home sobre mim sobre o blog mídia kit

o paradoxo de apressar o relógio pra querer tempo


Que o tempo é o mestre das coisas, isso pra mim já está claro. Só ele cura, só ele amansa, só ele constrói, só ele destrói. Mas desde que mudei meu estilo de vida para trabalhar em casa que eu tenho me perguntando porque vivemos querendo apressar o relógio. Agora que eu trabalho por conta própria, pra mim a sexta-feira não é mais super valorizada, e nem o final do mês. Mas será que é só pelo trabalho que queremos tanto apressar as coisas?

Eu acho que nunca tinha visto tanta gente pedindo o fim de agosto e o começo de setembro como esse ano, como se isso fosse a cura para tantos problemas. Tudo bem que tem todo um misticismo em torno de agosto, mas será que é só isso? Ou nós não estamos conseguindo viver os nossos dias e vivemos fazendo planos para um amanhã que nunca chega? Olhando de cima, acho que ainda estamos vivendo numa fase de “vou guardar tudo pra ser feliz nas minhas férias”, e assim vivemos apenas a felicidade um mês no ano? Ou dois dias na semana em detrimento de cinco? Isso tem me deixado maluca.

Porque ao mesmo tempo que comemoramos que finalmente acabou agosto e chegou setembro, estamos planejando nosso ano novo e nosso carnaval, e quando vê estamos em 2020. E não é exagero, falta pouco. Bem pouco. E nesse ritmo de sempre querer que o amanhã chegue mais rápido, vamos vivendo cada vez menos e planejamento cada vez mais coisas que nós ainda não sabemos se vamos viver.

Esses dias tive um pesadelo terrível, pior do que os que eu tenho normalmente. Sim, eu sofro de pesadelos e tenho vários dos piores tipos. Mas esse foi péssimo. Eu dormia, acordava, dormia e entrava nele de novo. E acordei com os olhos grudados de quem chorou a noite toda, sabe? Pronto. E nesse pesadelo, sem detalhes, eu perdia a minha irmã e a minha cachorra. E tudo que eu pensava era que tinha passado pouco tempo com a minha irmã, que a gente se falava pouco, se curtia pouco, que eu não dava a atenção devida a Chica mesmo estando em casa, e que devia ter levado mais ela pra passear na praça ou correr na praia. E isso me deixou nervosa e até meio paranóica.

Porque ao mesmo tempo que queremos que o mês termine, queremos viver cada dia como se fosse o último. E queremos realizar tantas coisas, fazer tantas viagens, conhecer tantos lugares, comer tantas comidas gostosas, sair com aqueles amigos que sempre marcamos. É o paradoxo do tempo. Nós conseguimos deixar ele ainda mais relativo, porque ao mesmo tempo que queremos apressar a sexta-feira, queremos ter tido mais tempo com os amigos. Ao mesmo tempo que queremos o final do mês logo, queremos tirar da agenda aquela ida a um bar legal. Mas estamos sempre esperando aquele dia… Aquele, sabe?

Esse desabafo todo é porque chegou a sexta-feira, e vamos ver um monte de gente comemorando que hoje tem. E quando chegar a segunda-feira vamos ver pessoas tristes, pedindo que a semana passe rápido. Não essa, que é feriado, né? Mas em todas as outras segundas-feiras “normais”. Aí quando vê, acabou setembro. E o que você fez que fez a diferença na sua vida? O que você fez pra ser feliz? O que fez que te fez bem ou que fez bem para outra pessoa?

Vamos desacelerar, gente. Vamos parar de supervalorizar os finais de semana, o final do mês, as férias que nunca chegam. Vamos fazer dos nossos dias momentos mais com mais prazer, pra querer que cada um dure pra sempre. E se quando você lê isso você pensa que não tem tempo pra ser feliz porque está trabalhando demais ou ocupado demais, repense seu estilo de vida. Porque cada dia te oferece uma chance de ser inesquecível, e se você estiver pensando no amanhã pode não enxergar.

Bom dia, todos os dias.

 


9 comentários sobre o assunto

Você é fod&$#@!!!!!!!!!!
Melhor texto de todos os tempos! Falou e disse de forma simples e objetiva!
Muito legal como você escreve. Parece que está aqui na minha frente, estamos numa mesa de boteco tomando cerveja e comendo asinha de frango! hahahahaha

Realmente precisamos desacelerar. O mundo olha mais para o que não tem e esquece de aproveitar o que tem. Depois se lamenta pelo que passou e não viu.
Vamos agora curtir o dia, a vida!

Beijosssssss

July Cadidé

Anna, que irado teu texto, tua reflexão. Engraçado que eu tava refletindo sobre isso ontem, antes de dormir. O tempo é pra quem quer ter tempo pra viver. Acho que quem não entende ele corre o risco de ver a vida passar pela janela – do carro – e aí irá, apenas, sobreviver.

Sandryne Barreto

Oi Anna! É a primeira vez que te escrevo, apesar de acompanhar seu blog já há bastante tempo. E por falar em tempo, o seu texto me toucou profundamente. Tenho pensado cada vez mais no que faço da minha vida, trabalhando feito uma louca a semana toda para finalmente aproveitar o fim de semana. Só que aí estou tão cansada que não aproveito nada. Estou tentando mudar, um processo difícil, pois hoje não tenho como abrir mão dos trabalhos, visto que tenho um financiamento de casa para pagar, mas acredito que podemos sim encontrar minutos durante a semana mesmo para arejar a cabeça, sair da rotina, fugir para um cineminha ou simplesmente um café. Obrigada por conseguir colocar em palavras os meus pensamentos, mesmo sem saber de sua existência! Um beijo.

Nora

Penso muito sobre isso tambem. Ótimo texto!
Quando vi já era hora de dormir, de novo.

Ana

Que bacana que você consegue derramar as angustias em palavras,verdadeiras!

lu oliveira

Um paradoxo, de fato Ana! Um desafio acharmos esse equilíbrio entre aproveitar o tempo e ao mesmo tempo desacelerar… Mas gosto das questões que você levante. Talvez o caminho seja não perder de vista o todo. Excelente reflexão!

Mayara

Estava conversando isso hoje… Como seria bom se nosso dia tivesse 48 horas! :)

É muita coisa para fazer num dia.

Vini

Q48

Maravilhoso o texto! Eu me identifico totalmente com suas palavras. Fico toda semana esperando pelo final da semana e meio que deixo os outros dias passarem por mim. A questão é que o tempo está passando e tenho sentido, cada vez mais, necessidade de fazer algo significativo, de VIVER realmente e não epenas existir. Tentarei!!! :D

Liza

Engraçado que agosto para mim estava super de boas. Como encaro de boas segunda, terças e afins. E não fico desesperada pela sexta porque normalmente estou morta e só quero dormir. hahahahahaha Mas concordo, todo mundo esquece o “carpe diem” e acaba esperando demais por uma felicidade que não tem hora marcada. Ela é o que a gente faz com ela e chega assim, quando você tá lendo um blog. ;)

Um beijo!

Wal

Deixe sua mensagem



© 2017 - ideias de fim de semana