home sobre mim sobre o blog mídia kit

pessoas tatuadas são mais gentis


Esse post não vai começar com “Um estudo indica…” nem nada do tipo. Ele não é baseado em nenhuma pesquisa nem nada, é só um texto fruto das minhas divagações enquanto esperava a minha maior tatuagem cicatrizar e observava algumas coisas que se construiam em volta disso. E ele é totalmente baseado no meu achismo :)

Mas acho que faz certo sentido, isso das pessoas tatuadas serem mais gentis. E isso se expande para pessoas com piercings visíveis e cabelos diferentes. Digo isso porque a gente ainda vive num mundo cheio de preconceitos com pessoas que escolhem tipos diferentes de vaidade. Hoje aceitamos tranquilamente as mulheres abrirem o peito pra colocar pástico, ou abrir a barriga pra tirar gordura, ou abrir a cara pra puxar peles e uma lista gigantesca de ações super agressivas ao corpo, só porque elas não agridem a sociedade. Mas ainda torcemos o nariz pra quem escolhe colocar um desenho na pele, um brinco que não seja na orelha ou qualquer uma dessas modificações “diferentes”.

Depois de uma sessão massacrante de 3h30 de tatuagem, eu saí do estúdio com a perna devidamente embalada, totalmente inchada e mergulhada numa mistura de tinta com sangue que daria uma pitada de repulsa até pra quem é tatuado, afinal, bonito não estava. E, depois de ganhar um temaki de mamãe que estava com pena da minha dor, fui ao supermercado comprar umas coisas.

Então, enquanto eu estava na fila dos frios esperando fatiar, estava ao meu lado uma mulher no alto dos seus sessenta e tantos anos. Ela olhava com um severo ar de reprovação para a minha perna, e eu quase consegui ler os pensamentos dela. Foi quando num movimento ela deixou cair um saquinho de queijo ralado da cestinha dela. Eu prontamente fui pegar, ignorando o fato do short estar me causando uma dor terrível ao abaixar. Entreguei a ela com um sorriso sincero, olhando nos olhos dela. Ela me agradeceu quase envergonhada pelos julgamentos discretos que ela me fez nos seus pensamentos, e sorriu de volta.

E essa pequena ação me deixou pensando sobre isso, sobre a gentileza. Sim, com ou sem tatuagem eu me abaixaria para pegar o queijo. Mas talvez eu tenha sorrido mais naquela noite. Com uma necessidade, que até então eu não tinha percebido, de demonstrar que eu sou gente boa, apesar de estar toda riscada. E contribuir 1% para a mudança de preconceito das pessoas quanto a isso. E depois que eu me dei conta disso, lembrei que pedi pra ajudar uma moça com as compras no elevador na mesma noite, abri a porta pra um homem, e talvez até tenha dado um boa noite mais simpático do que de costume ao porteiro. E isso tudo sem me dar conta.

E talvez isso não aconteça só comigo. Talvez aconteça com muita gente e quase ninguém perceba. Porque acho que é natural que a gente se cobre um pouco mais para mostrar que não somos bad guys, sabe. Posso ter uma tatuagem na testa e ser uma boa mãe. Posso ter o corpo fechado de tatuagem e ser uma ótima empresária. Posso ter a cara cheia de piercings e ser mais centrada que muita gente que nem se depila porque a religião não permite.

Então pensando assim, acho que a gentileza é uma arma muito genuína na luta contra o preconceito. E se for assim, andarei armada até os dentes. :)

Bom dia.


24 comentários sobre o assunto

E é por isso mermo que as pessoas que têm tatuagem abriram o post achando que encontrariam um texto com estatísticas. Ler pesquisas que mostram que tatuados são realmente mais gentis e compartilhar no Facebook pra provar isso faz parte também dessa necessidade de aprovação…

Luciana

gentileza gera gentileza e gente lesa gera gente lesa. é melhor se cercar de coisa boa e ser “besta” do que de coisa ruim e ser ~durão~

tá vendo tu? concordei com um texto =P

Buchecha

Inspiradora, como sempre. (:

Fredo

Eu concordo.
Fui lendo o texto e acho que em menos da metade eu já sabia o que estava por vir e já havia lembrado de diversas situações que eu vivo praticamente todo dia, principalmente com pessoas mais velhas. Engraçado que no meu caso os senhores e senhoras geralmente são super simpáticos e brincalhões, e eu passo por situações “preconceituosas” normalmente com pessoas mais novas.

Lucas Bezerra

Sim, sim. Palavras lindas e gentis essas suas =D.

Poliana Moura

me identifico!
com um sorriso no rosto :D

Jones Santander

Só digo que a tatoo que Nanda acabou de fazer na minha perna é mais linda que a tua :P

Juliana

Vim aqui ler por que sabia que vinha coisa boa…
Tenho tatuagens e estou prestes a fazer mais umas 7 de uma vez.
O preconceito existe sim. Mas com nossas atitudes desamarramos a cara de muita gente.
Concordo sim “Os tatuados” conforme somos denominados. Somos mais gentis. Prova disso é que não julgamos pela aparência.
Beijos Anna. Lindo post!

clyshenn

Interessante a sua tese… mas não possuo nenhuma tatoo… e também não reprovo… e mesmo assim sou super gentil sempre… cada ser é capaz de mudar o mundo… basta que só palavras o vento leva… precisamos agir… valeu. abração.

filipe

que texto lindo… emocionei até

fernanda

Legal a sua abordagem, mas não concordo com a máxima tatuagem x gentileza.

Conheço gente tatuada super preconceituosa que julga quem não tem tatuagem, porque o considera reprimido e sem coragem de se libertar/expressar. Portanto, ter tatuagem não te dá o título de pessoa não-preconceituosa, muito menos de alguém gentil.

Eu não tenho tatuagem, mas penso em fazer algum dia. E, desde sempre e até então, pretendo cultivar a gentileza como parte de quem sou, parte da minha personalidade. E não atribuir tal característica a um desenho que escolhi marcar na pele.

Desculpa, a divagação pode ter se encaixado perfeitamente pra você e isso é louvável, mas essa máxima não é uma regra.

PC

Anna, seu texto ficou super…
Caminhando para a 4 sessão do dragão… Escolhendo se vou fazer + uma na panturrilha ou pé..

Thays

Verdade, Anninha :)))
Beijos.

Célia Lins

Nunca tinha pensado nisso. Mas não seria o contrário? Pessoas gentis fazem mais tatuagens, porque isso as faz sorrir ainda mais, não para se desculpar, mas porque isso de se tatuar faz com que elas fiquem mais felizes.Tenho uma concha tatuada no pulso, minuscula, mas me faz sorrir todos os dias quando olho para ela.

lili

Não sabia Ana!
Prazer em te ver/conhecer na semana passada!
beijinhos e o primeiro de muitos outros encontros S2
vc tem insta? te procurei mais n achei…
o meu se quiser visitar: @kirafashion

beijos e amor,
Kira

Kira Fashion (@KIRAFASHION)

Interessante o seu ponto de vista!
Nao gosto de tatoos, me considero quase uma aberração por nos dias de hoje aos 27 anos nao ter uma tatuagem sequer e nem imaginar um dia fazer, realmente nao gosto.
Mas gentileza é uma busca interna minha muito grande, busco gentileza em mim e nos demais…e se os tatuados tem uma desculpa a mais pra desenvolver a gentileza, que boa noticia! :)
Bjs.

Cintia

A melhor arma contra o preconceito e a grosseria, por incrível que possa parecer, é mesmo a gentileza. Já pude comprovar isso muitas vezes, especialmente quando trabalhava com atendimento ao público. Você desarma completamente uma pessoa rude com respostas gentis e simpáticas.

Camila Faria

Acho exatamente a mesma coisa. Ótimo texto. Parabéns!!!! (:

Bruno

Anna acompanho o ideias faz muito tempo.Adoro o jeito que vc escreve sua visão de mundo.
Mais hoje em especial me chamou a atenção esse post.Eu não tenho tatuagens por opção.Continuo sendo gentil igual e acho que se eu tivesse tatoo não me sentiria na obrigação de ser mais ou menos gentil,pois acredito que qualidades e próprio de cada um e indifere de tatoo,pircings ou qualquer outra coisa que nos diferencie fisicamente.
Creio que o desejo de aprovação nessa questão aflora mais do que qualquer outra coisa.
Um mundo de tolerâncias e o que necessitamos.Sou Evangelica e faço parte de uma igreja onde temos muitos frequentadores e membros tatuados e não vejo diferença entre eles e eu afinal de contas o que vale na real e carater.
Beijos no core.

Negra Jack

A leitura desse texto só fez me confirmar essa desconfiança, quem se mostra dessa forma não tem medo de meros julgamentos, o que demonstra corações e consciências mais leves, a gentileza é apenas mais uma característica, tão importante quanto. Parabéns!

Ludmila Aguiar de Oliveira

Ahhh adorei!! :)

Barbara

Ai Anna, tb adoro tatuagens, teria mais, sempre to pensando em alguma… Acho q uma pessoa q faz pré conceito com quem tem tatuagens só pode ser infeliz… imagina, só o fato de ela se importar com isso já demonstra uma certa fuga de seus próprios problemas… bjo!

vivadecorativa.blogspot.com.br

andrezza

Buen artedculo que permite dfeinirse las reglas y estrategias a desarrollar para dedicarse al liderazgo.Te recomiendo te leas un libro, silo encuentras ya que tiene me1s de 20 af1os: La felicidad del dirigente de Varvelli. Donde entre otras cosas interesantes expone la diferencia entre mayordomo y dirigente , que en tu artedculo equivale a gestor y lider ; es me1s duro decirle a alguie9n mayordomo que gestor pero en el fondo son lo mismo.Un saludo.Gian-Llueds.

Susan

Sabe quando você lê um texto e tem vontade de ter escrito ele?! Pois é… Aconteceu comigo quando eu lia esse aqui!

Beijos…

Renatha

Deixe sua mensagem



© 2017 - ideias de fim de semana