home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre navio

cruzeiro: algumas dicas gerais


ocean dreamEu nunca tinha pensado em fazer um cruzeiro, isso é um fato. Mas há anos um dos sonhos de mamãe era viajar de navio, então aproveitando que o aniversário dela e o Natal são no mesmo mês, reunimos eu e minha irmã para acompanhá-la na realização desse sonho. Fomos no Ocean Dream, da Pullmantur, e eu tenho que dizer: foi melhor do que encomenda. Talvez porque eu não estava com grandes expectativas e não sabia direito o que viria pela frente, afinal, não era o meu sonho.

Então se você vai fazer um cruzeiro, aqui vão algumas dicas totalmente pessoais sobre a minha viagem, que talvez ajudem na sua :)

– Se você está indo realizar o seu sonho, ou comemorar alguma data muito importante, lembre-se de não esperar que seja perfeito. Invariavelmente alguma coisa pode dar errada, alguma comida pode estar ruim ou ter algum tipo de problema. O cruzeiro é feito por pessoas, e pessoas são totalmente passíveis de erro. Imagine então 600 tripulantes (pode ser mais, se o navio for maior) trabalhando para realizar milhares de sonhos a cada temporada. Com certeza alguma coisa pode sair errado, não ache que a viagem vai ser estragada por isso que não vai. Digo isso porque vi gente fazendo escândalo por besteira totalmente desnecessária, então, fica a dica ;)

– Sim, balança muito. Eu não tive nenhum tipo de enjoo nem fiquei mareada em momento algum da viagem, mas minha irmã passou mal todos os dias e várias outras pessoas a bordo também. Teve até gente que voltou de Noronha de avião porque não quis encarar a volta. Então esteja preparado com muito dramin, manere nos líquidos e coma pão e maçã que ajuda. Mas uma coisa foi unânime no discurso de toda a tripulação que falava sobre passar mal a bordo. Tem seu lado psicológico. Muita gente vai achando que vai passar mal e passa mesmo. A prova disso são as crianças, que nunca passam mal. Porque? Porque elas não sabem que existe essa cultura de enjoar em navio, então elas não se preocupam com isso. Então além de tudo, pensar em outras coisas faz bem ;)

– Foi o melhor atendimento da minha vida. Eu nunca fui tão bem atendida em nenhum outro hotel, bar, restaurante, cassino ou qualquer uma dessas coisas que um cruzeiro consegue reunir num navio. Todos são muito felizes e distribuem sorrisos a todo momento. Da camareira que pergunta se nós gostamos do jeito que ela arrumou o quarto, ao garçon que nos atende durante o jantar e nos chama pelo nome todas as noites. Dos filipinos ou chineses ou coreanos (nunca saberei) que não entendem uma palavra do que a gente diz mas estão sempre sorrindo e balançando a cabeça, ao barman que te chama pelo nome e sabe seu drink preferido. Acho que eu até vou ser mais simpática com as pessoas daqui pra frente, porque é tão bom. O verdadeiro gentileza gera gentileza.

– O navio de cruzeiro nada mais é do que um hotel completo sobre as ondas. Então você tem que saber que está indo para curtir o hotel, e não apenas o destino para onde ele vai. Se você quer conhecer melhor as cidades e fazer tudo que tem direito, não vá de navio. Os passeios na cidade são quase um plus da viagem. Vá para curtir a recreação, ver os shows (que são incríveis), comer bem, beber bem, conhecer pessoas e ficar sem fazer nada em alguns momentos. Porque nem sempre vai ter o que fazer, e vai restar sentar em algum lugar e curtir o vento, e ver o navio flutuar, essas coisas.

– Você vai se apaixonar por um tripulante. Esteja você indo em lua de mel, ou bodas, ou qualquer coisa que o valha, você vai se apaixonar por um tripulante. Eu já disse que todos são extremamente simpáticos? Pois alguns também são super bonitos. Ou é a simpatia que deixa todo mundo lindo, ou é a farda, vai saber. Todos vão tratar você de uma forma tão pessoal que você nem vai parar pra pensar que eles fazem isso com todo mundo e invariavelmente vai cair de encantos por algum barman ou coisa do tipo. Mas uma triste notícia é que não, nada vai rolar. A tripulação nem anda pelos mesmos lugares que os passageiros, eles têm vias próprias dentro do navio e você não vê ninguém enquanto eles não estão trabalhando. Eles tem o seu próprio bar e as suas próprias festas, o que é uma tristeza.

– Você vai sentir navio vai balançar enquanto estiver em terra firme. Eu disse que não senti nada de enjôo com o balanço do navio, né? Mesmo quando ele balançava de desequilibrar. Mas quando a gente desembarcou em Natal que eu peguei o iPhone pra fazer um checkin, fiquei totalmente tonta e o enjôo começou a bater.  Mas foi até fraco, perto do que eu senti (e ainda estou sentindo) desde que desembarquei de volta em Recife. Foram 5 noites no navio e eu posso dizer que passei muito mal quando voltei pra casa. Tontura, enjôo, totalmente mareada. O apartamento não para de se mexer no embalo do navio e eu fiquei até com medo de dirigir. Então esteja preparado para a volta também.

– E se você gosta de viajar, não enjôou, gostou de tudo, conheceu pessoas legais, se apaixonou e ainda passou mais mal em terra firme do que embarcado, você vai querer largar tudo e trabalhar no navio. Acredite, você vai se questionar se a vida que você leva é a melhor que pode levar. Pensar que aquelas pessoas ganham melhor do que você, moram num navio com tudo pago e ainda viajam o mundo, conhecendo lugares diferentes, pessoas diferentes. Se é fácil? Claro que não. Todo mundo no navio rala pra cacete e não param um segundo. Mas e quem disse que a vida que a gente leva é fácil, né? Então difícil por difícil… Por isso que eu digo, esteja preparado para ter um turbilhão de dúvidas na sua cabeça quando voltar, faz parte.

E pra essa semana aguardem mais alguns posts sobre o navio e sobre Natal e Fernando de Noronha :) Vai ser um prazer compartilhar essa viagem incrível com vocês :D

Eu desejo uma ótima semana pra vocês, enquanto eu vou me recuperando aos poucos da depressão pós-cruzeiro hahaha :)



© 2019 - ideias de fim de semana