home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre pensamento

tempo de recriar


Flora Negri(Foto: Flora Negri)

Eu acho que nunca passei tanto tempo sem postar por aqui.. Mais de um mês de um silêncio que tava me incomodando aqui dentro. Toda vez que sinto que não tenho tempo, ou quando tenho me falta inspiração, eu sinto que tem algo desalinhado na minha vida. Aqui é minha terapia, meu escape, meu respiro. E ficar ausente disso faz com que eu me sinta ausente de uma parte muito boa, leve e importante da minha vida.

Mas quando isso acontece não quer dizer que as cosias estão apenas caóticas, confusas e conflitantes. Isso também, mas não só isso. É um pouco de freio de arrumação misturado com novos momentos, novos trabalhos, novos acontecimentos. Na vida cada escolha é uma renúncia, né? Então a cada vez que miramos nosso barco numa direção estamos perdendo de ir por outra, e isso tudo nos dá oportunidades de um lado e tira do outro. Mas que blá blá blá chato, né?

Na verdade eu só queria mesmo era compartilhar que o clima de fim de ano está chegando na sua melhor faceta: renovação, recriação. Coisas boas estão acontecendo, a energia está circulando e bons frutos serão colhidos. Dei aula num curso maravilhoso no Instituto Candela e descobri que quero fazer mais disso na minha vida, vi que quando crio abuso de cozinhar termino engordando horrores sem nem perceber, fiz uma linda tatuagem nova e agora tenho um braço todo por Nando Zevê, resgatei uma gata que foi adotada por mim e por Victor, programei viagens, passei mais tempo sem ver minha mãe e sem ir à praia do que eu gostaria, iniciei minha divulgação profissional como freelancer de conteúdo e estratégia digital numa fanpage, já que muita gente não sabe com o que eu trabalho e como podemos fazer boas parcerias. Enfim, muita coisa aconteceu e está acontecendo, tudo já amaciando pra que o ano que vem seja massa.

Tenho sentido que é tempo de recriar, de renovar as energias, de refazer planos e projetos. Tenho sentido uma força danada pra isso, não só para mim mas para as pessoas ao meu redor. Novas portas se abrindo e eu torcendo pra gente seguir fazendo as escolhas certas. Que seja um tempo bom e que os frutos sejam doces. :)


e hoje, como foi o seu dia?


Tem dias que nada de mais acontece. Tem dias que tudo acontece ao mesmo tempo. Tem dias que a gente quer esquecer, outros a gente quer lembrar sempre. Tem dias que demoram a passar, outros que passam voando. Tem dias bons e dias ruins. Mas, todo dia, alguma coisa acontece. Todo dia alguma coisa muda. Todo dia. E hoje, como foi o seu dia?

As vezes eu pergunto isso pra mim mesma, mas (confesso) nem sempre sou sincera na resposta. As vezes otimista demais, as vezes muito dramática. Mas refletir como foi o nosso dia faz a gente começar a pesar melhor as coisas na balança da vida. Ver onde estamos depositando mais energia e se está valendo a pena. Ver se os nossos esforços estão sendo recompensados, se estamos cumprindo nossos objetivos ou, ao menos, nos aproximando mais deles. Todo dia pode ser decisivo. E hoje, como foi o seu dia?

Morar sozinha tem dessas coisas, de nem sempre ter a quem contar como foi o dia. As vezes é bom falar das coisas aleatórias que aconteceram, como o café queimado da padaria, a topada na esquina ou a chuva na volta pra casa. Isso faz pequenas coisas parecerem mais importantes e nosso dia mais preenchido. Porque tem coisas que a gente só para pra pensar que aconteceu quando alguém pergunta, né?

E essa pergunta é quase uma prova de amor. Quando alguém pergunta do seu dia é porque se importa com você, né? Ou ao menos deveria ser por isso. Então quando alguém perguntar, não se limite a um “foi bom, e o seu?”. Nenhum dia pode ser totalmente bom ou totalmente ruim. Se você parar pra pensar, terá mais alguma coisa pra contar. Nem que seja só sobre seu almoço ou sobre alguém que você conversou na fila do banco. E mesmo que você queira só responder um “foi bom”, pare pra pensar em como foi e responda nem que seja pra você mesmo. Porque, mais do que ninguém, você merece saber como foi o seu dia.

Então vamos fazer assim, vamos refletir um pouco em como foi o nosso dia. E também vamos perguntar para as pessoas queridas como foi o dia delas. Assim vamos mostrar que nos importamos com elas, e também fazer o favor de deixá-las refletindo sobre o que aconteceu entre acordar e dormir. Porque não tem nada pior do que um dia que passa depois do outro e a gente nem se dá conta. Dias vazios não param em pé, já dizia o ditado. Então vamos preencher mais nossos dias, nem que seja parando pra pensar em como eles estão passando.

E hoje, como foi o seu dia?


sobre isso de “vai dar tudo certo” (ou um papo de bar na minha cabeça)


vai dar tudo certo Quando eu era mais nova eu carregava a máxima de “toda história tem um final feliz, se não foi feliz é porque ainda não chegou ao fim”. Mas demorei pouco tempo para perceber que o conto de fadas não era bem assim. Nenhum fim é realmente feliz. Feliz é o começo, o durante, o pra sempre. O fim das coisas sempre é meio triste. E quando falo isso não estou dizendo de relacionamentos, mas de tudo. Por mais tranquilo, calmo e certo que seja, se o meio foi feliz o fim há de ser triste.

Então acompanhando uma situação delicada que aconteceu com uma família muito querida, que envolvia saúde, amor, esperança e muita força, presenciei a corrente do “vai dar tudo certo” ficando super forte. E esse mantra se espalhou para essa situação, para outras, para meus amigos, familiares e eu tomei essa máxima pra mim. Todos os dias eu olho pra minha canequinha em cima da mesa e penso: vai dar tudo certo.

Foi quando conversando com essa minha amiga que ajudou a espalhar a corrente, ela comentou que a parte difícil desse mantra é “às vezes é se desfazer do que colocamos como ‘certo'”. E mesmo que ela tenha dito que a partir daí a conversa só se terminaria numa mesa de bar, isso ficou na minha cabeça. E não é que é a maior verdade?

Por exemplo, quando a gente termina um relacionamento perguntam logo: não deu certo, né? Mas pra mim é exatamente ao contrário. Todos os meus relacionamentos deram certo. Super certo. Os namoros curtos, os namoros longos, os casamentos, todos deram certo. Todos foram felizes. Quer dizer que foram perfeitos? Claro que não, o conto de fadas lá de cima caiu faz tempo. Mas deram certo do jeito que tinham de ser, e tiveram o seu fim. O fim foi feliz? Não, de nenhum deles. Mas deu certo, e aí que o conceito de certo pode mudar.

Quando eu fui demitida da agência que eu trabalhava há alguns anos foi porque não deu certo? Não. Foi a coisa mais certa do mundo. Foi certo eu ter entrado e eu ter saído, e até hoje agradeço por isso ter me ajudado a dar um grande passo na minha vida profissional. Deu certo e teve seu fim. O fim foi feliz? Não, mais uma vez. Mas se a gente se apegar ao final das histórias, será sempre a parte mais triste. O que faz a gente se perguntar se deu certo, se foi certo, certo, certo. Certo é a vida estar acontecendo enquanto nós temos fé e força que tudo vai ficar bem.

Então já que está chegando o final de semana e eu estou com essa reflexão de bar na minha cabeça, resolvi compartilhar com vocês. Porque a partir do momento que nos desapegamos do que é o “certo” damos a chance de ver que realmente tudo vai dar certo, e se isso não é motivo pra gente ser feliz, eu não sei mais o que é. :)

Boa sexta-feira, gente!


uma questão de ponto de vista


As vezes a gente precisa parar e olhar mais para nós mesmos. Só assim nos conhecemos. A solidão é boa pra isso, para o autoconhecimento. As vezes a gente embarca numa de só olhar para o outro. Conhecemos a outra parte como ninguém. Mas as vezes esquecemos de nós mesmos. As vezes passamos um tempo com o olhar meio perdido. As vezes olhamos pro lado errado. As vezes não queremos enxergar.

E, quando fechamos os olhos para pensar, percebemos que o que vale é olhar sempre em frente. Nem precisamos saber para onde olhamos, só que é para frente. Adiante. E quando a gente encontra alguém para olhar junto, na mesma direção, encontramos a felicidade.

Porque olhar só para o outro é estar cego de si. Porque olhar só pra si é estar cego do caminho. E todo caminho fica mais bonito quando temos uma companhia para olhar pra ele.

Por isso, vamos abrir os olhos, mirar em frente, e sermos felizes. Que é o que importa nessa vida. :)

Bom dia, gente.

 



© 2018 - ideias de fim de semana