home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre antiestresse

quebra-cabeças, livros de colorir e o resgate lúdico como terapia


Quando teve esse boom dos livros de colorir, fiquei pensando o quão maravilhoso eu achei isso. Claro que sempre vai ter quem critique, quem não goste ou simplesmente que não se identifica. Mas eu achei tão maravilhosa a atitude de se desestressar colorindo, como a gente fazia pra se distrair na infância. Pra quem não sabe, vou contar um pouco da história do blog. O Ideias de Fim de Semana surgiu quando eu trabalhava em agência de publicidade e não tinha tempo pra nada. Passava a semana inteira correndo e sem horário pra chegar em casa, recebendo meu salário para ter ideias super legais e criativas para os clientes. E essa era a minha vida. Mas me vi com uma necessidade impressionante de fazer algo pra mim, por mim, e dedicar um tempo as minhas próprias ideias. E por isso é Ideias de Fim de Semana, porque eram aquelas que eu trabalhava pra mim, fora do expediente de trabalho. E essas ideias começaram, em sua maioria, com projetinhos simples de faça você mesmo, que me deixavam colocar a mão na massa. E eu, que sempre gostei de manualidades, comecei a tratar isso como uma terapia. Sim, esse blog sempre foi uma terapia pra mim. E desde recortar, colar, montar, pintar, decorar, cozinhar e escrever, tudo era um pouco do meu mundo de fazer eu mesma pra mim mesma. Tudo me ajudava a relaxar. E o que é isso tudo se não um imenso resgate ao lúdico de que nos vemos precisando tanto?

A minha geração, que nasceu em meados dos anos 80, viveu e ainda vive um momento de grandes revoluções. As mudanças estão cada vez mais rápidas, as tecnologias avançam cada vez mais rápido, o consumo muda, a internet muda, as relações mudam, as formas de contato mudam, os trabalhos mudam, tudo muda. E isso vai levando a gente numa maré turbulenta e que nem sempre conseguimos levantar a cabeça pra ver para que lado está o horizonte e nos orientar. E acho que os livros de colorir, os quebra-cabeças e tudo isso está diretamente ligado a essa nossa necessidade de relaxar “voltando” ou “parando” um pouco no tempo.

Claro que cada um sabe a sua forma de se encontrar e esvaziar a cabeça. Alguns nem chegariam perto dessas manualidades todas. Mas eu sou uma dessas pessoas que mete a mão na massa pra descansar a cabeça. Seja com uma furadeira apontada pra parede, seja pintando um livro. Quando me vejo fazendo algo de mim pra mim, já sinto que estou resgatando um pouco do meu tempo e isso vai acalmando meu coração.

Há alguns dias atrás eu estive em São Paulo e comprei uma cabeça de alce de madeira, de montar. E claro que eu comprei porque achei era maravilhosa e porque já queria faz tempo uma ~taxidermia fake~ na minha decoração. Mas quando comprei, percebi que eu estava mesmo era ansiosa pra montar a cabeça. E confesso que fiquei até um pouco triste quando vi que era tão fácil e foi tão rápido. Porque abrir a caixa, separar todas as peças, montar, ver a peça tomando forma, isso tudo é uma terapia pra mim.

Então se eu pudesse deixar uma simples mensagem aqui, seria pra cada um encontrar a sua terapia. Aquilo que se faz para dar uma pausa dessa ~louca vida louca~ e se dedicar a você. À sua cabeça. Ao seu coração. Valorizar o seu tempo pra você. Criar coisas pra você. Entregar só a você os seus resultados. E perguntar a você mesmo se ficou bom, se alcançou suas expectativas. E se desafiar a fazer melhor. E mais vezes. A minha terapia é essa aqui. É escrever, é cozinhar, é brincar com minha decoração, com minhas plantas, com meus quebra-cabeças e livros de colorir. E eu desejo muito que cada um consiga encontrar a sua forma de se tratar. Porque se dedicar a você mesmo por um tempo pode ser o remédio pra várias doenças. Acredite.

Bom dia. :)



© 2016 - ideias de fim de semana