home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre livros

Ana Terra e Anna Terra


Ontem eu terminei de ler o livro Ana Terra, que minha mãe leu durante a gravidez, e dele tirou meu nome. Eu ainda não tinha lido, o exemplar que eu tinha era muito antigo e tinha páginas faltando, mas Carol resolveu esse problema me dando de presente essa nova edição.

Minha mãe escolheu o nome, e meu pai, para ter a sua participação, colocou o segundo “n”. É por isso que eu passo a vida inteira dizendo “Anna Terra, com dois enes”, quase como um novo sobrenome. Ah, eu também passo a vida explicando que Terra não é sobrenome, é nome mesmo. E que vem do livro do Erico Verissimo, onde a Ana Terra tem um ene só.

Já sofri muito com o instinto ruim das crianças no colégio, que me chamavam de Anna Barro, Anna Lama, Anna Marte, Anna Júpiter… Então eu passei a infância detestando o meu nome. Mas depois eu comecei a perceber que as pessoas não esqueciam do meu nome, e consequentemente de mim também não. Percebi que nenhum dos apelidos que tentaram me colocar, conseguiu pegar, porque meu nome sempre foi mais forte. E aos poucos fui começando a gostar de ser diferente.

O livro Ana Terra, é parte da obra O tempo e o vento, e foi lançado como romance à parte. A história se passa entre o século XVIII e XIV, no Rio Grande do Sul. A família Terra (sim, no livro é sobrenome) vive numa estância no interior gaúcho e leva uma vida difícil. Tira o sustento da colheita, calcula a passagem do tempo observando a natureza e vive sob constantes ameaças de saque e guerra.

O livro começa com a seguinte frase “Sempre que me acontece alguma coisa importante, está ventando”, costumava dizer Ana Terra. E eu posso garantir que venta muito nesse livro.

Ana Terra é uma mulher muito forte, guerreira mesmo. Que enfrenta muitas e grandes dificuldades e agressões, mas sobrevive a tudo. É uma mulher que trabalha pesado, desde cuidar da colheita até ser parteira e cortar os cordões umbilicais com uma tesoura de jardim. Perde tudo e recomeça a vida. Vê guerras, casamentos, morte e nascimentos. Ana Terra é uma mulher de atitude, não espera que ninguém faça por ela. Igual a Anna Terra, que vos escreve.

E depois de ler esse livro, eu gosto ainda mais do meu nome. Obrigada, mãe.

Update

Mandei o post pra minha mãe e recebi a resposta por e-mail. Primeiro, eu chorei. Depois eu pensei que tinha que postar. Por fim, postei.

“Tudo verdade o que vc escreveu filha, inclusive, quando eu estava grávida (e sozinha e sofrendo muito…), as pessoas me perguntavam o sexo e eu dizia que era menina e ia se chamar Ana Terra (com um ene mesmo), os mais curiosos me perguntavam o por quê do nome e eu dizia li um livro sobre uma mulher muito forte que se chamava Ana Terra Camará… se minha filha passar a metade do sofrimento que tenho na alma ela tem que ser “no mímimo forte”, como a personagem. E assim esse nome me encantou e eu sonhava com uma mulher forte, enfrentando todas as adversidades da vida com muita raça. Assim mesmo, como eu fui e você é…

Ainda tem a variante do “Terra” ser telúrica…da terra, na melhor expressão da terra mesmo, e assim você foi adubada e nasceu esse encantamento de flor.


Com lágriams e carinho,

De nada filha

Mamis”


delicadas esculturas de papel


Todos os blogs já devem ter feito um post sobre esculturas de papel. Eu mesma já vi em vários, um melhor que o outro. Então vou permitir que o Ideias entre para o hall dos que já postaram esculturas com recortes em livro, com o trabalho de Su Blackwell, uma inglesa artista e diretora de arte. Conheci o trabalho dela através da Casa & Jardim.

Além de expor suas esculturas em lugares consagrados como o Museu de Arte & Design, em Nova Iorque, Su Blackwell utiliza seu trabalho também na propaganda e em editoriais. Ela consegue a matéria prima que precisa em sebos e cria geralmente baseada em folclóricos ou de contos de fadas.

Tão delicado, tão fofo.


dicas de comportamento para mulheres solteiras


Quando meu querido fornecedor de links legais, Lusenalto, me passou esse daqui, eu vi que tinha que postar. São dicas de comportamento para as mulheres solteiras, mas dos anos 1938! Dei ótimas risadas, claro, porque esse tempo já passou. Quando eu penso que as mulheres tinham que andar sob as rédeas dos homens e da sociedade me dá aquela queimação de revolta no meio do peito, principalmente quando a gente vê que faz tão pouco tempo… Mas quando a gente vê pra rir, e percebe que é tão ridículo que é sem noção, ai a gente se diverte :)

A fonte é o site que se denomina o humor mais depressivo da internet, Sad and Useless. Vou traduzir, mas vão desculpando ai que meu english é very mais ou menos.

Vista-se em seus aposentos para manter o seu mistério. Esteja pronta quando seu paquera chegar, não deixe ele esperando. Receba ele com um sorriso!

Homens não gostam de garotas que pegam seu lenço emprestado e sujam ele de batom. Faça sua maquiagem em lugar privado, não onde ele possa ver você.

Não se sente em posições inapropriadas. E nunca pareça entediada, mesmo que você esteja. Fique atenta e,  se você estiver mascando chiclete (não recomendável), faça isso sileciosamente e de boca fechada.

Mulher descuidada nunca deve apelar para o cavalheiro. Não fale enquanto estiver dançando, para o homem quando ele dança ele apenas quer dançar.

Se você precisa de sutiã, use um. Não mostre a sua cintura e tenha cuidado para que suas meias não estejam enrrugadas.

Não use o espelho do carro para arrumar sua maquiagem. Homens precisam deles pra dirigir, e deixa eles muito irritados ter que arrumar ele de volta para ver o que está atrás.

Não seja familiar, íntima, acariciando ele em público. Qualquer demonstração livre de carinho é de mau gosto e muitas vezes envergonha ou humilha ele.

Não seja sentimental ou tente convencê-lo a ele dizer algo que ele não queira através de jogos sentimentais. Homens não gostam de lágrimas, especialmente em lugares públicos.

Não seja familiar com o maître falando sobre o quando você se divertiu com outra pessoa, em outro tempo. Homens merecem, desejam sua total atenção.

Não fale sobre roupas ou tente descrever seu novo vestido para um homem. Por favor, corteje seu paquera falando sobre coisas que ele gostaria de falar também.

Não beba demais, o homem espera que você mantenha a sua dignidade durante toda a noite. Beber pode fazer algumas mulheres enxergarem melhor, mas a maioria fica idiota.

Não fique falando com outro homem. A última gota é exagerar no licor. Existem chances do seu paquera nunca mais ligar pra você!

Ok, confesso que terminei o post com uma pontada de revolta, mas os sutiãs já foram queimados, eu sou uma mulher bem resolvida e dou risada do machismo. Vamos, vamos rir juntas! hahaha! :P




© 2021 - ideias de fim de semana