Warning: Illegal offset type in isset or empty in /home/ideiasde/public_html/wp-includes/post.php on line 1151
arte | ideias de fim de semana
Warning: Illegal offset type in isset or empty in /home/ideiasde/public_html/wp-includes/post.php on line 1151

Tag Archives: arte

cores de sexta: mural de post-its

mural de post it 11 mural de post it 10 mural de post it 9 mural de post it 8 mural de post it 7 mural de post it 6 mural de post it 5 mural de post it 4 mural de post it 3 mural de post it 2 mural de post itVendo o Follow The Colours por esses dias, resolvi retomar uma série que tinha aqui no blog há alguns anos atrás. Cores de Sexta. A sexta-feira é um dia que merece cores e alegria, né? Seja uma sexta de sol, nublada ou uma sexta-feira 13. Quanto mais cor e vida melhor pra embalar o fim de semana. Então vamos retomar hoje com essa série em grande estilo.

A ideia foi do designer Ben Brucker, e a execução reuniu a turma do escritório durante o fim de semana. Foram mais de 8 mil post its para fazer esse incrível mural de super-heróis em 8-bit. Com certeza o escritório ficou mais feliz depois dessa intervenção aí, e isso serve de inspiração pra decoração em casa também.

Lá em 2009 eu postei aqui o vídeo de um amigo meu, Mauro Bello, fazendo o seu painel de recortes coloridos que formavam o rosto de Andy Warhol. Dá trabalho? Dá. Mas parece uma terapia deliciosa de fazer, e o resultado é maravilhoso.

Então fica a inspiração pro fim de semana. :)

Veja mais posts da série Cores de Sexta.

sonhos que viram realidade

Eu passei uma época da minha vida meio viciada em histórias de pessoas que largaram tudo e seguiram os seus sonhos. O projeto Continue Curioso mesmo, eu olhei de cabo a rabo. Além de vários outras histórias que pipocavam em blogs como Hypeness, Brainstorm #9 e afins. E o engraçado é que sempre tinha um publicitário protagonizando as histórias… É como se fosse uma profissão que suga as pessoas cedo demais e faz com que elas tenham essa necessidade de soltar as amarras e correr atrás dos seus sonhos. E olhando ao meu redor eu comecei a ver que eu não preciso ir em blogs e mais blogs catar histórias de pessoas distantes pra ter ótimos exemplos de como vale a pena investir nos nossos desejos. Seja largando tudo ou não (ainda). E eu percebi que tenho exemplos que me enchem de orgulho por eu ter visto começar e torcer para crescer.

Loja Prosa – Carol Burgo

Captura de Tela 2015-01-13 às 08.25.38Captura de Tela 2015-01-13 às 08.35.13Eu lembro quando Carolzinha começou o blog dela, o Small Fashion Diary. Eu me ajoelhava no chão (quando não deitava) pra tirar as fotos dela debaixo pra cima “Vai te deixar enoooorme!” hahaha :) E as pessoas encontravam com ela e diziam “Eu não achava que tu fosse baixinha…” <3 A gente foi dupla de criação em duas agências e Carol sempre teve mil projetos paralelos. Pense numa mulher com talento, viu? Tinha um blog de fotos, outro de textos, outro de ilustrações, outro de looks, outro de outras coisas.. E a gente tinha projetos juntas, “Vamos viver de freelas viajando o mundo!”. Coisa linda :)

Mas foi Carol que mesmo com essas pernas pequenas que teve coragem de dar o maior passo. Mudou de cidade como quem volta pra casa… O Rio de Janeiro é a cara dela. E foi lá que a vida profissional sacudiu a cabeça e ela se lançou num terreno que mistura o que ela sempre gostou: arte e moda. E assim nasceu a Loja Prosa, com estampas exclusivas, ilustrações, quadros, tudo que tem a cara dela. Seja nos posters, biquinis, almofadas ou vestidos, a Loja Prosa é a cara de Carol. Não sei se era assim que ela sonhava, mas se não era, saiu melhor que a encomenda. <3

Chocolate, Poesia & Arte – Gordinha Captura de Tela 2015-01-13 às 08.29.11Captura de Tela 2015-01-13 às 08.36.11Eu já conheci a Gordinha vendendo chocolates. Ela chegava na agência que eu trabalhava e causava o maior fuzuê! Eram as palavras mágicas mais esperadas da semana “A GORDINHA CHEGOU!” e a agência inteira ia correndo pra pegar lugar na fila e escolher primeiro os seus doces. E quem trabalha com comida eu tenho que dizer, tem que ter uma energia incrível para passar. Porque é na comida que a gente coloca nossos sentimentos, então comida boa não se faz só com a medida certa dos ingredientes. Tem que ter amor pelo que faz, querer fazer bem feito, querer que as pessoas que comam fiquem felizes. E isso a Gordinha sabe fazer demais. Tanto que de cliente eu virei amiga dela, e tenho o maior orgulho disso. E maior orgulho das dezenas de brigadeiro Romeu e Julieta que eu compro, e dos cupcakes de Nescau Ball, e do bolo de aniversário que ela fez pra mim, e de tudo. :)

E a história dela é linda. Desde pequena ela gostava de esquentar o bucho no fogão da casa da vó, e adolescente já começou a vender uns chocolatinhos de Natal pra garantir o décimo terceiro hahaha :) Até que surgiu o baile de formatura e a famosa viagem do terceiro ano para Porto Seguro, e o que ela fez pra pagar tudo isso? Vendeu mais chocolates! E desde então ela não parou mais. Continuou fazendo o que amava, que são os chocolates, e entrou na faculdade. Fez a graduação e uma especialização em Literatura e passo a passo foi reunindo conquistas que permitiram que ela realizasse o sonho de viver de Chocolate, Poesia e Arte. Montou seu ateliê com seu amor, livros, vinis e muito chocolate.

Ela não mudou de ramo pra seguir o sonho, ela seguiu o rumo do sonho um passo de cada vez, todos os dias, e isso é de dar um orgulho enorme em quem conhece e admira essa mocinha, Ana Maria, a gordinha. <3

Loja Moscou – Liza SiqueiraCaptura de Tela 2015-01-13 às 08.26.41Captura de Tela 2015-01-13 às 08.50.31Liza também foi minha dupla de criação em agência e também uma pessoa que me fez rir muito quando a gente dividia as horas do expediente. Linda e super bem humorada, Liza sempre teve esse traço doce. Seja na aquarela ou na ilustração digital, ela conseguiu ir criando a sua cara, a sua identidade. Ela me deu um quadro que fez retratando eu e Chica, lindo de viver e que fica aqui na minha parede. E eu (e mais umas 1057 pessoas) repetia “Faz uma exposição! Faz pra vender!” E eu tenho que dizer que demorou até a moça sair do armário de verdade, viu? Só vendia por encomenda debaixo dos panos… Um talento desse escondido em fotos no Facebook.. Tsc tsc tsc… Liza linda agora tem a Loja Moscou, que chega com suas aquarelas maravilhosas. E eu fico aqui de longe admirando e torcendo pra que tudo seja leve como ela merece que seja. Vida longa a Loja Moscou! <3

Pó de Lua – Clarice Freire
Captura de Tela 2015-01-13 às 08.30.15Captura de Tela 2015-01-13 às 08.38.04Essa moça dispensa apresentações, né? Acho que é minha amiga mais famosa hahaha :P A gente se conheceu meio que no mercado publicitário, meio que nesse mundo de blog e redes sociais. Éramos aquelas conhecidas de internet, até que nos conhecemos pessoalmente e o carinho foi mútuo na mesma hora. E eu lembro muito de quando o Pó de Lua surgiu no blog e de quando ele foi indo pro Facebook e pro Instagram. E Clarice me perguntava “Tu que é famosa de blog, tá chegando um monte de comentários e eu não consigo responder a todo mundo! O que eu faço?”, imagina… A famosa ser eu! Hahaha :P E a angústia de não se entregar “Mas tem gente querendo anunciar e não tem muito a ver comigo… Como faço pra dizer não?”, uma flor de leveza até pra negar um anúncio. E depois eu fiquei da janelinha vendo as fotos dos agradecimentos a cada novos 100.000 seguidores, com o peito enchendo de orgulho.

Então parei de indicar Clarice pra vagas de redação publicitária, afinal, ela saiu do mercado… Então restou demostrar minha admiração comprando os livros dela pra presentear meus amigos. Qualquer oportunidade, livro. Natal? Livro. Aniversário? Livro. Lembrei de você! Livro. Porque o slogan do Pó de Lua já diz tudo “Pra diminuir a gravidade das coisas”, e se é leveza que a gente quer, é leveza que ela entrega. E assim como cozinhar, escrever também traz uma carga muito grande de energia. E essa energia que tem no livro é a mesma que eu vejo nos olhos claros dela… Límpida e verdadeira, sabe? É como se desse pra ver a alma dela por dentro. Coisa linda. Coisa leve. Vida longa ao Pó de Lua e sua humildade de sempre. <3

Dona Jardineira – Tita de PaulaCaptura de Tela 2015-01-13 às 08.27.31Captura de Tela 2015-01-13 às 08.34.39Se me perguntarem como eu conheci Tita, eu não vou saber dizer. Sabe aquela pessoa que você tem a impressão que conhece desde sempre? Que é amiga dos seus amigos da agência, mas depois descobre que ela é também amiga dos seus amigos da farra, e que ela é amiga de todo mundo? Também não é pra menos… Acho que todo mundo quer uma amiga feito Tita. Linda, sorridente, de um abraço de urso que preenche o peito da gente. Tita também largou a publicidade, vejam só, e foi trabalhar com flores.

Ela cresceu numa casa grande, com horta e jardim (tipo meu sonho…) e sempre gostou de colocar a mão na massa. Ela gostou tanto que fez um curso de paisagismo e começou a colocar a mão na massa pra valer, decorando alguns espaços até que fez o primeiro casamento e não parou mais. Hoje a Dona Jardineira tem a floricultura ambulante na bicicleta mais feliz da cidade, faz buquês, arranjos, consultoria de paisagismo, decoração de casamentos e o que for feliz e envolver flores, pode contar com ela. Porque assim como comida e poesia, as flores também precisam de boas energias. E isso dá pra sentir no olhar de Tita. Que seja leve como as pétalas e linda como as flores. Vida linda e leve a Dona Jardineira. <3

Risoflora – Belle Souza
Captura de Tela 2015-01-13 às 08.40.11Captura de Tela 2015-01-13 às 08.41.10Belle foi outra pessoa que a publicidade trouxe pra minha vida. Nos conhecemos na agência e mesmo ela trabalhando em outra área e sendo dotada daquela beleza que incomoda e ofusca o olho, fomos nos aproximando e nos conhecendo. Foi quando eu descobri uma pessoa engraçada, escrachada, sem papas na língua e com uma energia incrível. Aquelas que o santo bate, sabe? Pronto. Porque não basta ser bonita, a menina tem que ser inteligente e desenrolada pra fazer tudo o que quer, como correr atrás dos seus sonhos. E viver dentro de uma agência de publicidade fazendo pose pra cliente definitivamente não era um deles… Foi por conta disso que Belle viajou, estudou, respirou novos ares, fez uns planos que deixou de lado e outros que viraram realidade. E o espaço Risoflora é o que está dando certo desse sonho.

Uma casa massa, toda reformada e cuidada por ela e os sócios. Um espaço que Recife estava precisando, sabe? Aberto pra festa, arte, cultura, encontros felizes ou alopração mesmo. Uma cozinha pra receber convidados, um menu que varia de acordo com o evento e a cerveja sempre gelada. Belle quase não tem mais final de semana, dia santo ou feriado, mas nunca a vi tão leve e satisfeita com o que está fazendo. E também nunca vi suar tanto, porque começar um negócio desses é lavar o chão do banheiro, fazer a contabilidade, colar cartaz e estar linda e cheirosa no bar pra receber as pessoas, tudo ao mesmo tempo. É trabalho de muito que eu fico super feliz em ver dando certo. Porque assim como comida, poesia e flores, trabalhar com serviço exige muito uma energia e uma plenitude de espírito, afinal, as pessoas estão indo pra sua casa pra se divertir, e tudo precisa estar em harmonia para a felicidade acontecer. Música e alegria pra Risoflora. <3

Dona Maroca – Gabi BarretoCaptura de Tela 2015-01-13 às 08.28.20Captura de Tela 2015-01-13 às 08.48.52Gabi foi outra pessoa maravilhosa que a publicidade me trouxe. Nunca chegamos a trabalhar juntas, mas esse mercado é assim mesmo, todo mundo se conhece e quando vê já está amigo. E o sorriso dela é um cartão de visitas, daqueles que te convidam pra um abraço e quando você vê está sentada falando da vida. Conheci Gabi na época que ela estava com um projeto lindo chamado Gabi Poraí, que levava música para lugares diferentes. A voz dela se misturava com os sons do ambiente e tudo era mostrado num vídeo fofo. Depois disso o projeto mudou e evoluiu para o Música de Vitrine, onde ela levou música para algumas lojas e atraiu muitos olhares. Coisa linda de vivier, assim como a voz e o violão dela. E aos poucos a publicidade foi ficando de lado até que… Puft.

Foi quando um dia eu estava trabalhando e descobri que ela também era a Dona Maroca! A irmã dela é a mestre cuca e faz os chocolates, mas ela pegou todo conhecimento de publicidade e aplica no negócio, que tem embalagens lindas, produtos temáticos, kits, novidades sempre, uma presença na internet muito organizada, uma marca linda e, claro, uma qualidade maravilhosa. Os doces são coisa de outro mundo! Enfim, tudo que um produto precisa pra dar certo reunindo num só lugar. E ela vende em Recife e Vitória de Santo Antão, onde mora. E de projeto e projeto, a busca pelo sonho vai traçando o seu rumo. Lindo e inspirador, né? <3

Casa de Criação a Vó Queria – Ana MedeirosCaptura de Tela 2015-01-13 às 08.31.44Captura de Tela 2015-01-13 às 08.33.45Eu conheci Ana pela internet e nesse mundo de blogs, que vai juntando as pessoas, sabe? Acompanhei algumas mudanças dela, que é de Recife, aí se mudou pro Rio de Janeiro, depois voltou pra morar em Gravatá e nesse meio tempo já teve dois filhos. Casada, ela foi realizando junto com o marido os sonhos deles. De decorar a casa, cuidar da casa e, porque não, vender coisas de casa. Ela já tinha o blog, A Casa Que Minha Vó Queria, e sempre foi super dedicada a ele. Então porque não assumir a paixão e ir colocando o hobby como prioridade? E assim foi surgindo a Casa De Criação a Vó Queria. Lá ela começou a fazer e vender os produtos que ela gosta, que ela usa na casa dela, tudo com o jeitinho do casal, sabe? Isso que eu acho massa. As coisas são feitas com a cara deles e por serem de tão bom gosto, vão gerando interesse nas pessoas também. Não é fazer o que as pessoas gostariam, é fazer o que você gosta para as pessoas gostarem também. Acho que esse caminho é corajoso e forte, e é por isso que eu admiro a família que aos poucos foi se concentrando em viver disso. E hoje eles moram numa casa linda, com uma família linda e vendem coisas lindas. Feliz, né? :)

Bem, eu sei que esse post foi a maior rasgação de seda do mundo, mas eu tô muito feliz em ter reunido aqui exemplos tão inspiradores e tão próximos pra contar a história. É nessas horas que a gente repensa nosso caminho, nossa felicidade e nossa coragem, né? Então olhem de novo cada um desses projetos, cliquem, comprem, compartilhem. Porque tudo que está aqui é fruto de muito esforço, coragem, dedicação e principalmente de amor. Então vamos compartilhar amor sempre. <3

inhotim – nenhuma foto traduz

inhotim 1 inhotim 10 inhotim 8 inhotim 13 inhotim 2 inhotim 7 inhotim 5 inhotim 4 inhotim 3 inhotim 9 inhotim 6Na semana passada eu fui conhecer Belo Horizonte. Eu, com toda uma família mineira e visitando Juiz de Fora desde que eu me entendo por gente, nunca tinha saído dali pra conhecer a capital. Então peguei uns dias e fui. Eu já sabia que ia me apaixonar, afinal, uma cidade que é conhecida por seu mercado, botecos, cervejas e petiscos só poderia inspirar meu amor eterno. E inspirou. E eu já saí de lá querendo voltar.

Mas como o blog não é um sanduíche pra eu deixar a melhor parte para o final, vou começar pela parte mais gostosa: Inhotim! Gente, eu nem consigo descrever esse lugar. Primeiro eu fiquei feliz de que a melhor parte de BH fica, na verdade, em Brumadinho a 55km de distância. Eu achava que essas coisas só aconteciam em Recife. “Vai conhecer Recife? Não pode deixar de ir em Olinda e Porto de Galinhas!”, sabe? Pronto. Não desmerecendo o resto da cidade, de nenhuma das duas, mas é que Inhotim é simplesmente sensacional.

Infelizmente tive pouco tempo por lá, só uma tarde… E isso não dá pra conhecer nem metade do lugar! O que deixa ainda mais vontade de voltar, e logo. Eu não tenho nem uma palavra que consiga descrever o que é Inhotim. É tipo um centro de arte contemporânea dentro de um jardim botânico. Tem jardins incríveis, um lago maravilhoso que espelha tudo ao redor. É realmente um lugar pra você ir com calma pra respirar aquele ar, com fôlego pra fazer os caminhos andando e com tempo pra olhar as galerias, as instalações, as lojas de presente <3 Sim sim, eu sou uma vítima assumida dos souvenirs e adoro isso.

Bem, o que eu posso dizer mais sobre Inhotim… Primeiro, tenha no mínimo um dia inteiro pra ir lá, já que fecha às 16h30. Se tiver 2 ou 3 dias inteiros, vai valer a pena. Não se preocupe com a comida, faça lanches e seja feliz. Tem um restaurante buffet a 60 reais por cabeça e um self service que estava impossivelmente lotado, então eu e meu bem ficamos tranquilos com kibes e salgados na lanchonete. Entre em todas as galerias que você conseguir, é um banho de arte. Fotos, pinturas, projeções, intervenções artísticas, tudo vale a visita. Você sai de lá mais preenchido, sabe como é? Um banho de arte mesmo.

Eu não consegui ver muitas exposições, já que o tempo estava curto e os caminhos são longos, mas posso dizer que a subida de 550m até o Sonic Pavilion vale a pena. Você escutar o barulho do centro da Terra é assustador e encantador ao mesmo tempo. A galeria Miguel Rio Branco também é linda. Uma estrutura enferrujada agressiva no meio da beleza da “floresta”. As exposições de fotos e também de projeções em telas de voil são lindas, fortes e vale um olhar bem detalhado.

A galeria True Rouge é o tipo de instalação que deixa você hipnotizado. Você anda ao redor dela, olhando os tons de vermelho, os elementos, os líquidos, e pensando em mil significados pra tudo aquilo. Eu adorei. E tem uma lanchonete bem do lado, o que permite que, além de entrar pra ver, a gente possa comer olhando pra lá. Mas confesso que a vista pro lago é mais bonita <3 Ah, uma das obras cartão postal de lá também é a De Lama Lâmina, que deixou Victor encantado. É grandiosa, forte, robusta.

O que deixa o lugar ainda mais encantador é que enquanto você vai andando pelos caminhos repletos de árvores, bambus e diferentes espécies de plantas, você vai se deparando com instalações artísticas variadas. Tipo as paredes super coloridas da intervenção da Cor Penetrável, o estranho Boxhead, as obras sem título e cheias de pose de Edgard de Souza, a gigante Inmensa, entre tantas outras coisas. Não adianta eu falar tudo aqui, não adianta eu mostrar todas as fotos, não adianta. Inhotim é um lugar pra se visitar, se viver, se respirar, ter a experiência inesquecível desse lugar.

E quando a companhia é boa, tudo fica melhor ainda. <3

inhotim 12 inhotim 11

cais do sertão

cais do sertao 1cais do sertao 20cais do sertao 17cais do sertao 5cais do sertao 18cais do sertao 14cais do sertao 6cais do sertao 4cais do sertao 2cais do sertao 3cais do sertao 7cais do sertao 8cais do sertao 13cais do sertao 9cais do sertao 10cais do sertao 11cais do sertao 12cais do sertao 15cais do sertao 19cais do sertao 16Depois que eu fiquei totalmente encantada com o Paço do Frevo, eu estava devendo uma visita ao Cais do Sertão, e ainda bem que eu tratei de ir logo. Gente, que lugar INCRÍVEL! É uma experiência que todo mundo deve viver, sério. A começar pela recepção. Pessoas simpáticas e instruídas a orientar todos os visitantes sobre o lugar, os territórios das exposições, tudo. Depois, quando você entra dá de cara com um lugar lindo, enorme e com tantas coisa bonita que você fica querendo olhar tudo ao mesmo tempo. No meio de todo o espaço tem a representação do Rio São Francisco, com água e peixes de verdade <3 Coisa fofa e que deixa o ambiente ainda mais agradável.

Pelo espaço podemos ver reproduções de roupas, acessórios, casas, ferramentas, tudo que envolve o cotidiano dos sertanejos e vaqueiros. É uma riqueza de história e cultura impressionante. Ao longo de todo o espaço podemos interagir com projeções, totens touch screen, áudios, vídeos, tudo. Essas coisas que prendem a nossa atenção e deixam a experiência da visita ainda mais viva, sabe? Pronto. A parte que tem a história de Luiz Gonzaga em áudio, vídeo e peças histórias é muito interessante e vale a pena ir olhando e ouvindo devagarzinho, uma a uma. Você se emociona, gargalha e aprende um bocado.

É impossível tentar descrever tudo que você encontra por lá, só no primeiro piso. Mas outra coisa que me encantou também foi o Túnel do Capeta, esse corredor cheio de espelhos e projeções que fica xingando você o tempo inteiro. São vozes sussurradas que profanam “capiroto, coiso ruim, cafuçú..” entre outros elogios do nível hehehe :P

O primeiro andar é super divertido! Tem a exposição da discografia quase completa de Luiz Gonzaga, além de salas áudio. Tem umas de karaokê, onde você seleciona a música e sai cantando, e depois escuta o resultado (ou não, como eu que não quis nem ouvir hehehe). Tem outras de mixagem, que você fica controlando os canais de som das músicas que você escolhe. E tem também a sala dos instrumentos, onde ficam lá à disposição instrumentos diversos para as pessoas interagirem. Mamãe mesmo tirou um som no violão, acompanhada por um dos monitores no pandeiro, que eu uso pra encerrar esse post. :) Porque eu acho que não preciso dizer mais nada além de: façam essa visita e vivam essa experiência. É obrigatória pra quem é de Pernambuco, pra quem visita Recife, pra todo mundo. :)

Página 1 de 261234567...20...Última »