home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre aracaju

algumas impressões de aracaju


aracajuaracajuaracajuaracajuaracajuaracajuaracajuVamos falar um pouco da cidade de Aracaju. Pouco mesmo, porque nem deu pra conhecer muito. Pegamos dois dias com muita chuva e pouca coragem de sair, então terminamos sem conhecer muita coisa nem fazer muitos programas. Mas deu pra ter algumas impressões da cidade.

# Os caranguejos

Eu sou uma pessoa incrivelmente apaixonada por caranguejo. Sério, gente. Desde pequena que mamãe me leva pra comer e esse é um dos grandes prazeres da minha vida. Sou daquelas que come tudo quebrando no dente, patinha por patinha, patola por patola, e que comemora quando a cabeça está bem gorda e amarela, pra comer de colher. E, por prazer dessa vida, encontrei uma pessoa que também tem essa paixão pelos bichinhos que andam de lado. Então eu e meu lindo simplesmente detonamos vários caranguejos, sempre, quase todo final de semana. E quando se fala em Aracaju já se pensa: caranguejos. Pelo menos é o que eu sempre penso e o que todo mundo me disse, quando eu falei que ia pra lá. Então, dada a fama do lugar e a coincidência de irmos no começo dos meses sem R do ano, ou seja, quando eles começam a ficar gordos e deliciosos, a expectativa era grande. Acho que passei uma semana falando dos tais caranguejos e que eu não tinha dúvida de que ia comer milhares e que seriam os melhores caranguejos da minha vida. E, tenho que dizer, que foi triste. :( Pois é, acho que não demos muita sorte.

Fomos no Amanda, o mais indicado por todos como o melhor caranguejo da cidade. Pedimos logo 6 pensando que ia ser só a entrada. O caranguejo veio grande, bonito, como dá pra ver na foto. Mas poxa, não tava gostoso. Uma decepção. Pior que muita gente já tinha me falado desse bar, e até um casal que é de Aracaju que estava comendo por lá no dia disse que não era assim, que estava ruim mesmo. Sem gosto, meio seco e com a carne que não desgrudava da casca nem pagando o dobro. Tudo bem que as cabeças estavam gordas e suculentas, mas não foi aquele prazer de comer as patinhas e as patolas, sabe? Uma pena. Mas então fomos ao Cariri, o que parece ser o mais conhecido da Passarela do Caranguejo por seu forró pé de serra, sua decoração temática e suas comidas gostosas. Arriscamos pedir mais alguns carangas e veio melhor do que os anteriores mas, ainda assim, não estava o melhor do mundo. Tomamos uma Germaninha gostosa pra animar, com umbu-cajá azedinho, e seguimos em frente :) Talvez o problema tenha sido a minha expectativa, ou o fato de ter um caranguejo delicioso na esquina de casa. Mas a verdade é que os bichanos eram mais bonitos do que gostosos.

# Praia de Atalaia

A praia de Atalaia é a mais famosa de Aracaju, pelo que eu pude ver. Todo lugar indicava ela, principalmente a parte na frente da Passarela do Caranguejo, que é onde ficam os bares e restaurantes, e também a Praça dos Arcos, esses azuis, que são cartão postal da cidade. Tudo bem que a gente não deu muita sorte com o tempo, e na sexta-feira choveu boa parte do dia, só abrindo o tempo no final da tarde. No sábado choveu mais cedo, mas perto da hora do almoço já dava pra pegar uma praia. E eu, seca por um bronze e um calorzinho, fiz meu lindo andar a imeeeensa faixa de areia pra achar um lugar pra gente ficar. Sério, gente. Pense numa quantidade enorme de areia pra chegar até a água. Parece que não chega nunca :P

Agora o que mais me deixou intrigada foi a enorme quantidade de mesas, cadeiras e guarda-sóis que ficam lá na praia. Tipo, ficam pra sempre, sabe? Tem fiscalização e ninguém mete a mão, achei digno. Mas isso ajuda a dar um ar meio estranho a praia. Tipo, ela não é uma praia deserta, afinal, é cheia de mesas e cadeiras. Mas não tem ninguém. Nenhuma barraca aberta. Nobody. Então fica meio que com cara de praia fantasma, sabe? Como se tivesse alguma coisa lá que ninguém fosse e só a gente não soubesse o que é hahaha :P Mas eu fiquei foi com a impressão de que a gente estava no lugar errado da praia, só pode ser. Pra tanta gente falar bem ela não pode ser assim tão estranha, eu devo ter errado em alguma coisa :P

# Museu da Gente Sergipana

Vamos fazer uma pausa para dar uma salva de palmas ao Museu da Gente Sergipana. Clap! Clap! Clap! Gente, que lugar bacana. Feito pela mesma galera que fez o Museu da Língua Portuguesa de São Paulo, o Museu da Gente Sergipana é encantador. Todo interativo, faz a gente embarcar mesmo na cultura de Sergipe. Eu fico logo boba com qualquer coisa que envolva tecnologia, né? Tanto porque são ossos do meu ofício, quanto porque eu realmente adoro todas as possibilidades que o bom uso da tecnologia oferece. Principalmente pra uma coisa assim, voltada para a cultura local e pra educação. É realmente encantador. E quando a gente vê as crianças se divertindo com as interações, brincando com as coisas e, mesmo que nem percebam, aprendendo um bocado, é bem bacana. Também ver os adultos com cara de bobos vendo tudo aquilo funcionando e interagindo com você é massa :) Eu mesma fiquei boba. Adorei e super indico o lugar. Quem vai pra Aracaju TEM QUE ir ao Museu ;)

# Companhia

Porque a verdade é que não existe caranguejo ruim nem praia estranha quando a companhia é perfeita. E é sempre massa estar contigo, lindo. Sempre é. <3

aracaju


quality hotel aracaju


quality hotel aracajuquality hotel aracajuquality hotel aracajuquality hotel aracajuquality hotel aracajuEu já disse o quanto eu amo viajar, né? Pois então. A última viagem que eu fiz foi pra Maceió, lembram? E eu fiquei hospedada no Radisson, um dos melhores hotéis que eu já fui. E quando eu gosto realmente de uma coisa, de um lugar, de uma comida ou de alguém, eu tenho o maior prazer em escrever sobre. E é basicamente disso que vive esse blog, das coisas que eu gosto e escrevo :)

E não é que o pessoal da Atlantica Hotels, que administra o Radisson, curtiu o que eu postei? Acho que foi porque foi escrito bem de coração mesmo :) Então eles me convidaram para conhecer mais um hotel da rede, o Quality Hotel Aracaju, e foi lá que eu passei esse fim de semana. Com uma super promô de passagens a 79 o trecho, fomos eu e meu lindo curtir uns dias na capital sergipana. Eu já conhecia Aracaju, de um congresso que fui por dois anos no começo da faculdade. Mas não foi nada que eu pudesse dizer que conheciiii sabe? Programa de estudante em congresso, né? Beber, comer porcaria e fazer coisas baratas, porque é todo mundo liso hahaha :P Então posso dizer que voltei a Aracaju como quem vai pela primeira vez.

Eu já conhecia a fama de cidade pacata, então sabia que estava indo fazer o que mais eu estava precisando: descansar. E lá no Quality foi um lugar perfeito pra isso. Ficar de pernas pra cima, jogada naquela cama deliciosa, vendo qualquer besteira na televisão e tomando uns bons drinks com meu amor. Era com isso que eu estava sonhando. Com um atendimento super gentil, fomos recebidos com um mix de doces locais e frutas, pra já começar a comilança nos primeiros momentos :P E tenho que dizer, a comida do hotel é bem gostosa, viu. Eu nunca tenho o costume de comer nada além do café-da-manhã nos hotéis, mas como o convite foi completo tivemos o prazer de conhecer melhor a cozinha do Quality. E valeu a pena :)

Quando a gente estava lá ainda rolou um sambão beneficente pelo 18 de maio, Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Então mentalizem aí um samba com buffet de petiscos deliciosos e chopp Heineken gelado. Gente, nem dava vontade de sair pra canto nenhum hahaha :P Mesmo que o Quality tenha me parecido ter um perfil mais voltado para turismo de negócios e eventos, do que turismo de lazer propriamente dito, curtir o hotel também é uma ótima. A piscina é bacana, o Lounge Bar, que fica ao lado, é bem confortável e tem programação de happy hour e feijoada durante a semana. Ou seja, lugar agradável, comida boa e cerveja gelada. Quero mais o que nessa vida? :P

E sabe uma coisa que eu achei genial do Quality? É que ele é DENTRO do Shopping Riomar. Gente, isso é fantástico. Você ter, a poucos metros, toda a estrutura de um shopping super bacana é muito cômodo pra quem tá viajando. Lojas legais, cinema, supermercado e opções de almoço e jantar pra quem quiser variar, né. Além disso, uma frota de taxi sempre na porta e a segurança de um estacionamento amplo e pago. Achei uma tacada de mestre, principalmente para quem vai a negócios ou para os eventos de lá.

Então é isso, passei ótimos dias aí no Quality, com um atendimento prestativo e o conforto necessário para eu descansar ao lado do meu amor, e voltar pra começar a semana renovada. Bom demais, viu? :)



© 2016 - ideias de fim de semana