home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre dia dos namorados

o começo do incrível fim de semana em noronha


Eu já contei aqui como é que eu fui parar em Noronha no dia do meu aniversário, né? Então, falta agora começar a contar um pouco mais de como foram esses dias por lá :D Foi rápido, mas intenso e maravilhoso. O tempo em Recife estava feio e a gente estava perigando passar o fim de semana debaixo de chuva. A primeira vez que eu fui pra Noronha, que foi quase nessa mesma época do ano, foi assim. Chuva todos os dias mas, ainda assim, foi muito legal e lindo. Por isso, nem desanimei.

Como eu ia passar o fim de semana do meu aniversário longe, fiz a comemoração na sexta mesmo. E foi ótimo! Uma noite de sinuca, chopp, conversa, amor e muitos, muitos amigos queridos. Matando saudades, colocando a conversa em dia, rindo à toa e recebendo presentes lindos. Foi ótimo demais. A parte meio ruim foi acordar cedo no sábado, mas quem se importa quando o destino é Noronha, né? Malas fechadas, Chica devidamente acomodada na casa da minha mãe, algumas cervejinhas pra rebater a ressaca e começar o fim de semana e pronto. Tudo nos conformes pra viajar.tripnoronha de cimaChegamos na ilha perto as 14h no horário de lá, que é uma hora a mais do que Recife. A mocinha do receptivo já estava nos esperando no aeroporto, nos acomodou no ônibus e nos deixou na pousada na maior mordomia. Ficamos na Solar das Andorinhas, uma pousada simples como todas as de lá, mas legal. A hospedagem em Noronha são os extremos. Ou é uma pousadinha inha dessas residenciais, bem simples e sem muito conforto por um preço moderado, ou uma puta pousada maravilhosa que vai custar os olhos da cara e mais alguns pedaços do seu corpo pra pagar. E como a pousada é o lugar onde a gente menos fica, valeu demais. Café-da-manhã honesto, gente simpática, prestativa, tudo em dia.

solar das andorinhasAinda meio mazelados da falta de sono e ainda sem um roteiro fechado, decidimos ficar na praia mais próxima da pousada mesmo, pra dar uma relaxada e curtir os arredores, sem precisar pegar carro, ônibus ou taxi. Logo abaixo da ladeira que pra descer todo santo ajuda, fica a Praia do Cachorro. Me pareceu ser uma praia que os nativos frequentam mais que os turistas, sabe? O que por um lado é bem bom, já que o preço das coisas fica mais honesto, o atendimento é sem frescura e você consegue se sentir mais à vontade.praia do cachorropraia do cachorropraia do cachorroA praia não tem nenhum atrativo exatamente, mas é de uma água transparente que faz inveja a muita praia por aí. O banho estava uma delícia, água gostosa pra matar o calor, maré calminha, tudo maravilha. Ela fica entre dois montes de pedras e num deles tem o que a gente apelidou de “ofurô”. É um super buraco bem fundo, com menos de dois metros de raio, encravado na pedra. Na maré seca a água fica paradinha e convida pra um pulo das pedras. Subindo eu acho que dá uns três metros ou um pouco mais, o que me fez não ter coragem vontade de subir pra pular. Mas Manoel curtiu e pulou meu umas três vezes. Todo jogado na aventura :P

bar do pipokaO bar que a gente ficou foi o Bar do Pipoka, uma barraquinha simples e honesta, quem tem uma bica de água doce que salva depois de um mergulho nas águas super salgadas de lá. Não sei se é impressão minha, mas eu bem acho que a água de lá é mais temperada que a média :P A cerveja é o preço padrão da ilha, no mínimo R$5 numa latinha. Mas o bom desse bar foi o peixe. Uma bela anchova bem grande, assada na folha da bananeira, acompanhada de arroz, farofa e salada. Serviu muito bem nós quatro, comendo mais de um prato cada um, e nos custou 70 dinheirinhos. Achei bem barato, viu? Tenho que dizer. Além de ser muito, muito gostoso.

pizzariaE assim foi o nosso primeiro dia. Voltamos pra pousada, tomamos um banho e saímos pra jantar. Paramos numa pizzaria que eu conheci quando fui com meu pai e adorei. Ela fica ao lado da igreja na Vila dos Remédios e serve uma pizza grande de 6 fatias por R$60. A pizza é de massa bem fitinha, crocante e servida sem pratos ou talheres, pra comer de guardanapo mesmo. A programação de lá varia de acordo com o dia. No sábado começou com um voz e violão e ia passar pra um bules, mas a gente não esperou a banda começar porque o sono já tava pegando e o domingo prometia.

Terminamos pegando um chuvisquinho quando estávamos voltando, o que me fez ficar preocupada com o tempo que ia fazer no dia seguinte. Fomos dormir e eu acordei às 5h da manhã com o barulho enorme do mundo se desfazendo em água e pensei: fodeu com meu aniversário. Mas quando acordei pra tomar café-da-manhã começaram os presentes :) O sol estava lindo, brilhando, a comida estava uma delícia e o dia tinha tudo pra dar certo. E deu :) Amanhã eu conto mais como foi, num post cheio de dicas pra um roteiro intensivo de Fernando de Noronha :D


um dia dos namorados inesperado


Lembram da convocação que eu fiz aqui, alguns dias atras, pra Copa Arena Pernambuco Totó de Casais? Pronto, a Copa foi um sucesso! Gente, foi divertido demais, sério. Nem esse vídeo lindo aí consegue traduzir o quanto a gente se divertiu por lá. Primeiro a gente chegou naquele lugar enorme e cheeeio de gente trabalhando. Então foram nos apresentar o projeto da Arena e gente, na boa? Vai ficar incrível. É mais do que um estádio, sabe? É um complexo de tecnologia, conforto e tudo mais. Mais do que assistir aos jogos, é você ter uma experiência num lugar desses. Eu mesma tô super afim de ver logo pronto :)

Então foi a hora de começar os enfrentamentos. Equipes divididas, expectativa em alta, aquecendo e… começou! Gente, como foi engraçado hahaha :P Casais que davam um beijo a cada gol, casais se cobrando, pensando estratégias, fazendo planos. Eu imaginava que de alguma mesa ou ia sair briga, ou casamento, sério. E a disputa foi bem equilibrada, viu? Tirando que a equipe do Ideias já mostrou o seu favoritismo nas semi-finais, com 3 equipes contra 1 do Danosse, a final foi pura EMOÇÃO. Foi legal porque os casais mais experientes no “esporte” foram disputar a finalíssima, e foi incrível. Gol a gol, uma expectativa danada. Eu tava vendo a hora de ter que apitar um intervalo pra tomar uma água, os ânimos estavam tensos. Mas, no final das contas, Luciana e Peu se garantiram e marcaram o gol da vitória. Uhu! Deu Ideias na cabeça! E essa é a história de como eu fui passar meu aniversário, e comemorar o Dia dos Namorados, em Fernando de Noronha. Pois é, porque se não bastasse, dia 10, domingo, foi meu aniversário. E eu comemorei lindamente peregrinando de praia em praia de Fernando de Noronha.

Fiquei muito feliz que o casal que ganhou pra ir com a gente são amigos queridos, divertidos e que garantiram um fim de semana de muita alegria. Claro que outros posts e outras fotos virão, porque mesmo que tenha sido rapidinho (nunca parece se ter tempo suficiente pra Fernando de Noronha, né?) foram dias intensos, lindos e cheios de história pra contar.

Então eu tenho três agradecimentos pra fazer, afinal, eu ganhei um presente de aniversário e de Dia dos Namorados totalmente inesquecível :)

– Obrigada a Arena Pernambuco pela Copa Totó de Casais. Achei uma iniciativa divertida pra marcar a primeira Copa realizada na Arena :D E eu posso dizer: EU FUI! Foi ótimo mesmo :D

– Obrigada a Luciana e Peu pela garra no jogo, por ter garantido a nossa ida a Fernando de Noronha e pela companhia super agradável no fim de semana mais importante do ano pra mim :D

– Obrigada ao meu amor, simplesmente, por ser o meu amor. E por sempre me acompanhar nas presepadas que eu arrumo. Lindo, te amo.

namorados* Este post é um publieditorial

 


palavras de amor


<3Hoje é o Dia dos Namorados. Há quem diga que é mais uma data comercial, e que todo dia é dia de amor, e que presente é pra dar em qualquer data e blá blá blá. Mas acho que essas datas são boas porque fazem a gente pensar um pouco mais sobre as pessoas. Seja o dia das mães, dos pais, dos avós, dos amigos ou dos namorados. A verdade é que o discurso de que todo dia é dia a gente só lembra no dia de comemorar os dias. Deu pra entender?

Então, pensando cá com meu coração, pra não dizer com meus botões, eu vejo que sou uma pessoa de sorte. Uma sortuda e tanto, pra dizer a verdade. Simplesmente porque eu sou uma pessoa que ama. Quem consegue amar é uma pessoa de sorte, sabe. Ao menos, eu acho. Quem consegue encher o coração de vontade, saudade, carinho, atenção, cuidado, desejo, sinceridade e tudo mais. É um privilégio conseguir sentir tudo isso, ao mesmo tempo.

Num mundo onde todo mundo corre, trabalha, corre, estuda, corre, reclama, corre, adoece, corre, briga e corre, você ter dentro de você o conforto de um amor quentinho no meio do peito é uma sorte e tanto. É você ter prazer na gentileza, na sutileza, no carinho. É sentir saudade quando se está longe e vontade de não sair de junto quando se está perto. É pensar em como arrancar um sorriso, em como fazer feliz, em como agradecer.

Porque sim, eu sinto constantemente que preciso agradecer por ter em mim um sentimento tão lindo. Tão confortável. Tão quentinho. E pensar nele me deixa feliz, simples assim. Pensar no amor faz as pessoas felizes, né? E na vida a gente tem a chance de amar muitas pessoas, e nos cabe a força e a coragem de continuar amando sempre. Não importa o quanto doeu amar, deixar de amar ou deixar de ser amado. O que importa é abrir o coração para que o amor se sinta em casa. Quem não fecha as portas deixa a brisa bater e confortar a alma. Quem se permite amar é mais feliz.

E eu, hoje, sou uma pessoa que ama de coração aberto. Uma pessoa apaixonada. Uma pessoa feliz. Que vive intensamente esse amor hoje, sem pensar no ontem ou no amanhã. Mas que ama, simplesmente. E que vive esse amor. Tenho a sorte de amar uma pessoa linda, de coração lindo e que se permite me amar também. Uma pessoa companheira, querida e carinhosa. E que, todos os dias, me traz uma nova alegria. E faz com que eu me apaixone de novo e ame ainda mais. Porque quando a gente ama de coração aberto é assim. Parece que sempre cabe mais uma dose amor. E que a gente sempre tenha o copo cheio para brindar. Porque o amor, assim como as alegrias da vida, merecem ser comemoradas.

Obrigada lindo. Por aquecer meu coração e me fazer sorrir mais todos os dias.

Te amo. <3


pra quem gosta de chá e fofura


Se tem duas coisas nesse mundo que eu queria conseguir gostar são chá e vinho. Acho chic, além de ser saudável. Ontem mesmo tudo que eu queria era um chá de camomila e seus efeitos calmantes nadando no meu sangue pra me ajudar a dormir.

Já experimentei vários tipos de chá, quente e frio, de frutas e de ervas, com e sem açúcar, com e sem leite, enfim, nada me ajudou. Em 2004 (sim, faz muito tempo que eu tento gostar de chá) eu fui pra Londres e achei que era minha chance de gostar da iguaria inglesa. Errado. Sinceramente? Lá eu experimentei os piores chás da minha vida :P

Além da bebida ter seus efeitos medicinais, eu acho que, bem como a hora do café, a hora do chá é muito mais do que a hora de beber essa infusão. Convidar para um chá (além de ser chic) é um convite pra um bom papo, pra uma fofoca, pra uma pausa na correria do dia. Os chás são ainda presentes simples e fofos, que podem ser personalizados como esse que eu e Carol fizemos quando trabalhamos na querida Lunes Comunicação, de presente para os seus clientes.

Esses chazinhos fofos do post eu catei lá do Design Sponge. São três formas lindas e simples de personalizar um saquinho de chá pro dia dos namorados, que na maioria dos países é comemorado dia 14 de fevereiro. Se eu gostasse de chá, amaria ganhar um desses de presente :P



© 2017 - ideias de fim de semana