home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre aniversário

feliz parabéns do amor <3


Hoje esse humilde bloguinho completa 3 anos :)

ideias de fim de semana

Calhou de ser no Dia do Amigo e no Dia do Tatuador, que coisa, né? Duas coisas que eu amo e que fazem parte da minha vida com muito carinho. Eu não sei muito bem o que dizer no aniversário do blog, além de agradecer a todo mundo que tem paciência de ler o que eu escrevo, de comentar, de mandar e-mails. Obrigada mesmo. Esse carinho me renova todos os dias. De coração.

São três anos falando da vida, da casa, do amor, da alegria, de viagens, e das coisas gostosas e bonitas que eu tenho prazer em compartilhar. Simplesmente porque eu acho que a gente pode colocar uma pitada de leveza e inspiração no nosso dia, sabe. E eu faço isso dessa forma simples que vocês conhecem, dividindo o que eu acho lindo

Porque eu acho que inspiração é que nem alegria, quando compartilhada se multiplica :)

Então nesse dia, que ainda por cima é uma sexta-feira, eu quero agradecer pelos 3 anos de atenção e carinho. E me desculpar até, porque esse não é um blog que tem tema nem nada, é simplesmente o meu cantinho de falar com o coração, sabe? Então nem sempre gostam ou concordam. Mas são 3 anos de uma terapia que tem me feito super bem, e que eu não quero largar mais.

Obrigada, de coração.

<3


roteiro intensivo noronha


Da última vez que eu fui pra Noronha um amigo de mamãe, nativo de lá e que vive há mais de 50 anos na ilha, levou a gente pra um passeio intensivão. Como a gente não estava na ilha, estava no navio, o tempo era curto e a vontade de conhecer tudo era grande. O roteiro que ele fez foi tão bom e passava pelos lugares mais lindos, que fiz questão de repetir com a galera. Aqui pra nós, eu tava me sentindo a própria guia hahaha :P

Então, depois da primeira parte do passeio com Plana Sub na Praia do Porto, vista do Buraco da Raquel, Praia das Caieiras e de um pitstop providencial do Museu do Tubarão, continuamos com o roteiro.

cacimba do padrecacimba do padreCacimba do Padre

A primeira parada é a praia Cacimba do Padre. Deixa o buggy estacionado por lá, se quiser pega uma cerveja gelada e uma água pra hidratar lá no restaurante das gêmeas e desce pra praia. A Cacimba é uma praia bonita, grande mas de ondas. Terminamos sem parar pra tomar banho lá, mas vale a ida e os claques. Como é uma praia grande, ela termina ficando mais vazia e você pode até ver alguém simplesmente fazendo topless, como a gente viu dessa vez :P

Andando pra esquerda tem uma trihazinha por cima das pedras que vai dar na Baía dos Porcos. Mas, antes de chegar lá, vale dar uma subida pra ter a vista mais bonita do Morro Dois Irmãos.

morro dois irmãosmorro dois irmãosMorro Dois Irmãos (ou Fafá de Belém)

É o cartão postal mais famoso de Noronha, né? Esses morros popularmente conhecido como os peitos de Fafá de Belém são uma formação rochosa linda. Nessa época do ano eles estão mais “cabeludinhos”, porque a chuva dá uma irrigada nas plantinhas de lá. Por sinal, apesar do risco de chuva é uma época ótima pra conhecer Noronha. A ilha tá toda verdinha e cheia de vida. No verãozão pegando a ilha fica mais marrom com a vegetação queimada. Mas não menos bonita por isso :)

Saindo da vista panorâmica, hora de descer as pedras até a Baía dos Porcos.

baía dos porcosbaía dos porcosBaía dos Porcos

Eu achei uma das praias mais bonitas da ilha. Quando eu fui com mamãe eu estava sem máscara nem snorkel, mas mergulhei de olhos abertos da água e dava pra ter uma visão massa. Acreditem.

Mas dessa vez nós estávamos bem equipados então foi só entrar e começar a nadar. Ainda que eu e meu lindo estivéssemos sem pé de pato, a gente foi nadando, nadando, nadando e quando vimos estávamos super distantes contemplando um abismo azul embaixo da gente. É impressionante como é fundo e como a visibilidade alcança tudo.

Não é a praia com mais peixes nem mais tipos de vida diferentes pra ver, apesar de sim, ter várias coisas lindas pra ver. Mas a praia é muito bonita. A água é muito transparente. A vista pro Morro Dois Irmãos é encantadora. E a profundidade com alta visibilidade é encantadora. Não dá pra deixar de ir.

Então é a hora de fazer a caminhada de volta, pegar o buggy e seguir para a Praia do Sancho. Antes tinha uma trilha da Baía dos Porcos pro Sancho, que são praias vizinhas. Mas a trilha está interditada por risco de desabamento, aí tem que ir por cima de buggy mesmo.

praia do sanchopraia do sanchopraia do sanchoSancho

A Praia do Sancho foi eleita nos últimos anos como a praia mais bonita do Brasil, desbancando a hegemonia de Porto de Galinhas. Desculpa gente, mas ao chegar em qualquer praia de Fernando de Noronha eu me pergunto como Porto de Galinhas ganhou por tantos anos. Ainda mais a praia do Sancho, que é grande, linda, transparente e cheia, cheia de vida debaixo d’água.

Pra chegar no Sancho ou se vai de barco, ou precisa descer uma escadaria no meio das pedras. Quando me falaram, eu achei que era uma escadaria gigaaaante e super difícil e cansativa. Mas gente, nem é. Dá pra ir super de boa. Como é uma praia maior, tem mais ondas. Então a boa de lá é entrar no mar e sair da arrebentação, nadando um pouco mais pro fundo. Pra não acontecer o que aconteceu com Lu, tadinha, que levou uns capotes das ondas e terminou perdendo a máscara e o snorkel pra Iemanjá.

Do lado direito da praia é onde ficam as maiores belezas. Com o banco de coral formado pelas pedras, é fácil ver todo tipo de peixinho, tartaruga, arraia e até um tubarãozinho se der sorte. Tudo fica tão pertinho que dá vontade de pegar, abraçar e levar pra casa. É um verdadeiro aquário natural.

Então é aproveitar a praia, mergulhar, curtir os peixinhos e depois se organizar pra ir embora e pegar o famoso pôr do sol, que eu conto no próximo post ;)


noronha e o começo do meu aniversário


O domingo foi o grande dia. Tanto porque era o meu aniversario de fato (rá!) quanto porque era o dia que a gente tinha pra curtir realmente a ilha. Então vamos lá que eu vou tentar otimizar algumas dicas :)

Máscara, snorkel e pé de pato

Vale a pena comprar máscara e snorkel para levar. Comprei meu conjunto por R$55 e aproveitei demais. Vale mais do que sair alugando pelas praias ou por dia. O pé de pato é um trambolho mais chato de carregar… Eu terminei esquecendo o meu em Recife, mas também não senti muita falta. Se precisar alugar é coisa de R$10 na praia, só a nadadeira.

Alugue um buggy

Manoel, logo depois do café-da-manhã, já conversou com um buggueiro que passou na pousada pra pegar o buggy que outro hóspede estava devolvendo e conseguiu um aluguel de 24h por R$140 incluindo o combustível. Foi um preço bom, considerando que o aluguel de um buggy em boas condições pode variar de R$90 a R$150 sem o combustível. É bom ficar ligado pra não pegar um buggy de 80 pilas e ter trabalho no meio do caminho. Porque ô negócio pra quebrar e dar problema é o tal do carro velho, ainda mais um buggy baleado de guerra. E é bom lembrar também que Fernando de Noronha tem a gasolina mais cara do Brasil, chegando a quase R$5 o litro. Tudo bem que a ilha é pequena e também tem a menor BR do país, com apenas 7km. Mas se dá pra economizar, porque não, né? Buggy alugado, pé na estrada.

praia do portoPlana Sub

Como era a minha terceira ida pra Noronha eu estava me sentindo a veterana levando os meus queridos pela sombra no caminho das pedras. Eu tive a oportunidade de fazer o batismo de mergulho, com cilindro descendo a 12m e tal, e também de fazer o que eles chamam de mergulho rebocado, que é o Plana Sub. E tenho que dizer, a pranchinha é muito mais legal.

É um passeio com 1 hora de duração e consiste simplesmente numa lancha puxando você, que está devidamente agarrado a uma prancha de acrílico, pelo mar afora. Passa por cima de naufrágio, banco de corais e tudo mais. A visibilidade é ótima e dá pra ver um monte de coisas legais. Você pode controlar a pranchinha e afundar, levantar e ir de um lado pro outro de acordo com a sua vontade e fôlego. Dá pra ver cardumes enormes, tartarugas, arraias, peixes estranhos e, se der sorte, até tubarão. O final do passeio já é meio cansativo, mas vale a pena cada minuto.

O Plana Sub é contratado na Praia do Porto por R$70 por pessoa. Quem não tiver máscara e snorkel eles cedem por lá, e não precisa de pé de pato. Depois do passeio vale dar uma nadinha pela Praia do Porto que, além de ser super charmosinha com os barcos de pesca ancorados, tem uma visibilidade ótima e sempre recebe a visita de tartarugas, arraias e muitos, muitos peixinhos.

museu do tubarãobolinho de tubalhauMuseu do Tubarão

Saindo da Praia do Porto vale dar uma passada no Museu do Tubarão, que fica bem pertinho, e tomar uma cerveja gelada acompanhada de um bolinho de tubalhau. Como era meu aniversário, me dei o luxo de pagar 7 pilas numa Stella Artois estupidamente gelada, dividir uma porção de bolinhos de tubalhau que sai por R$10,50 com 8 unidades e ainda arrasar no cadinho de tubalhau que agora me fugiu o preço. Tudo delicioso, além de ser interessante conhecer o lugar, ver mais sobre os tubarões e dar uma andada no jardim com esculturas prontinhas para fotos bem “turísticas”.

buraco da raquelBuraco da Raquel

Caminhando um pouco mais pra cima do Museu do Tubarão dá pra ver o famoso Buraco da Raquel, que é uma formação rochosa, adivinhem só, em formato de um buraco. Existem várias teorias para o nome do lugar, mas a mais conhecida é que a “princesa” Raquel fugia de casa para brincar com rapazes lá no buraco que, na maré seca, não tem água e fica como se fosse uma caverninha, escondidinha, escurinha, safadinha. Deu pra entender? :P

praia das caieiraspraia das caieiraspraia das caieirasPraia das Caieiras

Andando um pouco mais pra cima do Buraco da Raquel dá pra ter uma vista bonita da Praia das Caieiras. É uma praia de pedras, que não rola banho, mas que é bem bonita e vale o clique. Além disso, ela é bem frequentada pelas famosas aves cagonas da ilha, que dão alguns vôos rasantes por lá, fazendo o show do lugar.

Esse foi o começo do dia do meu aniversário. Como eu já escrevi demais, vou deixar as outras dicas para os próximos posts porque né, como eu disse no post de ontem, foi uma visita rápida mais super intensa :)praia das caieiras


o começo do incrível fim de semana em noronha


Eu já contei aqui como é que eu fui parar em Noronha no dia do meu aniversário, né? Então, falta agora começar a contar um pouco mais de como foram esses dias por lá :D Foi rápido, mas intenso e maravilhoso. O tempo em Recife estava feio e a gente estava perigando passar o fim de semana debaixo de chuva. A primeira vez que eu fui pra Noronha, que foi quase nessa mesma época do ano, foi assim. Chuva todos os dias mas, ainda assim, foi muito legal e lindo. Por isso, nem desanimei.

Como eu ia passar o fim de semana do meu aniversário longe, fiz a comemoração na sexta mesmo. E foi ótimo! Uma noite de sinuca, chopp, conversa, amor e muitos, muitos amigos queridos. Matando saudades, colocando a conversa em dia, rindo à toa e recebendo presentes lindos. Foi ótimo demais. A parte meio ruim foi acordar cedo no sábado, mas quem se importa quando o destino é Noronha, né? Malas fechadas, Chica devidamente acomodada na casa da minha mãe, algumas cervejinhas pra rebater a ressaca e começar o fim de semana e pronto. Tudo nos conformes pra viajar.tripnoronha de cimaChegamos na ilha perto as 14h no horário de lá, que é uma hora a mais do que Recife. A mocinha do receptivo já estava nos esperando no aeroporto, nos acomodou no ônibus e nos deixou na pousada na maior mordomia. Ficamos na Solar das Andorinhas, uma pousada simples como todas as de lá, mas legal. A hospedagem em Noronha são os extremos. Ou é uma pousadinha inha dessas residenciais, bem simples e sem muito conforto por um preço moderado, ou uma puta pousada maravilhosa que vai custar os olhos da cara e mais alguns pedaços do seu corpo pra pagar. E como a pousada é o lugar onde a gente menos fica, valeu demais. Café-da-manhã honesto, gente simpática, prestativa, tudo em dia.

solar das andorinhasAinda meio mazelados da falta de sono e ainda sem um roteiro fechado, decidimos ficar na praia mais próxima da pousada mesmo, pra dar uma relaxada e curtir os arredores, sem precisar pegar carro, ônibus ou taxi. Logo abaixo da ladeira que pra descer todo santo ajuda, fica a Praia do Cachorro. Me pareceu ser uma praia que os nativos frequentam mais que os turistas, sabe? O que por um lado é bem bom, já que o preço das coisas fica mais honesto, o atendimento é sem frescura e você consegue se sentir mais à vontade.praia do cachorropraia do cachorropraia do cachorroA praia não tem nenhum atrativo exatamente, mas é de uma água transparente que faz inveja a muita praia por aí. O banho estava uma delícia, água gostosa pra matar o calor, maré calminha, tudo maravilha. Ela fica entre dois montes de pedras e num deles tem o que a gente apelidou de “ofurô”. É um super buraco bem fundo, com menos de dois metros de raio, encravado na pedra. Na maré seca a água fica paradinha e convida pra um pulo das pedras. Subindo eu acho que dá uns três metros ou um pouco mais, o que me fez não ter coragem vontade de subir pra pular. Mas Manoel curtiu e pulou meu umas três vezes. Todo jogado na aventura :P

bar do pipokaO bar que a gente ficou foi o Bar do Pipoka, uma barraquinha simples e honesta, quem tem uma bica de água doce que salva depois de um mergulho nas águas super salgadas de lá. Não sei se é impressão minha, mas eu bem acho que a água de lá é mais temperada que a média :P A cerveja é o preço padrão da ilha, no mínimo R$5 numa latinha. Mas o bom desse bar foi o peixe. Uma bela anchova bem grande, assada na folha da bananeira, acompanhada de arroz, farofa e salada. Serviu muito bem nós quatro, comendo mais de um prato cada um, e nos custou 70 dinheirinhos. Achei bem barato, viu? Tenho que dizer. Além de ser muito, muito gostoso.

pizzariaE assim foi o nosso primeiro dia. Voltamos pra pousada, tomamos um banho e saímos pra jantar. Paramos numa pizzaria que eu conheci quando fui com meu pai e adorei. Ela fica ao lado da igreja na Vila dos Remédios e serve uma pizza grande de 6 fatias por R$60. A pizza é de massa bem fitinha, crocante e servida sem pratos ou talheres, pra comer de guardanapo mesmo. A programação de lá varia de acordo com o dia. No sábado começou com um voz e violão e ia passar pra um bules, mas a gente não esperou a banda começar porque o sono já tava pegando e o domingo prometia.

Terminamos pegando um chuvisquinho quando estávamos voltando, o que me fez ficar preocupada com o tempo que ia fazer no dia seguinte. Fomos dormir e eu acordei às 5h da manhã com o barulho enorme do mundo se desfazendo em água e pensei: fodeu com meu aniversário. Mas quando acordei pra tomar café-da-manhã começaram os presentes :) O sol estava lindo, brilhando, a comida estava uma delícia e o dia tinha tudo pra dar certo. E deu :) Amanhã eu conto mais como foi, num post cheio de dicas pra um roteiro intensivo de Fernando de Noronha :D



© 2017 - ideias de fim de semana