home sobre mim sobre o blog mídia kit

mercado da madalena


mercado da madalenamercado da madalenamercado da madalenamercado da madalenamercado da madalenamercado da madalenamercado da madalenamercado da madalenamercado da madalenaQuem acompanha o blog sabe que eu estive de mudança no começo do ano, né. E a mudança foi da Zona Sul para a Zona Norte, que é bem brusca pra mim. Nascida e criada na praia, e com a bússola interna desregulada de fábrica, eu saí de onde eu conseguia me localizar pela praia, para um lugar que eu me perco ao atravessar a rua de casa. Mas eu vim com vontade de gostar do lado de cá e, tirando a saudade do mar, eu tenho gostado cada dia mais. Apesar das ruas serem estranhas, mudarem de nome, fazerem curvas e os bairros se engalfinharem, aos poucos eu estou me tornando mais local na área :)

Uma coisa que eu acho bacana da Zona Norte é que aqui tem mais mercados, mais praças e a rua parece que é mais feita para as pessoas andarem, sabe? Dá pra ter mais coisas ao redor de casa e não precisar tirar o carro da garagem nem no fim de semana. No máximo, 10 ou 15 reais de taxi te levam pra onde você quer chegar. E, entre uma andança e outra pelos arredores de casa, resolvi ir com a câmera para o Mercado da Madalena, e aqui está o resultado :)

Desde que começamos a sair juntos, eu e meu lindo ficamos de fazer um roteiro de mercados e botecos do Recife, tomando cerveja e experimentando tira-gostos por aí. Já cumprimos alguns, mas terminamos sem levar esse projeto muito pra frente. Terminou que sábado estávamos de bobeira e o destino foi o Mercado da Madalena, a alguns metros de casa. Engraçado que eu conhecia mais o outro lado do mercado, onde ficam os boxes de comida e tal. Acho que só tinha passado no mercado propriamente dito uma vez, pra atravessar pro outro lado :P Mas foi massa dar uma andada e olhar as coisas com calma.

Achei uma barraca de cachaças muito legal que, por coincidência, divide o box com uma lojinha de doces. Acho que é pra você encher a cara em uma e tomar a glicose na outra :P Achei lugares pra comprar queijo coalho, chaque, frutas e verduras. Só me faltou dinheiro na hora pra levar e experimentar. O engraçado é que, além dos boxes que ficam do outro lado e que só tem comida e bebida mesmo, tipo a praça de alimentação, os boxes que são lojinhas se misturam com uns que são botecos, um do lado do outro. É um vendendo sandálias de couro de um lado, um Pitú com feijoada do outro, e outro vendendo bichos.

Sim, chegamos a parte triste do mercado… Ao menos pra mim é triste.

mercado da madalenamercado da madalena

Eu acho que mais da metade do Mercado da Madalena é de bichos :( Tem até um mercado separado do outro lado que é o Mercado dos Pássaros, onde eu nem quis pisar. Mas andando pelas ruelinhas era o que mais tinha. Lojas e mais lojas de bichos. Peixes, cachorros e pássaros, muitos pássaros. Eu sou do movimento gaiolas sem pássaros, sabe? Mesmo sabendo que esses são criados em cativeiro, que se soltar eles morrem e isso e aquilo outro. Mas não gente, eu não consigo. Acho uma maldade o bichinho preso na gaiola, por mais que muita gente concorde quando Santanna diz que “prefiro bem te ver mais preso dentro da gaiola, do que marca de chubo bem na tua gola, é menos um bichinho pra poder cantar”. Então podem acreditar que foi uma tristeza passar vendo esses bichos.

Esses foram só alguns pássaros que eu fotografei, os que me chamaram mais atenção. Segundo o moço lá, eles podem ser criados porque não são da fauna brasileira (oi? o que foi que eu perdi?), são todos australianos (só pra mim isso não faz sentido?). E quando eu perguntei o preço da cacatua, aquela branca lá de cima que parece grande demais pra pequena gaiola onde ela está enfiada, o cara me respondeu R$25.000,00. GENTE. Que tipo de pessoa paga 25 mil dinheirinhos pra ter um bicho lindo desse preso numa gaiola? Olhem, me desculpem a ignorância no assunto, mas acho uma atrocidade. A verdade é essa.

E os cachorrinhos? Gente, eu tinha vontade de abrir a gaiola e colocar todos debaixo do braço. Levar todo mundo pra fazer companhia pra Chica, sério. Eles não pareceram mal tratados não, sabe… Mas essa carinha deles de tipo “me leva, por favor?” é de partir o coração… E engaiolados, não parece nada confortável. Tive vontade de beijar e abraçar todos, um por um, e cochichar no ouvido deles que em breve alguém vem pra levar eles pra casa. E que eles vão ser amados e cuidados. Ao menos é isso que eu desejo pra eles.

Mas há quem compre e há quem cuide, né. Seja dos pássaros, dos ratos, dos peixes ou dos cachorros. Eu prefiro pensar que cada animalzinho do mercado vai encontrar alguém pra fazê-los feliz.

E, no final das contas, a visita ao Mercado da Madalena foi massa. E a malhor parte dela vocês vão ver no próximo post :D Confraria dos Chifrudos, história, cerveja gelada e um ótimo tira-gosto. Aguardem ;)

 


14 comentários sobre o assunto

Adorei ler o post, pois achei que estava sozinha nessa coisa de não achar normal esse monte de animais comercializados…Enquanto tivermos compradores termos os “vendedores”
Queremos liberdade e aprisionamos o próximo…sim animais são nossos próximos, chegados,seres vivos devem ser livre!!!!!

Monica

Cortou meu coração ver o bixinhos assim, os cachorrinhos estão com uma carinha de dar dó!!
Ai meu deus Terrinha… prefiro pensar com você, que eles vão encontrar, m breve um lar! Pq eles não nasceram para viver presos em gaiolas…

Beijos

Natália Loureiro

Poxa, Anna, realmente é de cortar o coração… Acho que sairia de lá aos prantos. Fácil!

Carol Ventura

Que lindo,adoro Mercados!!
Conheço o da Boa Vista,encruzilhada e casa Amarela.
Sabado fui ao Museu da Abolição que é bem pertinho do Mercado da Madalena,porém já era tarde tipo umas 19:30 e os mercados fecham cedo.
Os olhinhos daqueles cachorrinhos são de partir o coração…Sou a favou da adoção e não de compras.
Otimo post,abraços!

LAURA FERREIRA

Olá Ana! Vendo tuas fotos de Recife fico com uma vontade imensa de conhecer, tenho alguns parentes que moram aí e nunca tive a oportunidade.

Sobre os pássaros é de uma crueldade sem tamanho. Mas é sempre bom entender o outro lado. Eu tenho um papagaio e se vc disser pra mim, Rebeca, vc acha legal ter uma ave engaiolada? Eu vou dizer não. No entanto esse bichinho que está aqui ao meu lado, fazendo estripulia, manhoso, tem uma história cruel de vida que, aos prantos iremos nós se eu contar. O fato é que esses animais não tem condição alguma mais de voltar a natureza, alguns foram recolhidos pelo IBAMA, são criados em cativeiro e muito são vendidos com autorização. Imagina se o governo teria condições de manter todos esses animais apreendidos de forma digna em cativeiro. Eles perderam totalmente seu senso de sobrevivência, pra vcs terem uma noção, o meu aqui, não consegue abrir uma noz ou uma castanha do pará sozinho, ele tenta tenta e desiste, nós temos que trincar pra que ele coma, imagina só com um bico desses que faz o maior estrago não conseguir abrir esses alimentos. Ao contrário de cães e gatos que tem uma criação mais simples, ração por exemplo, a ave exige um pouco mais. Se vc me perguntar tbm, vc acha justo o cara vender um animal por um valor tão alto assim, eu vou dizer não sei. O valor aplicado aí no mercado é abusivo e talvez nem autorização do IBAMA tenham. Um papagaio, por exemplo, legalizado custa em torno de 4 mil reais, a cacatua desconheço.
Eu sinceramente, gostaria de crer que por ter um valor tão alto a sua venda, penas pessoas que tenham condições, espaço para um criadouro comprem essas aves. Por que alem do trabalho elas vivem muito. O meu aqui, está conosco aproximadamente 20 anos, passou pelo menos uns 10 sendo maltratado e possivelmente viverá mais uns 30 anos.
Enfim, eu acho que deveríamos tem políticas mais rigorosas, mais controle para que esses bichinhos não saiam da natureza, pq depois que saem é muito difícil fazê-los voltar.

Parabéns pelo teu blog, pelo alerta e pela indignação.

Rebeca

Podíamos fazer um abaixo-assinado solicitando que aquele comércio de animais acabasse de uma vez por todas. Principalmente o de cães, que adoro particularmente, todos as carinhas que voce postou expressam bastante tristeza, pedindo socorro para sairem dali.
Sempre acompanho seu blog. bjs

Iara Queiroz

Anna é isso mesmo, de cortar coração, já saí de lá com o mesmo sentimento, a mesma vontade de recolher todos esse bichos e levar para casa para dar amor, carinho, comida…
(Lembra das minhas calopsitas fora da gaiola?)
Beijo!

Stela Oliveira

Anna, somos vizinhas! Podemos nos juntar facinho pra abrir essas gaiolas. ;) Cheiro!

Flavinha Marques

Anninha, uma dica para vc que gosta de peixes e frutos do mar. Tem um box logo na entrada da parte de peixes, a vendedora é uma negra bem gente boa, tem peixes e frutos do mar sempre fresquinhos e o preço é ótimo, vale a pena =)

Blarg

Uma amiga minha veterinária sempre dizia pra jamais comprar animais em pet shops. Imagina nesse mercado então…

Fellipe Figueiroa

toda vez que passo ali a unica vontade é abrir tooodas as gaiolas e sair correndo!

Alice Gonçalves

Madalena é Zona Oeste ;)

Ju

Acabei de chegar do Recife, e sem querer entrei nesse mercado MACABRO da MADALENA, muitos animais presos ao sol e o que mais me doeu ao ver foram as aves escondidas da nossa fauna, não posso entender como e porque ainda funciona um terror desses. MILHARES E MILHARES DE PÁSSAROS PRESOS EM PEQUENAS GAIOLAS . São animais tristes, muito mal tratados, e não dignos de ficarem presos, sejam do Brasil, Austrália ou de qualquer outro país. Fiq

LUIZ de IBIÚNA

Deixe sua mensagem



© 2017 - ideias de fim de semana