home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre cruzeiro

cruzeiro: para comer


A comida no navio é muito boa e variada, isso não se pode negar. De manhã tem um belo buffet café da manhã em dois restaurantes. Frutas, bolos, pães, cereal, panqueca, bacon, ovo, linguiça e tudo que é digno de um café da manhã multicultural. O almoço também é no’ você-se-service’ e tem uma variedade bem legal com carne, frango, peixe, massas, saladas e uns acompanhamentos bem gostosos, além das sobremesas.

Entre o café da manhã e o almoço, e entre o almoço e um jantar, tem um lanche muito bem servido de pizzas, sanduíches e outros quitutes práticos e gordos. Eu não fotografei nenhuma dessas refeições por pura demência (ou fome), e terminei registrando só as delícias do jantar.

O jantar é a única refeição a la carte do navio, servido num restaurante bacanudo, com mesas grandes e compartilhadas com outros passageiros. Todos os dias você senta na mesma mesa e é atendido pelos mesmos garçons, o que é ótimo. Além de você sempre saber onde vai ter um lugar vago pra você no jantar, você cria uma intimidade engraçada com os garçons e eles conversam com você sobre tudo. O nosso garçon mesmo tem uma cunhada chamada Anna, que ele ODEIA, e disse que por isso jamais esqueceria o meu nome. E todo dia chegava com uma história diferente e engraçada da dita cuja pra contar.

Todos os dias o couvert é servido com uns 3 tipos de pão diferentes e manteiga, enquanto a gente escolhe. O menu são cerca de 5 opções de entrada, 5 de prato principal e mais umas 7 de sobremesa, das quais umas 4 tem sempre e umas 3 mudam a cada dia. Ah, e um detalhe: todos os dias tem uma opção vegetariana sinalizada no cardápio. Achei digno.

Você faz o pedido todo de uma vez e depois é só aguardar ser servido, bebendo espumante =P Eu não vou colocar todos os pratos aqui porque nem dá, né. Mas tentei reunir entre os meus preferidos as fotos mais legais e aqui está :)

Folheado de patê de pato de entrada. Sem dúvidas um dos mais gostosos e, pelo tamanho, podia ser um prato principal tranquilamente.

folheado de pato

 

Salmão com molho de maracujá e uma farofinha delícia. Esse foi mamãe que pediu, mas eu experimentei e apaixonei. O salmão estava delícia, bem suave, e o molho de maracujá nem se fala. Parece pequeno pra um parto principal, mas não é, acredite.

salmão ao molho de maracujá

 

Camarão grelhado com presunto cru e risoto de legumes. Também pode parecer pequeno, mas satisfaz muito bem depois dos pães e da entrada. E sabe que eu nunca tinha parado pra pensar na combinação de camarão com presunto cru? E fica uma delícia :)

camarao com presunto cru

 

Carne é sempre o que tem menos variedade para escolher, geralmente um prato por dia. O desse dia foi roast beef com esse bem delícia por cima, acompanhado de uma batata delícia e tomates secos suculentos. Muito, muito gostoso. roast beef

 

Tilápia ao molho de laranja com risoto de legumes e ervas. Um prato simples e fácil de ficar gostoso. Infelizmente a tilápia estava cheia de espinhas e deu um trabalho chato pra comer (lembra quando eu disse que não seria perfeito?) mas o molho estava tão bom que ainda assim eu fui catando e comendo, e ainda saí de lá feliz. :) tilapia ao molho de laranja

 

Pernil de carneiro. Não preciso dizer mais nada. Mamãe tem total culpa do fato de todos da mesa terem pedido a mesma coisa. Acho que ela passou essa paixão pelos “bicho que berra” pra gente ainda dentro da barriga. Eu e minha irmã adoramos bode, carneiros e afins. E essa noite não teve erro. O acompanhamento eram legumes marinados no molho do carneiro, uma delícia. Tudo bem que é muito difícil de escolher, mas acho que esse foi um forte candidato a ser meu prato principal preferido.pernil de carneiro

 

E depois de encarar couvert, entrada e prato principal, ainda tinha o pecado da gula da sobremesa. E, geralmente, era bem pecado mesmo. O tiramissu foi a sobremesa do primeiro dia e foi inesquecível. Uma delícia cremosa <3tiramissu

 

Brownie três camadas. Uma sobremesa linda e imoral. Um brownie com mais duas camadas de alguma coisa doce e deliciosa que lembrava uma mousse ou algo do tipo. E ainda vinha acompanhado desse biscoitinho enrolado fofo, chantily e uma massinha folheada com algum tipo de creme dentro. Essa é aquela delícia que enche os olhos e que vai direto para os pneus hahaha :Pbrownie tres camadasE assim se deram nossos dias de rainha. Comendo muito, bebendo muito e engordando muito também hahaha =P Tudo bem que nas refeições que eram buffet eu estava bem controlada e saudável. Mas de noite, com essa apresentação linda, eu tinha que mandar pra dentro. Sempre.

Então se o bar está aberto, o restaurante também está. É só entrar e ficar à vontade :)


cruzeiro: casablanca, meu bar preferido


ocean dream bar casablancaocean dream bar casablancaocean dream bar casablancaEu, no alto da minha demência, não tirei fotos justo do meu bar preferido do navio. Vai ver que era porque, bem, tinham outras coisas melhores pra fazer lá =P Então roubei essas do site da CVC e da Pullmantur :)

O Casablanca é o bar ao lado do cassino, que além desses sofás e dessas mesas, tem o balcão com bancos altos (já disse que adoro beber no balcão? sou dessas.) e umas mesas altas sem cadeiras, pra encostar e beber. Também era onde rolava uma música ao vivo show de bola, num climinha mais intimista, só com gente de qualidade.

Por sinal, palmas para as atrações artísticas do navio, viu? Valeram demais.

A decoração do Casablanca é, adivinhem só, cheia de quadros dos filme Casablanca. E o balcão é super bonito, com um espelho todo estilhaçado que cobre a parede inteira, super legal. Lá serve todos os drinks e também cafés. E foi lá que eu descobri a magia do “tudo incluído” e experimentei quase todo  cardápio de drinks :P Mas isso é assunto para o próximo post ;)


cruzeiro: a cabine


cabine ocean dreamcabine ocean dreamcabine ocean dreamAs fotos nem ficaram tão boas, mas achei que valia compartilhar o registro com vocês porque eu mesma estava morta de curiosidade pra saber como seria a cabine da gente. A nossa era das mais simples do navio, mas não era das menores. As menores são só uma cama de casa, e a nossa tinha essas outras duas camas de solteiro embutidas nessa parede de madeira. Achei tecnológico :P

A cabine é pequena mas bem confortável. Parece o quarto de um hotel na Europa. Os que tem banheiro privativo, claro. Tem carpete e uma decoração não muito moderna, mas quem se importa? É o lugar onde a gente passa menos tempo mesmo :) O que valeu é que era foi super confortável para os dias que Malu esteve mal e para os dias que, bem, eu simplesmente apaguei e precisei estar numa cama confortável para acordar bem no dia seguinte.

O banheiro é bem pequeno e parece ser onde mais balança na cabine. Então a dica é, se estiver enjoado, não faça xixi nem tome banho :P A descarga é à vácuo e o chuveiro é desses estilo uma mangueirinha que você pode tirar, mas que ele fica muito bem lá em cima preso no suporte. E sabe o que eu achei mais legal? A água é ótima. Tipo, não é salobra nem é uma água entupida de cloro, como é a água das piscinas. Tem temperatura para todos os gostos. O banho é realmente uma delícia.

E esse foi o nosso quarto de hotel. :)

 


cruzeiro: algumas dicas gerais


ocean dreamEu nunca tinha pensado em fazer um cruzeiro, isso é um fato. Mas há anos um dos sonhos de mamãe era viajar de navio, então aproveitando que o aniversário dela e o Natal são no mesmo mês, reunimos eu e minha irmã para acompanhá-la na realização desse sonho. Fomos no Ocean Dream, da Pullmantur, e eu tenho que dizer: foi melhor do que encomenda. Talvez porque eu não estava com grandes expectativas e não sabia direito o que viria pela frente, afinal, não era o meu sonho.

Então se você vai fazer um cruzeiro, aqui vão algumas dicas totalmente pessoais sobre a minha viagem, que talvez ajudem na sua :)

– Se você está indo realizar o seu sonho, ou comemorar alguma data muito importante, lembre-se de não esperar que seja perfeito. Invariavelmente alguma coisa pode dar errada, alguma comida pode estar ruim ou ter algum tipo de problema. O cruzeiro é feito por pessoas, e pessoas são totalmente passíveis de erro. Imagine então 600 tripulantes (pode ser mais, se o navio for maior) trabalhando para realizar milhares de sonhos a cada temporada. Com certeza alguma coisa pode sair errado, não ache que a viagem vai ser estragada por isso que não vai. Digo isso porque vi gente fazendo escândalo por besteira totalmente desnecessária, então, fica a dica ;)

– Sim, balança muito. Eu não tive nenhum tipo de enjoo nem fiquei mareada em momento algum da viagem, mas minha irmã passou mal todos os dias e várias outras pessoas a bordo também. Teve até gente que voltou de Noronha de avião porque não quis encarar a volta. Então esteja preparado com muito dramin, manere nos líquidos e coma pão e maçã que ajuda. Mas uma coisa foi unânime no discurso de toda a tripulação que falava sobre passar mal a bordo. Tem seu lado psicológico. Muita gente vai achando que vai passar mal e passa mesmo. A prova disso são as crianças, que nunca passam mal. Porque? Porque elas não sabem que existe essa cultura de enjoar em navio, então elas não se preocupam com isso. Então além de tudo, pensar em outras coisas faz bem ;)

– Foi o melhor atendimento da minha vida. Eu nunca fui tão bem atendida em nenhum outro hotel, bar, restaurante, cassino ou qualquer uma dessas coisas que um cruzeiro consegue reunir num navio. Todos são muito felizes e distribuem sorrisos a todo momento. Da camareira que pergunta se nós gostamos do jeito que ela arrumou o quarto, ao garçon que nos atende durante o jantar e nos chama pelo nome todas as noites. Dos filipinos ou chineses ou coreanos (nunca saberei) que não entendem uma palavra do que a gente diz mas estão sempre sorrindo e balançando a cabeça, ao barman que te chama pelo nome e sabe seu drink preferido. Acho que eu até vou ser mais simpática com as pessoas daqui pra frente, porque é tão bom. O verdadeiro gentileza gera gentileza.

– O navio de cruzeiro nada mais é do que um hotel completo sobre as ondas. Então você tem que saber que está indo para curtir o hotel, e não apenas o destino para onde ele vai. Se você quer conhecer melhor as cidades e fazer tudo que tem direito, não vá de navio. Os passeios na cidade são quase um plus da viagem. Vá para curtir a recreação, ver os shows (que são incríveis), comer bem, beber bem, conhecer pessoas e ficar sem fazer nada em alguns momentos. Porque nem sempre vai ter o que fazer, e vai restar sentar em algum lugar e curtir o vento, e ver o navio flutuar, essas coisas.

– Você vai se apaixonar por um tripulante. Esteja você indo em lua de mel, ou bodas, ou qualquer coisa que o valha, você vai se apaixonar por um tripulante. Eu já disse que todos são extremamente simpáticos? Pois alguns também são super bonitos. Ou é a simpatia que deixa todo mundo lindo, ou é a farda, vai saber. Todos vão tratar você de uma forma tão pessoal que você nem vai parar pra pensar que eles fazem isso com todo mundo e invariavelmente vai cair de encantos por algum barman ou coisa do tipo. Mas uma triste notícia é que não, nada vai rolar. A tripulação nem anda pelos mesmos lugares que os passageiros, eles têm vias próprias dentro do navio e você não vê ninguém enquanto eles não estão trabalhando. Eles tem o seu próprio bar e as suas próprias festas, o que é uma tristeza.

– Você vai sentir navio vai balançar enquanto estiver em terra firme. Eu disse que não senti nada de enjôo com o balanço do navio, né? Mesmo quando ele balançava de desequilibrar. Mas quando a gente desembarcou em Natal que eu peguei o iPhone pra fazer um checkin, fiquei totalmente tonta e o enjôo começou a bater.  Mas foi até fraco, perto do que eu senti (e ainda estou sentindo) desde que desembarquei de volta em Recife. Foram 5 noites no navio e eu posso dizer que passei muito mal quando voltei pra casa. Tontura, enjôo, totalmente mareada. O apartamento não para de se mexer no embalo do navio e eu fiquei até com medo de dirigir. Então esteja preparado para a volta também.

– E se você gosta de viajar, não enjôou, gostou de tudo, conheceu pessoas legais, se apaixonou e ainda passou mais mal em terra firme do que embarcado, você vai querer largar tudo e trabalhar no navio. Acredite, você vai se questionar se a vida que você leva é a melhor que pode levar. Pensar que aquelas pessoas ganham melhor do que você, moram num navio com tudo pago e ainda viajam o mundo, conhecendo lugares diferentes, pessoas diferentes. Se é fácil? Claro que não. Todo mundo no navio rala pra cacete e não param um segundo. Mas e quem disse que a vida que a gente leva é fácil, né? Então difícil por difícil… Por isso que eu digo, esteja preparado para ter um turbilhão de dúvidas na sua cabeça quando voltar, faz parte.

E pra essa semana aguardem mais alguns posts sobre o navio e sobre Natal e Fernando de Noronha :) Vai ser um prazer compartilhar essa viagem incrível com vocês :D

Eu desejo uma ótima semana pra vocês, enquanto eu vou me recuperando aos poucos da depressão pós-cruzeiro hahaha :)



© 2016 - ideias de fim de semana