home sobre mim sobre o blog mídia kit

Ana Terra e Anna Terra


Ontem eu terminei de ler o livro Ana Terra, que minha mãe leu durante a gravidez, e dele tirou meu nome. Eu ainda não tinha lido, o exemplar que eu tinha era muito antigo e tinha páginas faltando, mas Carol resolveu esse problema me dando de presente essa nova edição.

Minha mãe escolheu o nome, e meu pai, para ter a sua participação, colocou o segundo “n”. É por isso que eu passo a vida inteira dizendo “Anna Terra, com dois enes”, quase como um novo sobrenome. Ah, eu também passo a vida explicando que Terra não é sobrenome, é nome mesmo. E que vem do livro do Erico Verissimo, onde a Ana Terra tem um ene só.

Já sofri muito com o instinto ruim das crianças no colégio, que me chamavam de Anna Barro, Anna Lama, Anna Marte, Anna Júpiter… Então eu passei a infância detestando o meu nome. Mas depois eu comecei a perceber que as pessoas não esqueciam do meu nome, e consequentemente de mim também não. Percebi que nenhum dos apelidos que tentaram me colocar, conseguiu pegar, porque meu nome sempre foi mais forte. E aos poucos fui começando a gostar de ser diferente.

O livro Ana Terra, é parte da obra O tempo e o vento, e foi lançado como romance à parte. A história se passa entre o século XVIII e XIV, no Rio Grande do Sul. A família Terra (sim, no livro é sobrenome) vive numa estância no interior gaúcho e leva uma vida difícil. Tira o sustento da colheita, calcula a passagem do tempo observando a natureza e vive sob constantes ameaças de saque e guerra.

O livro começa com a seguinte frase “Sempre que me acontece alguma coisa importante, está ventando”, costumava dizer Ana Terra. E eu posso garantir que venta muito nesse livro.

Ana Terra é uma mulher muito forte, guerreira mesmo. Que enfrenta muitas e grandes dificuldades e agressões, mas sobrevive a tudo. É uma mulher que trabalha pesado, desde cuidar da colheita até ser parteira e cortar os cordões umbilicais com uma tesoura de jardim. Perde tudo e recomeça a vida. Vê guerras, casamentos, morte e nascimentos. Ana Terra é uma mulher de atitude, não espera que ninguém faça por ela. Igual a Anna Terra, que vos escreve.

E depois de ler esse livro, eu gosto ainda mais do meu nome. Obrigada, mãe.

Update

Mandei o post pra minha mãe e recebi a resposta por e-mail. Primeiro, eu chorei. Depois eu pensei que tinha que postar. Por fim, postei.

“Tudo verdade o que vc escreveu filha, inclusive, quando eu estava grávida (e sozinha e sofrendo muito…), as pessoas me perguntavam o sexo e eu dizia que era menina e ia se chamar Ana Terra (com um ene mesmo), os mais curiosos me perguntavam o por quê do nome e eu dizia li um livro sobre uma mulher muito forte que se chamava Ana Terra Camará… se minha filha passar a metade do sofrimento que tenho na alma ela tem que ser “no mímimo forte”, como a personagem. E assim esse nome me encantou e eu sonhava com uma mulher forte, enfrentando todas as adversidades da vida com muita raça. Assim mesmo, como eu fui e você é…

Ainda tem a variante do “Terra” ser telúrica…da terra, na melhor expressão da terra mesmo, e assim você foi adubada e nasceu esse encantamento de flor.


Com lágriams e carinho,

De nada filha

Mamis”


13 comentários sobre o assunto

Maravihoso… Tô chorando…
Palavras????
Parabéns a sua mãe por ser tão forte e por ter criado uma menina como vc que, como vejo, fez jus ao nome. Não é fácil mesmo dar significado ao próprio significado do nome. Fico feliz com experiências tão lindas assim.
Tudo de bom a vcs!

Sofia

Preciso dizer que meu olho encheu de lágrima? Meu nome nem é Ana Terra, nem mamãe pensou em tudo isso antes de eu nascer, mas Carolina deve ser alguma coisa parecida né. Nossas histórias de vida são tão iguais que a gente se confunde e eu me pergunto se de fato eu não sou tua irmã de alguma vida distante. E se eu for tua irmã, já consigo sentir esse carinho todo, essa foça e esse amor que Stela depositou na Anna Terra dela, não a do livro, mas a do ventro, e que sem querer respingou em mim. Que post tão lindo gata. Sabe aquela expressão “tem gente que ilumina a gente”. É Anna Terra. Com dois enes.

Carol Burgo

Lindo post e admirável. Cada vez admiro mais você, a nova amiga de Liza e mingo.

=~~

:*

Marcela

Que post foda, Anna!

Esse merece ser o seu About Me do Blog.

Beijão.

Neto Oliveira

Terrinha!
tô com os olhos chorando pelo belíssimo e-mail… você são encantadoramente bravas e fortes!
Você é uma mulher incrível, que admiro demais. E quem se fortalece na adversidade merece muito respeito…

Te adoro!

Alice O.

Que coisa linda! =**** Anna Terra, adoro esse nome.

Gabi Barreto

Agora eu quero ler esse livro também!
Mas, por mais forte que seja a Ana Terra (com um êne e com o Terra como sobrenome) do Érico Veríssimo, tenho certeza absoluta que ela não é tão linda e tão feliz como a Anna Terra (com dois ênes e com o Terra como nome composto) minha prima!
Eu nunca falei sobre isso, mas sempre fui muito fã das Oliveiras. Sempre achei todas muito lindas e guerreiras e inspirada nessas mulheres tentei costruir o meu caráter e alimentar a minha alma nos momentos difíceis da minha vida. Mas não apenas nos difíceis eu (e você e Yanna e Hanna…) somos uma Oliveira. Também temos a graça, a musicalidade e a alegria de viver!
Infelizmente não conhecemos vovó Auristela e já que estamos falando de nomes, Auristela não fica para trás de Jacira, nem de Moema, nem de Suely, nem de Yanna….. nem de Carolina, nem de Anna Terra.
Já reparou que nomes fortes e mulheres fortes são comuns em nossa família? :)
Enfim prima, adorei saber a história do seu nome, acho que ele combina com você, mas você tem muito mais do que garra, você tem um “Q” que é só seu e que nenhuma outra Ana Terra ou Anna Terra no mundo tem igual. Por isso que te admiro muito!

Ah, deixa eu confessar uma coisa… eu amo o meu nome, mas queria que a escolha dele tivesse uma historinha assim, emocionante! :) ADOREI a sua história!

P.S.: Se por acaso eu escrever coisas desconexas, me perdoe, acho que estou escrevendo demais e não percebo alguns erros… hihihihihi

Beijos cheios de saudades da prima que te ama!
Carol

Carol

Agora eu quero ler esse livro também!
Mas, por mais forte que seja a Ana Terra (com um êne e com o Terra como sobrenome) do Érico Veríssimo, tenho certeza absoluta que ela não é tão linda e tão feliz como a Anna Terra (com dois ênes e com o Terra como nome composto) minha prima!
Eu nunca falei sobre isso, mas sempre fui muito fã das Oliveiras. Sempre achei todas muito lindas e guerreiras e inspirada nessas mulheres tentei costruir o meu caráter e alimentar a minha alma nos momentos difíceis da minha vida. Mas não apenas nos difíceis eu (e você e Yanna e Hanna…) somos uma Oliveira. Também temos a graça, a musicalidade e a alegria de viver!
Infelizmente não conhecemos vovó Auristela e já que estamos falando de nomes, Auristela não fica para trás de Jacira, nem de Moema, nem de Suely, nem de Yanna, nem de Maria Luiza….. nem de Carolina, nem de Anna Terra.
Já reparou que nomes fortes e mulheres fortes são comuns em nossa família? :)
Enfim prima, adorei saber a história do seu nome, acho que ele combina com você, mas você tem muito mais do que garra, você tem um “Q” que é só seu e que nenhuma outra Ana Terra ou Anna Terra no mundo tem igual. Por isso que te admiro muito!

Ah, deixa eu confessar uma coisa… eu amo o meu nome, mas queria que a escolha dele tivesse uma historinha assim, emocionante! :) ADOREI a sua história!

P.S.: Se por acaso eu escrever coisas desconexas, me perdoe, acho que estou escrevendo demais e não percebo alguns erros… hihihihihi

Beijos cheios de saudades da prima que te ama!
Carol

Carol

Li seu depoimento para o meu filho, pois ele não gosta muito do nome dele que é Estêvão – não é lindo?
Descobri o seu blog através do blog A Casa Que Minha Vó Queria. Entrei nesse blog quando pesquisava antiguidades na net. Através desse blog fui visitando outros e quando vi, minha opinião sobre blogs que a princípio não era positiva, pois achava que a pessoa se expõe muito, mudou. Vi que era um campo onde as pessoas passavam a conhecer outras através da identificação, um canto aonde se expõe o que se gosta e se troca figurinhas. Onde pessoas se apoiam e se respeitam. Além de surgir oportunidade de amizade próxima como foi o caso de duas blogueiras (Eu Quero Uma Casa no Campo e Casa de Lola) que descobriram ser vizinhas de bairro e se encontraram.
Adorei seu blog e o das meninas (ainda vou postar recadinhos pra elas).
Um abraço e muita alegria com seu blog!Raquel

Raquel

    Oi Raquel :)
    Que bom que a sua opinião sobre os blogs mudou :)
    É um mundo muito bom, mas claro que vc precisa ter critérios.
    Existe blog de tudo, dos melhores aos piores, a gente só precisa escolher quais vamos seguir :)
    Que bom que você gostou do Ideias, ele estará sempre de portas abertas pra receber você :)

    Bjs!

    Anna Terra

Oi, xará! Fiquei emocionada com as palavras suas e de sua mãe. Não sei que “quê” tão diferente esse nome nos dá, só sei que aprendi a gostar dele, aliá, gostar não, AMAR – e da mesma manera q vc!
Beijos de luz!

Anna Terra

    desculpe os errinhos. aliás / maneira

    Anna Terra

Sempre gostei desse nome ,minha filha vai chamar-se Ana Terra ,tem gente que diz você é louca ? Mas a verdade é que eu amei esse nome desde a primeira vez que ouvi ,rs

Adryelle

Deixe sua mensagem



© 2017 - ideias de fim de semana