home sobre mim sobre o blog mídia kit

sou fera, fogão novo e a velha gororoba


gororobaMorar sozinha me fez descobrir várias coisas sobre a minha pessoa. Várias mesmo. E as vezes eu me surpreendo comigo mesma hahaha :P Eu posso parecer uma besta falando, mas ontem eu tive tanto orgulhinho de mim. Eu já devo ter dito por aqui o quanto eu prefiro fazer as coisas com as minhas próprias mãos do que ter que pedir pra alguém. Sou dessas que carrega todas as sacolas do supermercado, que troca o botijão de água e tenta até o último momento alcançar uma peça lá em cima antes de pedir ajuda pra alguém mais alto. Sabe como é? Pois é, sou dessas.

Com a minha mudança eu vi o quanto eu consigo dar conta das coisas que eu achava que nem um batalhão inteiro daria. Foi nesse apartamento novo que eu fiz meus primeiros furos com a furadeira e me senti um máximo. Tudo aquilo de ver o tamanho da broca com o tamanho da bucha e do parafuso. Eu sei gente, é besteira. Mas tá dando pra entender o mundo novo de capacidades que eu estava descobrindo em mim? :) E quando eu instalei sozinha meu home theater? Fiquei me achando. E assim, com esses pequenos gestos de independência eu ia dando doses de autoestima e “yes, I can” na minha veia.

E ontem, poxa, foi o melhor até agora. A maior dose e que proporcionou o maior prazer :D Eu estava super triste porque o pessoal da mudança tinha quebrado o meu fogão, e desde fevereiro que eu estava sem forno e só com três bocas do fogão pra cozinhar. Gente, sem forno é uma barra, viu? Meu leque de receitas diminui tanto. E como eu não tenho microondas, o simples ato de esquentar uma comida era trabalhoso e chato. Então na visita de papai adivinhem, ele me deu um fogão de presente!! Hahay! O melhor presente dos últimos tempos :D

O fogão chegou na sexta-feira bem na hora do almoço. Eu já tinha marcado de sair na sexta, no sábado eu também já tinha marcado de resolver mil coisas e, na sequência, ir para a casa de Delga (sim, esse do post anterior), pra passar o fim de semana comendo, bebendo e rindo com o amor e os melhores amigos do mundo. Ou seja, tadinho do fogão. No domingo foi voltar meio de ressaca e totalmente mazelada, ver meu time empatar no zero a zero e ficar verminando no sofá. Sem um pingo de coragem de arrumar a mesa, quanto mais de fazer qualquer coisa com meu fogão novinho.

Eis que na terça-feira eu decidi: não vou para a academia na hora do almoço, vou instalar o meu fogão. Alguns amigos disseram: na boa? Chame um técnico… Pode ficar vazando gás, o fogão é pesado, isso, aquilo. Mas eu fui pra casa, sozinha e decidida a trocar aquele danado. Desinstalei o meu antigo tentando ver exatamente como estava ligado, pra não ter erro. Então comecei a destruir indelicadamente a embalagem, rasgando plástico, tirando isopor, daquele jeito. Foi quando eu passei pela fase mais difícil. Tirar o danado do fogão de cima do isopor que protegia a parte de baixo. Pensei cá comigo “bem que disseram que ele é pesado…”. Mas com minha malemolência de MacGyver (ou não), cortei um pedaço do isopor com a faca e fiz o fogão ir dançando de um lado pro outro até sair. Rá! Consegui \o/

Então começou a parte técnica da coisa. Depois de tirar todas as proteções do fogão e lavar como mandam as instruções, fui fazer a instalação do gás. Munida da minha caixa de ferramentas (Pereirão feelings) coloquei a mangueira do gás no bico do fogão, arrumei a borrachinha, apertei, apertei, apertei. Liguei o gás (ui) e fui ver se estava vazando. Coloquei lá a espuminha de detergente e nada. Tudo parecia estar dentro dos conformes. Liguei a tomada e… tan dan! Não funcionou. Nadinha. Nenhuma chama. Tentei com o fósforo e fuen. Nadica de nada. Nem vazamento, nem gás nas bocas. Foi quando veio a voz do meu amor na cabeça “se tu quiser eu te ajudo, linda”. Eu devia ter ouvido.

Mas já estava lá, né? Tinha que ver como resolver. Desliga o gás. Afrouxa, afrouxa, afrouxa. Tira a mangueira. Foi quando eu pensei que podia ser a borrachinha, que (sabe-se lá porque) devia ficar mais pra cima. Sobe a borrachinha quebrando as unhas do dedão e ficando com a mão toda preta. Tudo bem. Hora de testar de novo. Coloca a mangueira. Aperta, aperta, aperta. Liga o gás. Vê se está vazando. Tudo ok? Liga na tomada. Vamos testar. Tan dan! FUNCIONOU! Rá! EPIC WIN!

Todas as bocas com lindas e flamejantes chamas. E o forno? Funcionando lindamente. Gente, eu sei que é uma besteira e que eu estou narrando como se estivesse vencendo uma batalha. Mas pra mim foi, tá? De verdade. Instalar o fogão sozinha, conseguir achar o erro, fazer funcionar e nada de vazamentos. Fiquei me achando foda hahaha :P Dei uns pulinhos, uns gritinhos e, claro, fui testar pra valer, afinal, era hora do almoço, né? Considerando que eu tinha perdido coisa de 1h30 nesse processo todo, pouco me restava para fazer comida e comer, mas era uma questão de honra :P

E se você leu meu blá blá blá até aqui, posso adiantar que a receita nem é nada de mais. Não é a coisa mais gostosa do mundo mas é, sem dúvidas, uma das mais práticas. Joguei no vapor um bocado de brócolis e cenourinhas congeladas e coloquei a água do macarrão pra ferver. Enquanto isso, ralei uma cebola e refoguei no azeite junto com um pouco de alho. Aí juntei o leite e temperei com sal, pimenta e fiquei triste por não ter noz moscada. Coloquei uma boa colher de requeijão e pronto. Nesse meio tempo os legumes já estavam bons e eu joguei nesse creme/molho. Coloquei ainda um pouco de ervilha em conserva e pronto. O macarrão, um fettuccine integral delícia, já estava no ponto e pronto. Foi misturar tudo numa gororoba só.

Lembram que eu disse que desde fevereiro estava sem forno? Pois é. Não ia perder a oportunidade, né? Então joguei tudo numa assadeira, povilhei parmesão ralado e, finalmente, forno. Foi o tempo de tomar um banho, afinal, eu suei e me sujei devido aos trabalhos manuais e técnicos hahaha Aí foi sair do banho e me deliciar com essa gororoba que tinha um gostinho especial de vitória.

E sim, eu vou contar pra todo mundo que instalei meu fogão sozinha. Pra sempre. Rá! :P


18 comentários sobre o assunto

#LIKEABOSS

Joao Andre

acho que isso de querer fazer tudo com as próprias mães é muito coisa de menina criada por mãe, como eu e tu =P
onde num tinha um homem na casa 24h fazendo esses serviços
daí vai ficar chamando porteiro pra colocar botijão d’água, vizinho pra furar a parede e pendurar um quadro, cunhado pra trocar um pneu furado? não né ;)

Alice O.

    quando morei só em Recife tb instalei meu fogão sozinha. hahahaha mas não foi epic win. ficou vazando gás foreverrrrr! mas como eu n sei cozinhar…nem foi um prejuízo tão grande. kkkkk

    realmente meninas, furar parede, trocar lâmpada e todas essas coisas de “menino” que a gente faz sozinha é muito sintoma de menina criada apenas por mãe. a necessidade de “se virar sozinha” supera o sexismo. o/

    beijooss

    Carol Burgo

Totalmente orgulhosa de você e inspirada a instalar meus fogões e o que mais aparecer pra resolver sozinha.

Jéssica

hahahahaha já imagino tu velhinha contando essa história…

Rapha Aretakis

orgulhinho master <3

cami

Sei bem o que é isso Anna, tb moro sozinha a 5 anos e passei por tudo isso, hj sinto o maior orgulho de dizer que faço “coisas de homem” bem melhor do que muitos homens por ai :)

Claro que de vez em quando eu peço ajuda até pra ele sentir que tem alguma utilidade né.

Parabéns pela sua conquista!

Larissa Aragão

Amiga, tú é das minhas, tb não gosto de pedir, e às vezes me lasco por isso, mas na maioria das vezes, o rsultado é o doce sabor da vitória, ah como é bom dizer: ! can <3

Juliana

Eu bem que percebi essa pontinha de orgulhinho quando tu passou por aqui ontem e soltou um “to fazendo o maior post, como há tempos não fazia”. Isso era apenas uma introdução para “instalei o meu fogão sozinha, to morrendo de orgulho de mim e quero contar a todo mundo!”
hahahahahaha tu é cabra da peste mesmo!!

Isadora

hahaha! Adorei o post!! Parabéns pelo coragem!! Eu nunca faria isso sozinha!! bjo

Mariana

PARABÉNS! É MUITO BOM SE SENTIR ASSIM.

Ana Dayse Soares

Aaaahhhh!!!
Isso não só tem que ser registrado como comemorado com vários gritinhos e dancinhas da vitória!
Porque se não, crescer não tem graça…

Bêjo

Clara Miranda

Na boa, pode se achar! Instalar fogão não é pra qualquer um não! Arrasou!

Marina

Anna, sou dessas que nunca comentou em seu blog, fico só de butuca nos posts inspiradores, sejam de forno ou decoração, ou mesmo da vida, mas dessa vez não pude deixar passar. Quando estava lendo seu texto me veio um sentimento de orgulho muito grande da vossa pessoa, o engraçado é que nem nos conhecemos mas no momento em que vc descreve seus saltinhos de alegria ao consegui dar vida ao fogão, pulei ao seu lado imaginariamente. rsrs. Não estou querendo ser feminista, muito longe disso, o ponto é que morar sozinha é uma barra, e sei que ha pouco tempo você passou por outros perrengues na vida pessoal, então entendo como esse momento de vitoria é importante, você é capaz de fazer sozinha o que todo o mundo diz que é preciso de outro alguem, é impossivel descrever isso. Esses momentos de vitoria tem toda uma simbologia especial e fico muito orgulhosa de você por isso. Fazendo valer o nome de mulher forte, parabens Anna Terra, e espero pular imaginariamente (engraçado falar isso) muitas vezes mais com vocÊ. Beijos e sucesso!

viviane b.

Eu li um comentário dizendo que isso é coisa de menina criada por mãe. Mas no meu caso foi diferente. Lá em casa o meu pai não faz nada! Minha mãe que fura parede, arruma as coisas.
Quando fui morar com o meu ex a mesma coisa, eu pedia pra ele furar uma parede e tudo ficava sempre pra depois (leia-se depois como meses depois).
Aprendi a mexer na furadeira (morro de medo de furar um cano), colocar o bujão da água sozinha, já até coloquei rejunte em azulejo.
Só uma coisa eu não faço de jeito nenhum, mexer com parte elétrica. Morro de medo!
Melhor tentar fazer as coisas sozinha do que depender dos outros né?

Bjs.

Laura

Ah, eu acho que se tentasse até conseguia fazer, geralmente isso acontece quando eu encasqueto com alguma coisa, mas prefiro pedir mesmo. #soupreguiçosa! hahahaha

Beijos

Wal

Que post legal, fico bastante encantada, pois também sou assim…parabéns!!

Lualis Rosa

Meu coração ficou quentinho agora lendo seu post, Anna! Não pela coisa de você ter montado seu fogão simplesmente, apesar de isso por si só já ser o máximo! Mas como outras meninas disseram acima, é um orgulho pela simbologia da coisa toda: poder realizar sozinha tarefas consideradas pesadas, se virar, seguir em frente, superar obstáculos sem medo! Isso é um trunfo! Um dia eu chego lá também! =)

Parabéns pelo fogão novo, casa nova, vida nova!

Beijo no seu coração!

Sarah

Deixe sua mensagem



© 2017 - ideias de fim de semana