home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre risoto

jantar de tuiteiros no afonso & anísio


Ontem o restaurante Afonso & Anísio abriu as portas para um jantar especial. Convidou alguns tuiteiros e blogueiros do Recife, e preparou um menu de degustação maravihosamente bom. Quando eu fui convidada para este jantar, a primeira coisa que eu fiz foi procurar sobre o restaurante, e encontrei essa matéria do JC. Eu já gostei pela descrição do tipo de comida que é servida. Italiana? Oriental? Brasileira? Não. O Chef Armando Pugliesi chama de cozinha criativa. Um estilo que mistura estilos, sabores, aromas,  e é exatamente assim que são as comidas. Saborosas e originais.

Como muita gente não espera chegar até o fim do post pra saber onde fica o restaurante, vou colocar o mapa logo aqui no começo, tá? Seus preguiçozinhos :P

Quando eu cheguei já gostei do ambiente, pena que ele não favorece muito as minhas fotos. Paredes vermelhas, com uma mistura de luzes vermelhas, amarelas e brancas, criam um ambiente aconchegante. A decoração em madeira, com cadeiras que misturam estampas e outras de ferro incrivelmente delicadas me chamou a atenção. É realmente um lugar agradável para estar com amigos, comendo comida boa e jogando conversa fora. Ah, e é um excelente lugar pra ir de casalzinho, porque é super romântico também :)

Os pratos… Bem, o que dizer sobre os pratos? As entradas já foram um escândalo, com esses camarões, dressing de moqueca super suculentos, já deu pra imaginar o que viria por aí. Em seguida um contraste de sabores que eu nunca imaginei… Pastel de rabada em capa de açúcar, que é aquele famoso pastelzinho de festa açucarado, recheado de rabada. Pura e simplesmente isso.Tenho que dizer que, pra mim, o primeiro prato principal foi o melhor da noite. Eu sou apaixonada por salmão defumado, imagina num creme em cima de um linguine de espinafre. Fiquei tão afim de comer, que meti o garfo no prato antes de tirar a foto. O modelo desse prato foi o de Ely, que me emprestou o seu enquanto salivava pra comer também :P

Depois veio o carré de cordeiro com mousseline de batata doce, que também estava delicioso. Eu amo bode, cordeiro, ovelha e afins. Aprendi com mamãe, que também é apaixonada por um bicho que berra :P Tenho que dizer gente, eu posso sair da pobreza mas a pobreza não saí de mim. Não fiz a menor cerimônia para, depois de tirar toda a carne possível com o talher, peguei o ossinho com a mão e comecei a roer. Só tinha amigo gente, e eu não sou nada phyna :P Mas tenho certeza que ele ficou ainda mais gostoso por causa disso :P

Quando o risoto de pato chegou, soltando aquele aroma de curry no ar, eu fiquei seriamente em dúvida de qual seria o meu preferido da noite. Um risoto no ponto, sabe? Pronto. Foi suculento.Tenho que dizer que eu, como boa bebedoura de cerveja em buteco, fiquei meio desconcertada na frente de tantos tipos de taça dierente. Até porque eu ainda não bebo vinho. Mas ontem os espumantes servidos para acompanhar os pratos caíram super bem, e pela primeira vez eu tive uma noite de vinhos.Então, como disse Claudinha do alto da sua sabedoria, “estômago de doce é outro, né?”, e nós nos jogamos nas sobremesas. Primeiro, um rocambole de chocolate com frutas vermelhas que foi de comer chorando, pensando que ia acabar… E depois, pra fechar com chave de ouro, a surpresa do chef. Foi mais que uma sobremesa, foi uma experiência, sabe? Eu não vou nem saber dizer exatamente o que era, mas era algo tipo: um cookie de chocolate com creme de mascarpone e gelatina de lichia, com frutas vermelhas e essa frutinha que tem uma flor, que eu não faço ideia do seu nome. E o toque final foi adicionado na hora, um pozinho mágico de pirlimpimpim que o chef colocou e que deixa estourando na boca, sabe? Coisdelouco :)E foi isso. Uma noite deliciosa, com companhias deliciosas. Obrigada pelo convite, e visitem o restaurante. Porque apesar de lindo, gostoso e diferente, ele tem um preço super acessível, anotem o que eu estou falando :)

Na mesa: @elyndo @RealEden @buchecha @napipoca @pcab @danosse @marcelapam @entojo @carolburgo, nossa anfitriã @claudiagiane e os simpáticos assessores de comunicação do restaurante. Foi divertidíssimo, valeu!


risoto al funghi secchi


Começando a saga de receitas utilizando as minhas compras do Mercadão, fiz um simples risoto al funghi que me encantou. Algumas pessoas podem até achar, mas eu realmente não sou uma grande rainha da cozinha. Se eu sei cozinhar? Sim, sei. Como qualquer pessoa pode saber. Sim, qualquer pessoa. Claro que uns vão cozinhar melhor que outros, claro que uns tem mais facilidade, mais prazer, mais tato. Mas qualquer pessoa pode cozinhar suficientemente bem para se alimentar, e isso eu garanto. E eu sou assim. Cozinho pra me alimentar, e me contento com pouco. Não preciso comer a melhor comida da minha vida a cada dia, e muitas vezes o que eu quero é só o basicão Mas confesso que as vezes, com um pouco mais de boa vontade e um pouco menos de obrigatoriedade, acerto a mão e me surpreendo comigo mesma :) Geralmente é quando resolvo mudar um pouco o cardápio, e saio da rotina de cozinhar só pra comer.

Pra fazer esse risoto eu usei a mesma base com vinho tinto que eu já postei aqui, e só adicionei o parmesão, o funghi e um pouco da pimenta chili, que eu estava doida pra provar. E ficou uma delícia. O funghi eu deixei hidratar na água quente por uns 15 minutos, depois cortei em pedaços médios e misturei ao arroz, num momento entre o meio e o final do cozimento. Mais pro final eu coloquei queijo parmesão ralado na hora e pronto, estava perfeitinho para servir. Ainda ralei um pouco mais de parmesão no prato, mas a foto ficou mais bonita sem o queijo :P

O meu medo de não acertar essa receita era não saber o ponto de hidratação do funghi, nem muito seco, nem mole demais. E ainda saber o momento de colocá-lo no arroz. E ainda o arroz. Enfim, eu podia errar em diversos lugares, como é de costume pra mim… Mas essa noite acertei bem, e o meu primeiro risoto al funghi secchi ficou realmente uma delícia :)


risoto ao vinho tinto


Eu confesso que sempre que vou ao mercado, dou uma checada no preço do arroz arbório, mas sempre acho caro. É, pirangagem mesmo. Mas quando eu vi esse, originalmente italiano, numa boa promô, eu tive que comprar. Ele é fechado à vacuo e é uma delícia :)

Fiz a receitinha básica pra qualquer risoto. Troquei a cebola ralada pelo meu tempero caseiro, e refoguei bem na manteiga. Coloquei mais ou menos uma xícara de arroz arbório pra refogar junto e logo em seguida coloquei uma boa medida de vinho tinto. coisa de 1 xícara e meia ou duas. Deixei esquentar bem, sair todo o álcool e começar a cozinhar o arroz. Então fui adicionando conchas de caldo de legumes, que deve estar fervendo em fogo baixo. A cada concha fui mexendo devagar e esperando o caldo secar, até colocar a próxima. Fui jogando meus temepros, como pimenta e noz moscada. Já no fim do cozimento do arroz (eu fico tirando uns grãos pra ir vendo a consistência), você coloca a sua mistura. Eu coloquei pedaços de tomate cereja, palmito e um pouco de mussarela, mas achei que o sabor, e até a cor, do vinho tinto combinam mais com fungui ou shitake. Será o próximo :)



© 2021 - ideias de fim de semana