home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre texto

meu pai é muito engraçado


Hoje é aniversário do meu pai, mas eu estou cansada de escrever textos que as pessoas terminam chorando. Tudo bem que as vezes a emoção bate forte, e a melhor forma de dizer que a gente ama é fazendo chorar. Mas vou tentar não fazer isso hoje, mesmo eu estando aqui em Recife e meu pai em Minas Gerais, comemorando com toda a família, e eu tenha motivos de sobra para chorar.

Meu pai é um dos caras mais engraçados que eu conheço, é sério. Ele é muito mais que aqueles tios que contam piadas ao final do almoço de domingo. Meu pai é um piadista nato, que se vestia de Nerso da Capitinga (e ficava IGUAL) e subia no palco das festas de rua pra contar piada. E todo mundo ria. E ainda ri, porque mesmo que ele não se vista mais de Nerso ele ainda conta ótimas piadas :P

Meu pai é daqueles que gosta do carnaval de Olinda, que se veste de mulher e sai nas Virgens do Bairro Novo (eu prometo que não vou falar de quando ele se vestiu de tiazinha!) Meu pai é aquele cara que ama carnaval, que tem um mini trio elétrico que todo ano arrasta o bloco Caminhada Alcoológica do Trio da Farra, seja onde ele estiver. Já que meu pai além de divertido é meio nômade, e vive entre Minas Gerais, Santos, São Paulo e agora Buenos Aires.

Meu pai é aquele que todos os amigos gostam, que os primos amam e os filhos então, nem se fala. Meu pai é aquele que gosta de pagode, música sertaneja e o que mais estiver tocando, porque a animação dele não depende de música, é dele mesmo. Eu já disse que ele é muito mais novo que eu? Pois é. Parece que meu pai não se cansa nunca das festas e das coisas boas da vida.

Essa foto é na minha formatura, no momento em que o malandro sambista entra com a Dafne para a valsa, ao som da abertura de Cavalo de Fogo (meu desenho preferido). Foi uma valsa muito engraçada, porque o que meu pai tem de divertido ele tem de desengonçado pra dançar, e isso eu herdei dele. Então nós dançando juntos foi muito engraçado, e foi só mais uma das vezes que meu pai me provocou crise de riso.

Tudo que eu queria hoje, no dia do seu aniversário, era ouvir uma piada dele, mesmo que eu já tenha ouvido 10 vezes, e rirmos todos juntos enquanto ele repete algumas vezes o final, como ele sempre faz :P Mas eu acredito que a alegria é uma das energias mais fortes do mundo, por isso hoje eu vou tratar de rir bastante pra ele sentir essa felicidade que eu estou mandando pra ele.

Te amo pai, e continue rindo e fazendo rir porque é melhor ser alegre que ser triste, a alegria é a melhor coisa que existe :)


hoje é o dia da minha estrela


Eu já escrevi muito sobre a minha mãe, e para minha mãe. Já escrevi poemas, textos, histórias e até piadas, pra ver se ela não chorava dessa vez. Escrevi e-mails, mensagens, cartas, cartões, bilhetes. Já fiz post falando do seu nome e do meu. Escrevi em fotos, na parede, no espelho e no bafo do vapor no banheiro. Eu já escrevi muito para ela.

Já escrevi tanto que hoje me faltam palavras.

Eu queria saber escrever sobre a força e a garra da minha mãe sem precisar chorar. Falar da saudade e do amor sem esse soluço. É que é difícil falar da minha estrela sem chorar. Minha estrela porque, como eu sempre digo, está sempre iluminando o meu caminho. Nem que seja para me mostrar que é melhor não ir por lá.

Minha estrela porque é nela que eu penso quando eu fecho os olhos e quero fazer um pedido. Porque é para ela, e por ela, que eu rezo. Minha estrela porque é só eu olhar para cima que eu vou ver, sempre.

Minha mãe me ensinou a vida, muitas vezes sozinha. E me ensinou que eu devo ser forte, independente e honesta. Minha mãe me ensinou a gostar de boteco, a dirigir e a não ter frescura. E me ensinou a gostar de música boa, de comida boa e de homem bom.

Até hoje eu aprendo com a minha mãe, que não perde o ritmo de trabalho e ainda educa uma adolescente. Sozinha. Minha mãe trabalha desde sempre, e parece que não vai parar nunca. Mas sempre teve um tempo pra mim, filha única até os nove anos. E sempre tem tempo pra Malu, minha irmã caçula, aborrecente de quinze.

Porque minha mãe é foda. PHoda, sabe. Porque não importa se ela dirige 50km para ir e voltar do trabalho e acumula umas 3 ou 4 horas de trânsito por dia. Ela sempre tem tempo para ser mãe. Porque ela é uma mãezona. Daquelas.

Daquelas que merece fazer aniversário no dia 7 de dezembro, e viver em Recife para todo dia 8 ser feriado. E daquelas que merece sombra e água fresca, a sorte de um amor tranquilo, ser feliz e mais nada, e todos esses clichês.

Porque, afinal, ela é uma estrela. E não pode perder seu brilho por nada.

Parabéns Mamis. E mantenha este sorriso lindo como cartão de visita, é lindo :)

Eu te amo muito.

Fotos do nosso fim de semana em Serra Negra. Linda, hein?


porque eu tenho este blog?


Hoje eu acordei e, por conta de um sonho, fui direto pro computador olhar umas coisas. Terminei abrindo meu e-mail, e lá eu encontrei um comentário que me fez pensar porque eu mantenho esse blog. O que me faz postar todos os dias. E eu resolvi fazer esse post.

Quando criei o Ideias de Fim de Semana, ele era exatamente isso. As minhas ideias de fim de semana. Eu estava precisando fazer terapia, e resolvi fazê-la de forma independente. Comecei a dedicar parte do meu tempo a cuidar mais da minha casa, e a fazer algumas artes manuais e a cozinhar mais. Eu tinha o maior prazer em fazer porta-copos de jornal, móbile de cartão de visita, quadros de cozinha, porta-retrato em potes de vidro, pintado na parede ou simplesmente coberto de tecido. Cuidava do meu pequeno e humilde jardim de varanda, fazia velas e transformava tudo isso em posts.

Com o tempo, ou com a falta dele, eu comecei a me dedicar menos a minha terapia, e o blog passou um tempinho parado. Mas automaticamente meu corpo e minha mente sentiram os efeitos, e eu percebi que tinha que voltar. Eu precisava mais do blog do que ele de mim. E voltei com força total. Para garantir mais atualizações, comecei a abrir o meu leque de possibilidades, e resolvi postar sobre arte, fotografia, design, decoração, culinária e tudo mais que eu ficasse feliz em ver. O foco do blog mudou, mas acredito que mudou pra melhor.

Rapidamente lancei um novo layout, transferi do blogger pro wordpress e comecei a precisar cada vez mais dele. E ele de mim. Criei um carinho, um afeto, um amor por esse blog que não tem como explicar. Até soltei “eu queria morar dentro do meu blog”. Não dentro das casas lindas que eu posto, não dentro do servidor, não dentro do layout. Dentro do blog. Esse meu cantinho virtual, que eu considero minha casa que tem as portas abertas para o mundo. E nele eu colocaria uma placa “aqui mora uma blogueira feliz”.

E, como acredito que felicidade é totalmente contagiante, comecei a receber e-mails, tweets e comentários cada vez mais carinhosos. E eu comecei a ver que era isso que me dava forças para postar. Porque o meu blog, além de me fazer feliz, estava levando felicidade para pessoas de diferentes estados do Brasil e de outros países do mundo. Então hoje, quando abri minha caixa de entrada estava este comentário:

Olá Anna
Conheci seu blog há pouco tempo, através do JC. Achei uma graça. Há algum tempo resolvi dar uma simplificada na minha vida e me estressar menos com tudo. Vem dando certo e achei seu blog a cara desse minha nova fase. Hoje foi um dia meio cinza, aí resolvi ler seus posts mais antigos, pra relaxar… Li todos. Gostoso demais. Vc parece uma menina bacana que se alegra com os prazeres possíveis. Me identifiquei mais ainda descobrindo coisas em comum. Pimenta, trabalhos manuais, ser casada com “o amor da vida”, amigos, cervejinha etc… Ah e tem seu nome tbm… Acho lindo, li o post em que vc fala como lidava com ele na infância mas que depois passou a gostar. Prestei bem atenção nas suas palavras pra ajudar minha filha(4 anos) com as possíveis futuras “brincadeirinhas” dos coleguinhas afinal ela se chama.. Lara Lua! Espero que ela tbm goste dele depois de grande! Bem Anna é isso, esse comentário é só pra agradecer por ter deixado meu dia mais colorido. Engraçado essa “intimidade” que a internet dá, né? Moramos na mesma cidade, mas não a conheço pessoalmente e ainda assim me atrevo  a dizer seu blog me deixou mais leve hj. Mas hj acho mesmo que não devemos deixar passar a oportunidade de dizer pra alguém que ele foi importante pra gente. Bjo grande, Patricia.

Eu me arrepiei lendo e meus olhos se encheram d’água. Então perecebi que é exatamente essa a resposta pra minha pergunta. É por isso que eu tenho esse blog. É por comentários como esse. É para levar alegria para as pessoas. Para compartilhar o que mais me faz feliz, minhas histórias, minhas fotos, minhas comidas, meu amor. E encontrar pessoas que, como eu, precisam de terapia, precisam relaxar e buscam o Ideias de Fim de Semana. Virou uma terapia em grupo, e quem mais sai ganhando sou eu.

Então resolvi começar o dia agradecendo. Porque cada pessoa que lê, cada uma que comenta, cada e-mail que eu recebo, me faz mais feliz. Me faz ver o sentido da vida, por mais piégas que isso seja. Porque eu acredito que cada um tem uma missão, e a minha começou a ser cumprida depois que eu fiz esse blog.

Obrigada Ideias de Fim de Semana. Obrigada você, que lê, vê e sente este blog.

Obrigada.


SORTEIO – Livro Encourados


É uma honra pra mim trazer este livro para ser sorteado aqui no blog. Ele é um livro muito especial, fruto de três anos de uma vivência intensa do fotógrafo Geyson Magno no sertão da Bahia ao Maranhão. Durante esse tempo, ele registrou em lindas fotografias a vida do vaqueiro e a lida com o gado. O dia-a-dia dessas pessoas que sobrevivem do boi. Alimentação, roupa, trabalho, tudo vem do gado. O resultado desse trabalho foi também uma exposição lindíssima na Torre Malakoff, aqui no Recife, que foi transportada, em parte, para cidade de Salgueiro, e hoje é uma exposição permanente no Memorial do Couro.

Além disso, o livro traz os textos maravilhosos da jornalista Adriana Victor, que é Secretária Adjunta de Cultura com Ariano Suassuna. A sonoridade do sertão foi captada e trabalhada com direção musical de Berna Vieira, e colocada num CD que vai junto com o livro, ideal para ouvir enquanto passa as páginas. A sensibilidade que Adriana transmite nas palavras embala muito bem as fotos de Geyson, que junto com o som criam uma harmonia perfeita e transformam o livro numa verdadeira experiência.

Adriana Victor, por sua vez, é casada com Ricardo Gouveia de Melo, que é sócio do meu marido Paolo Montanheiro no escritório de design Quatroventos Comunicação. Juntos, eles fizeram todo projeto gráfico do livro, que conta com ilustrações de Manuel Dantas Suassuna, explorando da melhor forma possível o rico material de fotos e textos que eles tinham em mãos. Impresso pela gráfica Facform, que hoje é a gráfica mais premiada do Brasil e tem importantes prêmios internacionais, o Encourados levou alguns como o 2º lugar na categoria editorial do 6º Prêmio Maxfeffer de Design Gráfico, foi finalista do 49º Prêmio Jabuti de Melhor Projeto Gráfico, selecionado para o Salão Pernambucano de Design em 2008 e, além disso, foi para a exposição Casa do Brasil, nas Olimpíadas de Pequim em 2008. Entendeu quando eu disse que esse livro é muito especial?

É uma delícia ter um material como esse em casa. Eu, pelo menos, adoro. Quando recebo família e amigos de fora eles se encantam com o livro, o que faz dele, além de tudo, um ótimo presente. Para comprar o seu com desconto é só enviar um e-mail para quatroventos.art@gmail.com que ele saí por R$130,00 mais o frete ;)

E para tentar a sorte, e quem sabe ganhar um Encourados na faixa, é só participar do sorteio \o/

Para participar é só fazer um comentário nesse post, com o seu nome, e-mail e cidade. O sorteio será feito na sexta-feira dia 29, através do Random.org, que vai me dar o número do comentário vencedor. É válido pra todo território nacional, e só vale uma participação por pessoa :)

Boa sorte para vocês :)



© 2024 - ideias de fim de semana