home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre palmito

duas sopas do amor


Eu nunca fui muito fã de sopa, sabe. Acho que porque quando eu era criança mamãe me obrigava a tomar sopa no jantar. Afinal, era o único jeito de comer verduras, sabe. Tudo junto, batido e misturado. Nem sempre era bom, mas dava pro gasto. Aí passei muito tempo sem nem ligar muito pra tal sopinha, até que conheci o tradicional Sopa Quente aqui em Recife. Eu ainda vou pra lá com uma câmera decente pra fazer um post, porque a iluminação aconchegante do lugar não favorece as minhas fotos de celular. Mas aqui dá pra ver uma sopa gratinada de queijo com alho de lá que olha, eu vou te contar viu. Incrível. O lugar é simples, o cardápio é variado, o preço é justo e tudo é muito, muito gostoso.

Aí lembram da minha queda de patins? Pronto. É que nem ficar doente, né. Dá aquela vontade de receber uma manha, um carinho, uma comidinha gostosa. E tudo que eu desejo desde a semana passada é uma boa e cremosa sopa. E foi então que eu fui pra cozinha fazer as minhas primeiras sopas. Pois é, eu nunca tinha feito. Assim, já tinha transformado uma galinha guisada numa canja, né. Mas daquele jeito. Parar pra fazer uma receita de sopa eu nunca tinha feito. Mas tava tão animada que fiz duas ao mesmo tempo hahaha :P Sim, sim. Duas panelas fervendo temperos diferentes. Só faltava ter coordenação pra mexer cada uma com uma mão. :P

Tenho que dizer que sou péssima em seguir receitas. Então olhei algumas daqui, outras dali, mas na verdade terminei fazendo eu mesma minha receita. E outro problema é minha dificuldade com quantidades. Eu nunca sei medir nada, sempre é no olho. O que é um problema quando eu quero fazer a mesma receita duas vezes :( Mas ó, vou tentar o meu melhor pra passar a receita pra vocês, tá? São duas sopas bem diferentes. Uma mais simples e mais saudável, outra mais trabalhosa e não tão saudável assim hehehe :P Mas no final das contas as duas são gostosas e cumprem muito bem o seu papel de confortar uma doente. Ou simplesmente de confortar um final de dia. Ou aquecer. Ou qualquer outra desculpa que você queira usar :P

Sopa de Palmito com Queijo Coalhosopa de palmito
– 1 vidro de palmito
– 1 cebola pequena
– 1 colher de sobremesa de alho picado
– Azeite
– Sal
– Pimenta
– Noz moscada
– Leite integral (mais ou menos a medida do vidro de palmito)
– Uma xícara de chá de queijo coalho em cubos

Primeiro você refoga a cebola cortada em cubinhos no azeite, até ela ficar transparente. Então junta o alho e dá aquela mexida. Então você vai pegar o palmito, tirar toda a água, dar uma lavada pra tirar o excesso de conserva e picar ele em pedacinhos (eu já comprei picado porque, além de mais barato, pra essa receita ele é bem prático). Aí mistura o palmito na panela e deixa refogar bem. Quando estiver bem misturado, coloca água suficiente pra cobrir tudo e deixa cozinhar bem com a panela tapada. Já pode ir dando uma temperada com pimenta, mas o sal acho melhor deixar pra colocar no final, já que o queijo coalho e o próprio palmito já são mais salgados. Então você pode adicionar meia medida do vidro de palmito de leite integral e deixa levantar uma leve fervura, mas não precisa ferver muito não, tá?

Depois é a hora de bater. Você pode escolher tirar da panela e bater no liquidificador, mas eu confesso que peguei o mixer e bati tudo na panela mesmo. Tem que ter cuidado, claro. O fogo tem que estar desligado e tem que se ligar pra não respingar sopa quente em você. Mas fazendo com cuidado, dá pra fazer tranquilo. Aí depois disso chega a hora chata, que é coar a mistura. Quando eu vi uma receita que coava eu fiquei pensando porque, se do jeito que estava era um creme tão bonito e cremoso. Quando eu coloquei na colher pra ver se estava bom de sal eu descobri. As fibras do palmito deixam a textura meio estranha, aí vale coar mesmo. Então é pegar uma peneirinha e acreditar na paciência.

Depois da sopa coada você vai ver que ela fica mais ralinha, então é ao seu gosto. Se quer uma sopa rala mesmo, é acertar os temperos. Se quer algo mais cremoso, tira um pouco do líquido e dissolve meia colher de chá de farinha de trigo separadamente. Com tudo dissolvidinho volta pra panela e deixa ferver até dar uma reduzida e uma engrossada. Aí você vê se precisa de mais leite, ou de mais água. Desculpa, gente. Como eu falei, sou péssima de medidas. Aí é provar, acertar o sal, a pimenta, ralar um pouco de noz moscada e pronto. Quando for dar a última fervida coloca os cubos de queijo coalho e pronto. Tá provinha para servir. :)

Sopa de Cenoura com Ricotasopa de cenoura
– 2 cenouras médias
– 1 cebola média
– 1 colher de sobremesa de alho picado
– Sal
– Pimenta
– Orégano
– 1/2 xícara de ricota espedaçada
– 1/2 xícara de milho verde (opcional)

Essa receita é simples e leve. Eu fiz a base e depois você pode misturar o que quiser que vai ficar gostoso :) Dessa vez eu fiz com ricota e milho verde, e ficou uma delícia :D

Primeiro você vai descascar e cortar as cenouras em pedaços. Sugiro cortar em rodelas e depois cortar as rodelas em 4 pedaços. Enquanto isso você vai refogando a cebola cortada em pedaços e, depois de transparente, vai misturar o alho. Quando tudo tiver refogadinho mistura a cenoura e refoga mais e mais e mais. Já pode colocar um pouco de sal, já que a cenoura é meio docinha. Então coloca água até cobrir tudo e deixa cozinhar bem muito. Pode precisar colocar mais água, se for evaporando muito. A ideia é deixar a cenoura bem molinha mesmo.

Quando estiver no ponto, é hora de bater. Eu, de novo, bati com o mixer direto na panela. Vai ficar bem cremoso e será a hora que você vai ver a consistência que quer. Pode precisar de mais água ou não. Eu coloquei mais um copo, mais ou menos. Aí é acertar o sal, a pimenta e colocar um pouco de orégano. Pronto, está pronto o creme base.

Eu congelei, porque na noite que eu preparei tomei a de palmito. Então eu descobri que sempre quero ter esse creme de cenoura congelado em casa. É tão simples e cai bem com tanta coisa. Vale a pena. Aí dessa fez eu descongelei e fervi com um pouco de milho verde e ricota espedaçada. A ricota dá uma textura ótima e bem cremosa pra sopa.

Pronto, é só servir e se deliciar. Fica muito bem com queijo coalho, uma carninha desfiada, um frangainho, com brócolis e até com algum palmito que tenha sobrado da sopa anterior hehehe :P

E aí, gostaram?

Sem dúvidas vou aderir mais ao mundo das sopas e me aventurar com outras receitas. O que ficar bom eu trago aqui pra compartilhar ;)


marmita do dia: espaguete integral com gorgonzola, brócolis e palmito


marmita do diamarmita do diaQuanto tempo faz que não aparece uma receitinha aqui no Ideias, hein :) E eu nem esperava que fosse aparecer tão cedo… Tenho, tido uma preguiça incrível de cozinhar :P Mas eu percebi que uma coisa não anulou outra, já que essa receita é mega simples e super rápida, então pode fazer com preguiça mesmo :P

Nada mais é do que um espaguete de massa integral cozido al dente e coberto com o molho de gorgonzola mais fácil do mundo. Tudo bem que o molho mesmo é com cebola refogada e blá blá blá. Mas qual foi a parte da p-r-e-g-u-i-ç-a que você não entendeu? :P O negócio é sério. Então eu simplesmente pego um pedaço de gorgonzola e deixo derreter no leite. Aí quando já está bem misturado (pode deixar até aguadinho porque depois ele engrossa), é só colocar uma colher de requeijão e temperar com noz moscada e pimenta. Nem pense em colocar sal, viu? Os queijos dão conta do recado ;)

Aí pra incrementar e não ser a marmita da preguiça de sempre (toda vez é macarrão com gorgonzola nos dias de preguiça…), eu refoguei em azeite e bastante alho uns brócolis cozidos no vapor e uns palmitos cortados em pedaços. Ainda joguei uma cebola em flocos que tinha aqui em casa e temperei com uma pitadinha de sal e pimenta.

Aí é só correr pro abraço, gente. Eu montei nessa assadeira porque estou levando especialmente para dividir com as minhas vegetarianas queridas, Lila e Dani, mas se quiser pode montar direto no prato. É só colocar a massa, dar uma regada de azeite, colocar o molho e cobrir com o refogado. Fica delícia demais, gente.

Espero que as meninas comentem por aqui pra dizer se é só uma foto bonita ou é uma receita com muita cuca no lance :P

 


marmita do dia: frango com palmito e brócolis


Ontem foi um dia mais gordo do que eu esperava. Acordei cedão pra preparar uma mega salada e chapear um peitinho de frango com cebola, determinada a perder 5 dos 2kg que eu ganhei. Fiz ainda um molhinho de mostarda e mel e a salada ficou incrivelmente delícia. Mas então o caminho começou a ser desviado.

De sobremesa, dividi um Café Vienense com 4 amigos, no meio da tarde tomei um capuccino, belisquei uns biscoitinhos recheados, na volta pra casa parei num restaurantezinho mexicano pra comer tacos de frango com calabresa, e pra finalizar e pedir pra morrer, comi dois chocookies. Ai ai, engordei mais meio quilo só de falar tudo isso.

De barriga cheia eu fui pra cozinha e preparei essa deliciosa marmita, que nada mais é do que talharim com frango, palmito e brócolis regados no molho branco. Simples, delícia e leve, já que o meu molho branco não leva creme de leite. O preparo é super simples. Deixei os filezinhos de frango no tempero (limão, alho, cebola, pimenta e sal) de um dia para o outro, e depois cortei em cubos grandes. Eu cortei os cubos depois, porque quando temperei ainda não sabia o que ia fazer com ele. Se você já souber como vai cortar, pode deixar ele no tempero já com o corte de sua preferência.

Então foi só refogar a cebola que tava nesse tempero no azeite (já que eu não gosto de cebola e os pedaços estavam grandes, mas se você gosta pode deixar pra refogar tudo junto), e depois colocar o franguinho em pedaços. Temperei com um pouquinho de curry (ô temperinho pra combinar com frango), páprica picante e noz moscada. Deixei ele liberar a água quase toda, dispensei uma parte porque tinha demais, e então coloquei o leite. Depois dissolvi no leite uma colher de requeijão e um pouquinho de amido de milho, e joguei na mistura. Esperei engrossar, completei com um pouco mais de leite e pronto. Depois de perparado, é só adicionar os palmitos cortados em rodelas, e o brócolis devidamente cozido no vapo e cortado. Simples e delícia :)

Talvez esse almoço me dê um pouco mais de sustância e eu não fique com meu estômago batendo palmas no meio da tarde.


torta salgada


Dessa receita o que vale é a massa, o resto é meio que “faz com o que tiver”. Eu gostei muito dessa massa porque além de ser simples, não faz muita sujeira e fica pronta rapidinho. É só misturar numa bacia 4 xícaras de farinha de trigo, uma de leite, uma de margarina, uma colher de sopa de fermento, outra de sal e uma gema. Ai é o literal “mão na massa”, até ela ficar macia e homogênea. Eu abri ela com o rolo de massa, no balcão povilhado de farinha de trigo, porque achei mais rápido, mas você pode ir abrindo aos poucos e já ir forrando a travessa. Forra com metade e deixa a outra metade pra fechar em cima. Ai o recheio é o que você estiver com vontade de comer, ou o que tem pra se virar na dispensa. Eu fiz uma mistureba de palmitos cortados em pedaços grandes, porque eu amo palmito e gosto de sentir a sua textura, ai juntei pedaços de tomate, brócolis cozido no vapor e uns poucos pedaços de azeitona com pimentão, tudo isso repois de refogar cebola e alho no azeite. Ai para deixar um pouco mais cremoso, coloquei um pouco de requeijão, pedaços de gorgonzola, maizena diluída em leite e depois de tirar do fogo, um pouco de creme de leite. Temperei com sal e pimenta do reino e pronto. Joguei tudo na travessa forrada, fiz a tampa de massa, dei uma pincelada (com garfo… mas o pincel tá prometido pra minha cozinha) com uma gema e mandei pro forno, até dourar. Experimenta e me diz como ficou :)



© 2017 - ideias de fim de semana