home sobre mim sobre o blog mídia kit

sobre isso de “vai dar tudo certo” (ou um papo de bar na minha cabeça)


vai dar tudo certo Quando eu era mais nova eu carregava a máxima de “toda história tem um final feliz, se não foi feliz é porque ainda não chegou ao fim”. Mas demorei pouco tempo para perceber que o conto de fadas não era bem assim. Nenhum fim é realmente feliz. Feliz é o começo, o durante, o pra sempre. O fim das coisas sempre é meio triste. E quando falo isso não estou dizendo de relacionamentos, mas de tudo. Por mais tranquilo, calmo e certo que seja, se o meio foi feliz o fim há de ser triste.

Então acompanhando uma situação delicada que aconteceu com uma família muito querida, que envolvia saúde, amor, esperança e muita força, presenciei a corrente do “vai dar tudo certo” ficando super forte. E esse mantra se espalhou para essa situação, para outras, para meus amigos, familiares e eu tomei essa máxima pra mim. Todos os dias eu olho pra minha canequinha em cima da mesa e penso: vai dar tudo certo.

Foi quando conversando com essa minha amiga que ajudou a espalhar a corrente, ela comentou que a parte difícil desse mantra é “às vezes é se desfazer do que colocamos como ‘certo'”. E mesmo que ela tenha dito que a partir daí a conversa só se terminaria numa mesa de bar, isso ficou na minha cabeça. E não é que é a maior verdade?

Por exemplo, quando a gente termina um relacionamento perguntam logo: não deu certo, né? Mas pra mim é exatamente ao contrário. Todos os meus relacionamentos deram certo. Super certo. Os namoros curtos, os namoros longos, os casamentos, todos deram certo. Todos foram felizes. Quer dizer que foram perfeitos? Claro que não, o conto de fadas lá de cima caiu faz tempo. Mas deram certo do jeito que tinham de ser, e tiveram o seu fim. O fim foi feliz? Não, de nenhum deles. Mas deu certo, e aí que o conceito de certo pode mudar.

Quando eu fui demitida da agência que eu trabalhava há alguns anos foi porque não deu certo? Não. Foi a coisa mais certa do mundo. Foi certo eu ter entrado e eu ter saído, e até hoje agradeço por isso ter me ajudado a dar um grande passo na minha vida profissional. Deu certo e teve seu fim. O fim foi feliz? Não, mais uma vez. Mas se a gente se apegar ao final das histórias, será sempre a parte mais triste. O que faz a gente se perguntar se deu certo, se foi certo, certo, certo. Certo é a vida estar acontecendo enquanto nós temos fé e força que tudo vai ficar bem.

Então já que está chegando o final de semana e eu estou com essa reflexão de bar na minha cabeça, resolvi compartilhar com vocês. Porque a partir do momento que nos desapegamos do que é o “certo” damos a chance de ver que realmente tudo vai dar certo, e se isso não é motivo pra gente ser feliz, eu não sei mais o que é. :)

Boa sexta-feira, gente!


10 comentários sobre o assunto

Que foda isso!
Senti esse texto.
:)

Mudinho

Eu penso exatamente assim, Anna. Meus relacionamentos anteriores e trabalhos anteriores terminaram, ficaram pra trás, mas deram super certo. Cada um do seu jeito, no seu tempo. Guardo as melhores lembranças de cada uma das pessoas que já passaram pela minha vida, de cada um dos jobs e projeto que já toquei e do qual fiz parte. Com cada um aprendi um pouco e cada um me mudou pra melhor um tantinho. E o melhor é que nem todos os fins são totalmente tristes. Alguns apenas acontecem. E o dia seguinte nasce para o novo todo santo dia.
Beijão!

Léo Araíujo

quatro e vinte.

ely

e ao fundo no note o site http://www.superplayer.fm/
:D

Pri

Adorei! Penso da mesma forma, acredito que vc conhece o texto do Jabor sobre relacionamentos, sempre me inspiro neste texto…Bjo! E ótimos começos, meios e finais pra gente! :D

Aline

Aí! Foi tão profunda sua reflexão… :)

Célia

Texto massa Anna!
Realmente quando mudamos o foco deixamos de sofrer e vemos quantas coisas boas tivemos e poderemos ter se nos desapegarmos do que já foi.
Adoro você e seu blog!
Beijão!

July Cadidé

Adorei a reflexão.
Descobri que eu também penso assim, só não saberia descrever tão perfeitamente como tu fez nesse post.

Abraço. ;)

Rony

Oi Ana!
Adoro como vc escreve!
Seja “filosofando”, falando de cerveja ou decoração… é dito de forma tão … tão… boa de ler…
Parabéns, vc parece ser uma figuraça!!!
Beijos.

Patrícia Andrade

Típica conversa de bar mesmo! E vc tem toda razão!
Vou começar a pensar assim tb! Bjos!

Fernanda

Deixe sua mensagem



© 2017 - ideias de fim de semana