home sobre mim sobre o blog mídia kit

o que eu aprendi em 2 meses de freela e home office


home officeToda mudança que acontece na vida da gente precisa de um período de adaptação, né. As vezes a gente consegue fazer com que as mudanças aconteçam em partes, aos poucos, o que não foi o meu caso. A ruptura empresa-freela e escritório-casa foi bem brusca. O que eu aprendi que tem o seu valor. :)

Eu sou uma pessoa altamente desorganizada, em todos os âmbitos da vida. Com dinheiro, com tempo, com cozinha, com roupa, com tudo. Pense numa pessoa que tem o dom de se perder no meio da própria vida: sou eu. E quando a gente vai ver dicas pra quem é freela ou pra trabalhar em casa, a primeira coisa que tem é: organização e planejamento. Logo, posso constatar que já comecei errado hahaha :P

A primeira coisa que eu fiz foi tentar organizar as minhas contas, baixar aplicativo de finanças, fazer planilha, cortar as gorduras do orçamento e ver como fazer pra fechar o mês. Confesso que isso não durou muito. Não consigo alimentar, acompanhar, fazer acontecer. Me perco e abandono, é sempre assim. O que eu estou me forçando a fazer é guardar 20% de tudo que entra na minha conta, tipo guardar pra sempre. Conversei essa semana com um consultor financeiro do Sebrae e peguei umas dicas sobre previdência, investimentos e vou começar a fazer meu pé de meia pra velhice, coisa que eu nunca consegui fazer enquanto tinha um emprego estável. É que quando a gente tá nesse mundo da incerteza, a gente pensa logo no futuro, né? Ainda preciso me organizar melhor pra fazer uma outra poupança, de curto e médio prazo, pra despesas que eu quero assumir como tatuagem, viagens e afins. Uma coisa de cada vez. :)

Aprendi que fazer o seu horário é a melhor coisa do mundo. Afinal, qual seria a grande vantagem de ser freela se você não pode tirar uma manhã de ressaca ou uma tarde pra cozinhar? Ou mesmo querer dormir depois do almoço porque pode trabalhar de boa até mais tarde. Ah, e um passeio no meio da tarde? <3 Mesmo que isso vá render um feriado inteiro de trabalho, ou sábado, ou madrugada. A gente escolhe, e cada escolha é uma renúncia, né? Poder escolher é bom demais. Ainda não consegui saber se eu gosto menos dos dias chuvosos e frios, ou dos quentes e ensolarados. Quando chove, sair da cama pra sentar no computador é uma guerra. Quando tá sol, me segurar no computador pra não correr pra praia é um problema. Mas são escolhas, né? A gente vive fazendo e aprendendo com elas.

Ah, pra quem não sabe com o que eu trabalho, eu faço estratégia e conteúdo pra redes sociais. Trabalho na área de comunicação digital desde 2011, e de lá pra cá foquei em planejamento. Hoje também faço conteúdo, vou dar aula (depois conto mais) e me envolvo com a comunicação dos meus clientes de forma geral. Afinal, sou publicitária, estou há 10 anos no mercado e se posso contribuir com outras áreas da comunicação deles, porque não? :) E como eu só tenho clientes maravilhosos, que eu pude escolher trabalhar, então ficamos muito juntos e nos damos muita força para o que precisamos. É isso :)

Outra coisa que eu aprendi é que Chica e Gato Gil passam o dia inteiro dormindo, mesmo. Eu achava que isso acontecia as vezes, quando eu por algum motivo ficava em casa. Mas não, é todo dia o dia todo. Ô vida boa essa dos meus bichos, meu deus. <3

Aprendi que ainda preciso aprender muito sobre organizar meu tempo. Percebi que tenho dedicado muito mais tempo ao trabalho, aos clientes, que já começo a trabalhar antes de levantar da cama, mal paro do almoço e quando vejo já tá tarde da noite. Aí termino deixando de lado esse cantinho aqui que tanto amo, e isso me deixa tão triste. :( E deixo de lado outros projetos pessoais também… Mas isso vai rolar, é questão de organizar mesmo. O que é um problema pra mim, como já disse. Mas se já aprendi tanta coisa nessa vida, vou aprender a cuidar do meu tempo e saber a hora de parar. Porque isso é importantíssimo e mal nos damos conta: a hora de parar.

Aprendi que quando o trabalho depende 100% de você, não tem ninguém pra cobrar, não tem ninguém pra dizer onde melhorar ou o que está errado, as coisas ficam muito mais gostosas e muito mais difíceis. Porque é uma auto análise constante e diária em tudo que é feito. E o peso de errar é grande, porque se meu trabalho só depende de mim, errar é só culpa minha. Acho que é por isso que fico com uma angústia de querer estar sempre trabalhando, fazendo mais e melhor pra cada job. E se isso não é uma das melhores formas de aprender e melhorar o produto do trabalho, eu não sei o que é. :)

Aprendi que não posso ter lanches em casa e que devo ter na geladeira algo que me dê algum trabalho para preparar, se não eu passo o dia todo comendo. Certeza.

Eu vejo muita gente falar sobre o ambiente do home office, a importância dele ser um ambiente exclusivo de trabalho, que precisa ser organizado e que você precisa se vestir pra se sentir que está trabalhando em casa. Confesso que essa aula eu pulei. Trabalho com meu computador na sala, só de camiseta, sentada na mesa de jantar. As vezes na cama, mas dói minhas costas hahaha :P Almoço no sofá, ligo a TV quando quero, levanto pra abraçar meus animais no sofá e brincar com eles no meio de um texto que eu tô escrevendo.

Nesses 2 meses de freela e home office aprendi na pele algo que eu só ouvia falar: nós não precisamos de emprego, precisamos de trabalho. E ainda bem que os trabalhos estão rolando. E que continuem rolando. E que eu continue aprendendo com essa louca vida louca.

E eu vou voltar mais pro blog, é uma das minhas metas mais urgentes. <3


18 comentários sobre o assunto

Nossa, queria muito poder me mudar pra uma casinha no interior próximo a cidade e poder só freelar. Acredito nessa frase também que vc colocou no final: nós não precisamos de emprego, precisamos de trabalho.

e de preferência um trabalho no qual vc acredite e te faça melhor.

Beijos

Tay

    Poxa, essa parte da casinha no interior ou na praia ainda tá nos planos. Acho que já dei o primeiro passo :) Boa sorte nas suas escolhas também. E força pra acreditar que você consegue.

    :*

    Anna Terra

Ah.. que legal Anna! Acho massa que você tenha feito esta escolha de trabalhar em casa, tentando ser dona de seu próprio tempo. Um dia também chego lá! heheheheh.
Um assunto bem interessante e do qual sou estudiosa e praticante, desde pouco antes de me formar em Psicologia (em 2011) e que cabe demais em tudo o que falou é o ócio! Ele é transformador e nos ajuda na auto análise e na relação que temos com o tempo.
O ócio pode ser inserido em qualquer rotina, desde que a pessoa se disponibilize a estar consigo mesma. O resto é só prazer e autoconhecimento. Garanto!.
Um beijo e muito mais boa sorte em sua nova vida!

Nagle

    Que massa, Nagle! :) Eu preciso mesmo melhorar a minha organização de tempo pra que meu ócio seja cada vez mais criativo. Brigada por compartilhar essa tua experiência comigo. <3

    Anna Terra

Anna,

Não sei se você conhece o blog da Thaís Godinho, o Vida Organizada. Pode te ajudar nessa nova fase da tua vida. Essa coisa de organização (casa, finanças, trabalho e vida pessoal) é complicado pra todo mundo, não se cobra tanto e tenta organizar um pedacinho de cada vez. Baby steps! E persistência. Beijo e boa sorte! Good Vibes.

Michelly

    Mulher, eu conheço esse blog, sigo o instagram, olho toda as vezes mas ainda não consigo seguir esse nível de organização! hahaha! Um dia eu chego lá :)

    Brigada pelo carinho <3

    Anna Terra

Anna, essa é a história da minha vida! hahah Não consigo fazer o almoço da semana, nem lavar as roupas ou manter uma rotina de exercícios e postagens no blog. Me perco na minha própria vida. Quando fiquei três meses em casa só cuidando do NSC, engordei três quilos de tanto comer e usei minha rede na varanda como se não existisse amanhã. É feliz, mas tão difícil. Queria conseguir trabalhar em casa e me organizar e cumprir metas e ficar livre dos empregadores e de bater o ponto. Sem perder o gostinho bom que é curti o lar despretensiosamente, sem pensar em trabalho. As coisas se confundem. Vou ficar acompanhando teu progresso e ver se me bate a coragem de fazer a mesma coisa um dia. Quem sabe… Arrasa aí. :*

Milenna Gomes

    Oh mulher, é difícil mesmo.. Mas quando a gente sabe que quer, já é o primeiro passo pra ir metendo as caras. E tu é foda, po. Mulher e profissional maravilhosa. O que quiser fazer, vai fazer bem feito. O passo pra fazer é o mais difícil, depois as coisas vão ficando mais gostosas :)

    Tu vai arrasar. Brigada pela força <3

    Anna Terra

Coincidentemente, estamos na mesma. Eu e minha esposa (Rayssa – http://www.gavetamix.com.br) entramos na mesma (eu há 3 meses, ela há menos de 1 mês). E está sendo essa descoberta maluca também… É muito bom, eu digo. Mesmo com todas as inseguranças, ansiedades, é muito bom. Gosto de pensar que estou conseguindo, finalmente, trabalhar. E por trabalhar, eu quero dizer fazer aquilo que sou – às vezes por mim mesmo, às vezes compartilhado com alguns clientes.

Tamo junto!

Ricardo Oliveira

Parabéns, D. Terrinha!

Bem-vinda ao mundo do eu. Nele você é quem dá as cartas! Nem sempre isso é bom (mais cômodo), mas é mais verdadeiro! O emprego e a vida tem algo em comum: um dia terminam… Seja por uma fatalidade ou, simplesmente, de forma natural. Bom é estar preparado para evoluir. Tanto num quanto n’outro ;)

Largar o emprego é muito diferente de perder o emprego. O primeiro tem mais a ver com buscar possibilidades… já o segundo é involuntário. Não faço apologia ao desemprego, mas enalteço o chamado empreendedor, que é para todos!

Que bom que vemos pessoas saindo do esquema: “só há vida dentro do funcionalismo público (federal, lógico! Rsrs)”. Nada contra também! Só acho que não se deve entrar em qualquer opção que lhe restrinja a fazer algo por conta de dinheiro. Penso que, por melhor que seja o emprego, ele deve ser encarado como um investimento para o momento de sua saída, para ir em busca das suas realizações.

Tenha uma vida empreendedora maravilhosa com muitas conquistas pra você e quem você puder ajudar!

Ah, pergunta pro seu bichano sobre organização! Ele vai definir da melhor forma: correndo atrás do rabo :D

Sucesso…

Wemmerson

    Exatamente isso! Muito obrigada pela força <3

    Anna Terra

Pode chorar? Também se não puder já era. Esse texto sou eu! Aliás ele deve ser um monte gente! Aposto que caiu cisco em alguns também.
Há 5 meses decidi trabalhar pra mim, e mais, mudei de área. Sou pedagoga de formação e hoje trabalho com comidas saudáveis! E a coisa mais difícil é organizar o tempo de fato….mas quer saber? Quando você quer algo, de verdade, as coisas fluem. Aparecem pessoas pra te ajudar, oportunidades, etc…tenho um amigo coaching que me diz: vc não pode organizar o tempo, você só pode organizar suas tarefas: ESCREVA-AS! Claro que ainda estou aprendendo, mas essa autonomia é fantástica, tira a gente da zona de conforto, traz a gente pra jogo de novo!
Tamos juntas Ana! Amei o texto, todas as linhas sou eu, todas as situações…gratidão pelo texto ahahahahahahaha é bom não se sentir sozinha nessa! E não, não precisamos de emprego, não nascemos pra isso!

Viva tu! Brilha!
Beijos

Renata

    Oh mulher, chora não! hahahaha :) A gente tá no jogo, é exatamente isso. Muito obrigada por compartilhar tua experiência <3 E força, que nessa vida de autonomia a gente precisa, e muita! :D

    Anna Terra

Oi Anna, não pude deixar de ler e me identificar com tudo…

O início é sempre mais complicado, e ainda mais para nós um certo compromisso com pouca organização rs, mas te digo que depois melhora, e você acaba ficando mais ligada no aspecto financeiro também.

Uma coisa que eu senti muito falta nos anos que trabalhei desta forma é a falta de interação no momento de criação, críticas são muito importantes em todas as fases, mas nesta fase são ainda mais. E o reconhecimento também… afinal o reconhecimento dos seus bixinhos (embora conte!) não é a mesma coisa :P

beijo,

Daniel Gregório

Oi Anna,descobri vc no jogo de panelas.Tentei me aproximar de vcs 4 ( Anderson , Petrucio , Eliane e Vc )Não encontrei afinidade com Júlia, ela parece ser uma gracinha,mas não me perdi de amores por ela,kkkk
Já vcs 4,me encontrei um pouco em cada um…
Li seu texto, também estou e sou freelancer.Trabalho como despachante de vistos e agente de viagem. Tenho filho pequeno e fiz essa opção pra ter e dar mais tempo pra ele e pra mim…
Estou freela a 1 ano e estou super satisfeita, só fica crítica a situação quando não pinta nada,diferente da agência que tinha verba nas duas quinzenas…
Mas em fim tudo vale muito a pena,pois fiz essa opção por amor!
Obrigada pela oportunidade de te conhecer melhor e poder também me fazer conhecer!
Tudo de bom,hoje e sempre.
Amei suas dicas,sua forma de expressão, sua verdade é sinceridade!
Parabéns…

Herika Ferreira

    Oi Herika! Realmente, a vida de freela é meio incerta, né? Mas isso faz a gente ver que vivemos com menos, repensar alguns investimentos e tudo mais, né? Tentar olhar pelo lado positivo :) Muito bom ter você por aqui, volte sempre. :D

    Anna Terra

anna, tudo bem?
queria saber contigo sobre a sua estação de trabalho. tô migrando pra home office nos próximos meses, e só encontro referências de home office de espaços super lindos, só que impossíveis, desconfortáveis até pra poucas horas de trabalho. :( onde você encontrou referências?

ericka

    Oi Ericka, tudo bom? Poxa, minha estação de trabalho não é a mais indicada. Trabalho na mesa da sala, com luz amarela e sentada toda errada na cadeira. Eu acho que não sou a melhor pessoa pra te indicar sobre isso. =/

    Anna Terra

Deixe sua mensagem



© 2017 - ideias de fim de semana