceada. Fiz linguiça no vinho, cebola na cachaça e geléia, e depois pensei, porque não goiabada com cachaça? Não sei bem de onde tirei essa ideia, mas ainda bem que tirei da cabeça e coloquei na panela, porque dá super certo! Então aproveita que hoje é sexta-feira e foca no petisco do happy hour. :)linguiça caramelizada na goiabada com cachaça 5 linguiça caramelizada na goiabada com cachaça 2Não tem nada mais simples. Você pega 4 linguiças fininhas, corta assim mais grossinha e mistura com 100g de Goiabada Tambaú cortada em pedaços e 1 copo de cachaça boa. Pode ser envelhecida e tal, só acho que não rola aquelas brancas mais baratas porque não vai agregar o sabor que a gente quer. Então é só juntar tudo numa panela e colocar em fogo baixo, pra ir derretendo e misturando. Eu nem gosto de refogar a linguiça antes, porque a ideia é que ela cozinhe junto com a cachaça e a goiabada e vá pegando o sabor por dentro e por fora.linguiça caramelizada na goiabada com cachaça 3O resultado é essa calda caramelizada bem reduzida envolvendo a linguiça. Aí você morde e é docinho por fora e bem salgadinho por dentro. Vai muito bem com um pãozinho pra aproveitar melhor a calda e também com uma cerveja escura pra brindar. É tão fácil, né? Não tem desculpa pra não preparar. Então vai lá e aproveita o fim de semana com esse petisco, depois volta pra me contar como é que foi. :) linguiça caramelizada na goiabada com cachaça 1* Post em parceria com a Tambaú Alimentos


faça você mesmo: arranhador para gatos


banco arranhador 3Quem tem gato sabe que arranhador pode ser qualquer coisa onde o seu gato queira afiar as unhas. Sofá, cama, móveis, tapete, roupa, onde ele bem entender. Mas claro que as vezes a gente compra aqueles arranhadores em petshops pra ver se funciona. As vezes eles dão bola, as vezes não. Eu tenho um pequeno móvel aqui em casa que é de palha, e Gato Gil adora afiar a unha nele. Mas o bichinho já tá todo acabado, e eu achei que ele merecia um arranhador mais novinho.

Foi quando eu tive a ideia de transformar um banco num arranhador pra ele. O que você precisa basicamente é do banco, um carretel de corda, cola quente, tesoura e um palito pra te ajudar nas manobras de colar. Eu não encontrei uma corda que tivesse uma espessura menor, então fui de barbante de sisal mesmo.banco arranhador 1 banco arranhador 9O passo a passo é bem simples. Comecei pelos pés, aí coloquei uma boa quantidade de cola quente e me certifiquei de que a ponta do barbante tava bem presa. Dei uma volta completa no pé do banco com bastante cola e fixando bem essa primeira volta, antes de começar. Então basicamente é ir enrolando o barbante e colocando cola quente em um dos lados, que já é suficiente pra segurar. Mas tem que ter muita paciência pra ir enrolando apertadinho e deixando as linhas juntinhas assim. banco arranhador 5Nesses pontos onde não dá pra enrolar, fiz esse detalhe em “vai e vem” que é onde o palito vai te ajudar. Você coloca cola e pra evitar queimar os dedos (como eu fiz várias vezes, claro) você vai fixando o barbante com o palito. Aí você vai precisar colocar um pouco mais de cola do que estava colocando pra fixar as voltas, porque o barbante vai querer sair do lugar.banco arranhador 7 banco arranhador 6Pra parte de cima, eu usei um descanso de panelas velho que eu tinha aqui e achei que ia combinar. Ele é de palha também, aí já fica no mesmo estilo e dá um toque diferente. Além de ser uma textura diferente pro gato arranhar.banco arranhador 8
No final de cada perna do banco você corta o barbante e coloca aquele excesso de cola pra ter certeza que ficou bem fixo. Então pode partir pra outra de boa.banco arranhador 4
E pronto, está feito o banco arranhador. Claro que não foi assim tão simples. Eu demorei 7 horas pra terminar. Isso mesmo, foram 7 horas seguidas de colar, enrolar, se queimar e tudo mais. Fiquei com as costas acabadas e a ponta dos dedos destruídas hahaha :P Mas eu gostei do resultado. E claro que você não precisa fazer de uma vez só como eu fiz, é porque eu tava precisando mesmo de uma terapia manual que me ocupasse a cabeça por um bom tempo fora do computador, sabe?

E quem tem gato sabe, que esse esforço todo pode ser sumariamente ignorado pelo seu felino, que vai preferir se divertir com os fiapos da cola quente e continuar usando os velhos arranhadores a usar esse que você se dedicou tanto pra fazer. Não tô querendo admitir que Gato Gil não deu a menor bola pro arranhador novo, e que eu mesma tive que colocar ele em cima do banco, onde ele tá visivelmente desconfortável, pra poder tirar uma foto. Mas tenho fé que um dia meu esforço ainda vai ter o seu valor hahaha :)banco arranhador 2
Afe que gatão lindo <3


o paradoxo dos relacionamentos


spring-awakeningQue manter relacionamentos saudáveis não é fácil, acho que todo mundo sabe. E eu falo de qualquer tipo de relacionamento, namoro, casamento, família, amigos, trabalho, tudo. Porque todo relacionamento é uma via de mão dupla, da qual você só tem controle sobre um dos lados. E é preciso ter cuidado e atenção o tempo inteiro durante o caminho nessa estrada.

Pra mim, a base de qualquer relacionamento se resume numa frase: não faça com o outro o que você não gostaria que fizessem com você. Parece simples, né? Mas nem sempre nos fazemos as perguntas certas na hora de tomar decisões, nem sempre nos colocamos no lugar do outro . E terminamos machucando o outro lado sem querer, e fazendo coisas que nos machucariam sem fossem feitas com a gente.

E outra coisa que é super importante nos relacionamentos, também se resume numa frase: não espere do outro o que você faz por ele. Claro, afinal, somos todos pessoas diferentes, que nos comportamos diferentes e temos diferentes formas de fazer as coisas. E não é só porque você faz tudo acreditando estar fazendo o melhor para o outro, que ele vai fazer o mesmo por você. E quantas vezes a gente se decepciona por criar uma expectativa baseada no que nós mesmos fazemos e queremos né?

Mas se a gente reparar, o paradoxo dos relacionamentos está justamente na junção dessas duas frases. Você faz com o outro o que gostaria que ele fizesse com você, mas não pode esperar que ele faça por você o que você fez por ele. Complexo, né? Eu acho. E é por isso que é tão difícil manter os relacionamentos sempre bem, felizes e satisfeitos. Porque algo nesse paradoxo foi feita pra dar errado. Aí nos desentendemos com nossos amigos, nossos pais, nossos namorados, nossos chefes, e sempre terminamos caindo no buraco da vitimização. “Porque ele fez isso comigo?!”. Mas já parou pra pensar o quão egoísta e egocêntrico é esse pensamento? As pessoas tomam decisões e fazem escolhas nas suas vidas pensando nelas, pensando no momento. O que faz você pensar que isso foi feito “por você” ou “para você”?

E quando nós conseguimos ter a consciência de todo esse cenário, passamos a entender melhor nós mesmos, os outros e os relacionamentos que se formam. Entendemos que não podemos responsabilizar o outro pelas expectativas que criamos e que não devemos nos colocar no umbigo do mundo e achar que as coisas são feitas pra que a gente sinta ou perceba algo. Parece simples, mas volta e meia esquecemos de algum desses pontos e metemos os pés pelas mãos. Então fica aqui essa reflexão. Vamos pensar mais sobre como agimos dentro dos nossos tantos relacionamentos cotidianos. É um exercício constante e diário. E não vamos desistir de tentar ser cada vez melhores, mesmo que os outros lados não nos acompanhem. Vamos agir com todo o coração, sempre. :)

Ilustração da alemã Catrin Welz-Stein



© 2016 - ideias de fim de semana