home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre passo-a-passo

marmita do dia: rocambole de carne moída


Eu digo que esse é o coringão das marmitas. É a coisa mais simples do mundo, e depois dele ninguém pode dizer que não sabe cozinhar. Não querer é beeem diferente de não saber ;) Esse rocambole é para aquele dia que você quer algo rápido, simples (como eu quero todos os dias), ou que você quer fazer para congelar e comer depois. Muitas vezes faço porções individuais dele, congelo e como durante a semana. É a praticidade em forma de rocambole :P

Algumas pessoas me pediram para fazer mais passo-a-passo das receitas, mas as minhas são sempre tão simples que dá até dó. Mas para mostrar que é simples mesmo, tá aí os detalhes do coringão. Primeiro você pega aquela carne moída de primeira, com menos gordura, e coloca numa bacia, aí é acreditar nos temperos. Antes, quando eu realmente não sabia fazer nada na cozinha, eu temperava a carne só com um pacote de sopa de cebola em pó e pronto. Mas quando comecei o meu processo de desintoxicação na cozinha, tirando todos esses temperos prontos, descobri como a sopa de cebola deixava o rocambole enjoativo.

Então eu joguei na bacia uma cebola ralada, sal, sal defumado, pimenta preta, salsa, canela, orégano e um pouco de aveia pra dar uma liga, mas você pode fazer com o que tiver em casa :) Depois de colocar a mão na massa e deixar a carne bem homogênea, é abrir para enrolar. Para rocamboles maiores, e que vão ser assados na hora, eu recomendo abrir num papel manteiga. Para rocamboles menores, porções diárias, para assar no outro dia ou para congelar, sugiro o papel filme, como eu fiz. Abri numa superfície que ele conseguisse aderir. O ideal era a minha falecida mesa de vidro, mas funcionou no tampo de granito. Aí é abrir a “massa” e preparar o recheio, que mais uma vez é com o que tiver em casa. Fiz muitas vezes com queijo, persunto e orégano, que minha irmã adora, mas o de hoje levou cenoura cozida no vapor e queijo mussarela com orégano povilhado. Aí é só enrolar, o que não dá pra descrever detalhadamente. Mas o que eu posso dizer é que você levanta a ponta que vai começar a enrolar, e com a ponta dos dedos amassa quando completar uma volta. Então é ir soltando do plástico/papel e ir enrolando e amassando de leve, só pra compactar.

Dica: Se for assar só no outro dia, como é o caso desse rocambole que fiz pra Paolo almoçar com nossa diarista, eu aconselho deixar ele cru, enrolado no plástico filme, para apurar o tempero. O meu, esse pequeno e pronto da foto, eu assei hoje mesmo, porque depois da foto ele pulou direto pra minha marmita :)

Aí é a parte mais difícil, que é colocar em forno pré-aquecido, coberto com papel alumínio e esperar :P O tempo varia de acordo com o tamanho do rocambole, mas sugiro colocar primeiro com o papel alumínio, e depois tirar para ele dourar. Difícil, né? O de hoje acompanha um arrozinho do marido, salada e uma batata de forno igualmente difícil de fazer :P Cortei as rodelas, joguei um molho branco por cima e priu, forno.

Agora por favor, não vai dizer por aí que só sabe fazer ovo frito, tá? :)



© 2017 - ideias de fim de semana