home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre fabinho

receita de mojito (ou meu pequeno cresceu)


20130923-010305.jpg20130923-010157.jpgBem, como eu havia prometido lá no post dos petiscos pra receber os amigos em casa, trago aqui a receita mágica do mojito perfeito. hahahaha :) Claro que ele só é perfeito se você estiver feliz e em boa companhia pra brindar, afinal, é disso que são feitas as melhores receitas de drink, né não? E pense numa companhia perfeita que eu estava nesse mojito do final de semana. Pra comemorar o aniversário de 18 anos de Fabinho, meu irmão, conseguimos reunir os três, eu (Recife), Leo (Juiz de Fora) e Fabinho (São Paulo) numa noite super divertida na casa de papai em Santos. Então assim, não tinha como ser melhor, sabe?

A receita do mojito é simples e permite mil variáveis, afinal, tudo vai do gosto do freguês. Mas vou passar a minha aqui e você faz as adaptações necessárias, combinado? Vou passar as medidas básicas pra uma dose e você vai multiplicando se tiver que fazer uma jarra assim pra galera toda hahaha :) Numa coqueteleira pode macerar 1/2 limão (lembrar de tirar aquele miolinho branco pra não amargar, tá?), um punhado de hortelã, uma colher de sopa de açúcar e uma dose de Barcardi (a medida da minha dose é entre 6 e 7 segundos da garrafa derramando, mas vai do seu gosto). Então com um pilão amassa tudo isso com fé.

Aqui entra um opcional que é da receita do Fabinho, que é fazer um chá de hortelã concentrado, que nada mais é que uns 2 ou 3 sachês de hortelã pra menos água quente. Aí você pega um pouco desse chá, umas 2 ou 3 colheres de sopa, e mistura na coqueteleira. Por isso que na jarra a cor tá um pouco mais escura, sabe? Aí adiciona o gelo e dá aquela chacoalhada marota, fingindo que é barman experiente, até sentir que tudo ficou gelado. Então coloca no copo e, pra finalizar, eu uso um pouco de Aquarius Fresh de limão, ou H2Oh pra dar uma suavizada. Há quem curta água tônica também. Então é só misturar e pronto. A dica é tomar de canudo por conta do bagaço do limão e das folhas de hortelã. Tem a opção de coar isso também, mas acho que perde a magia da coisa hahaha :)

Ah, e lembrar de ir devagar, porque é docinho, refrescante e você vai bebendo feito água. Aí quando vê… Já viu, né? hahaha :)

E assim começou o aniversário do meu pequeno, que esses dias era um pirralho e hoje tá essa lapa de homem. Quando dizem que a gente se parece eu fico toda feliz, mas feliz mesmo eu fico quando eu vejo ele traçando um caminho do bem, firme e decidido. Se tem uma palavra, além de amor, que resume o que eu sinto por ele é orgulho. Porque tudo que ele faz é de encher os olhos da gente. Fabinho meu amor, te amo muito. Demais. Parabéns <3

20130923-010231.jpg


eu não tinha vontade de conhecer nova iorque


É verdade. Eu não tinha mínima vontade de conhecer Nova Iorque. Talvez porque eu tenho uma enorme lista de cidades que eu gostaria de visitar, antes de ir para lá. Várias da Europa, América Latina, Ásia, tudo antes de ir para os Estados Unidos. Talvez porque eu não tenha a cultura do consumo, não gosto de marcas famosas ou de sair por aí fazendo compras mesmo que tudo seja muito barato. Talvez porque eu seja do tipo que prefere o casas de pedra e madeira a prédios altos e avenidas largas. Eu não tinha vontade de conhecer Nova Iorque. Simples assim.

Mas então Malu, minha irmã, faz a tradicional viagem de 15 anos e adivinhem só quem estava no roteiro, logo como primeira cidade. Claro, New York City. Então ela andou solta pela 5ª Avenida e passeou livre pelo Central Park. Bastaram 3 dias da sua viagem para essa cidade se eternizar na sua cabeça. Depois disso ela foi para Miami e Orlando, e quando a gente pergunta: E aí, Malu, como foi na Disney? Ela responde: Nova Iorque é um máximo! Tanto que o presente que ela me trouxe foi de lá (apesar da minha insistência em dizer “gaste o dinheiro do meu presente com alguma coisa legal pra você”, ela me trouxe essa linda luva de cozinha, que eu amei :D

eu não queria conhecer Nova Iorque

Aí quase no mesmo período, meu pai e meu irmão também viajam de férias. Um doce para quem adivinhar onde eles passaram uma semana inteira. Pois é, NYC again. E hoje, falando com eles no Skype, dava pra sentir a energia e a alegria deles ao falar dessa cidade. As ruas, os museus, as pessoas, as lojas, as Starbucks, o rio, os livros, as comidas, tudo. Eles estavam encantados com tudo e mais um pouco. E olhe que de viagem eles entendem, já que há pouco tempo atrás eles passaram um mês rodando a Europa, e eu tenho que dizer que eu não lembro de ter ouvido relatos tão empolgados de outra cidade no mundo.

eu não queria conhecer nova iorqueeu não queria conhecer nova iorqueeu não queria conhecer nova iorqueeu não queria conhecer nova iorqueeu não queria conhecer nova iorqueeu não queria conhecer nova iorqueEssas são só algumas fotos da viagem, que eu roubei do Facebook de Fabinho. O que eu vou dizer pode até parecer besteira, mas mesmo que eu já tenha visto dezenas de fotos assim de NYC, quando eu vi as do meu irmão eu pensei: poxa, esse lugar parece tão legal. Sim, é a mesma paisagem. Sim, são os mesmos ângulos. Sim, é a mesma cidade. Mas eu me senti mais interessada só pelo fato das fotos serem de Fabinho. Sou doida? Pode até ser, mas acho que me achavam mais doida quando eu dizia que eu não queria conhecer Nova Iorque :)

Agora eu já considero incluir essa cidade gigante no roteiro que alguma viagem no futuro. Acho que Nova Iorque tem um pouco de São Paulo, ou vice versa. É o tipo de cidade que eu não gosto, mas que é muito legal. É uma cidade onde eu não moraria, mas passaria bem uns dias de férias. É uma cidade que tem tudo pra ser feia, mais é linda, porque é uma cidade internacional. Onde se falam várias línguas, onde se tem acesso a cultura, filmes, livros, museus, espetáculos. Onde, mesmo no meio da selva de pedra, dá pra encontrar um parque e relaxar. Onde se come de tudo, se vê de tudo, se ouve de tudo e se vive de tudo. Então, se é um lugar que tem tudo, deve ter alguma coisa que eu vá gostar :)

E foi então que eu percebi que eu não queria conhecer Nova Iorque porque eu não sabia que podia ser tão interessante.


eu não enjoei dos cupcakes


loja+cupcakes+vancouverloja+cupcakes+vancouverloja+cupcakes+vancouverloja+cupcakes+vancouverloja+cupcakes+vancouverloja+cupcakes+vancouverloja+cupcakes+vancouverEu sei que muito já se falou, se mostrou, se comeu, se criticou, se fotografou sobre os tais cupcakes. Foi uma moda e, como tudo que é moda, passa e fica a moda de falar mal da moda que passou :P Então muita gente diz que não aguenta mais cupcakes, o doce que caiu na graça da internet. Mas sinceramente? Eu continuo adorando os tais bolinhos coloridos e deliciosos.

Tem quem diga que cupcake nada mais é do que bolo de bacia metido a besta, e é. É um bolo de bacia com recheio, cobertura, cores, formas, temas, sabores. É um bolo de bacia travestido de drag queen? Claro que é. Ele tem mais cores, é mais extravagante, chama mais atenção e só falta desfilar na nossa frente. É um espetáculo. E é por isso que eu não estou enjoada deles :)

Então catando uma inspiração para o post de hoje, lembrei que tinha essas fotos do meu correspondente internacional Fábio Coelho, ou Fabinho, meu irmão. Ele esteve por um mês em Vancouver, no Canadá, lá comprou sua máquina e saiu feito doido pela cidade. Os cliques dele ficaram lindos, e ele me enche de orgulho <3

Aí quando ele entrou nessa lojinha de cupcakes ele lembrou logo do bloguinho da irmã e tirou essas fotos especialmente pro Ideias, não é lindo? :D E a lojinha também é linda, segundo ele “parece que você caiu dentro de um desenho dos ursinhos carinhosos com um mix de desenho da moranguinho, é tudo tão rosa, tão fofo, tão ajeitadinho, tão detalhadinho, tão inho que ce fica só procurando kd o próximo laço desenhado.

E olha que legal, ele tava conversando com uma amiga brasileira que ele conheceu por lá enquanto tentava escolher qual cupcake comer, e uma vendedora chega e diz “Brasil, né?” e já chega conversando. Foi quando ele soube que só tinha trabalhador brasileiro na loja, até a dona daquela filial também era era do Brasil. Brasileiro é uma coisa, né? Tem em todo lugar e sempre termina se encontrando :P

A lojinha é pequena mas tem umas 8 espalhadas por Vancouver, é bem conhecida por lá. E olha que interessante, as donas tem uma espécie de reality  show na televisão, chamado The Cupcake Girls, que mostra o dia a dia das lojas e da administração do negócio. Elas são super melhores amigas e abriram o negócio juntas. Legal, né? Você pode ver o trailer aqui, porque Fabinho mandou um post mais do que completo :)

Achei a loja uma gracinha sem fim. As cores, os detalhes, a organização. Claro que você ter como produtos umas coisas lindas e suculentas dessas ajuda muito na hora de compor, né? Mas achei de um ótimo gosto, sem trocadilhos :)

 



© 2017 - ideias de fim de semana