home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre fotografia

feira de orgânicos de casa forte (sim, temos praças)


praca de casa fortematriz de casa fortepraca de casa fortepraca de casa fortepraca de casa fortepraca de casa fortefeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosfeira de organicosSábado pós carnaval, depois de uma sexta-feira leve, eu acordei às 5h da manhã e não consegui mais dormir. Ia trabalhar um pouco mais tarde e precisava descansar. Rolei pra um lado, pra outro e nada de pegar no sono. Foi quando eu resolvi levantar e ir até a Feira de Orgânicos da Praça de Casa Forte, que é aqui pertinho de casa. Eu nunca tinha conseguido acordar cedo pra ir lá, só tinha ido virada da sexta-feira, sabe? Pronto. Mas dessa vez eu resolvi sair de casa, comprar umas coisas e tomar o café da manhã por lá. Aproveitei pra levar a câmera pensando “vai que…”, e foi uma excelente forma de começar o fim de semana.

Primeiro um parênteses. Eu sou nascida e criada na zona sul aqui de Recife, ou seja, praia. Apenas praia. Na zona sul não tem praças, não tem árvores, não tem parques. E isso, sem dúvidas, é uma das coisas que mais me encanta desde que me mudei pra zona norte. Só aqui perto de casa eu tenho a Praça de Casa Forte, Sítio da Trindade, Parque da Jaqueira… São lugares amplos, arborizados e que as famílias frequentam assiduamente. Chega o clima é diferente, mais fresquinho, por conta da vegetação. Então, ponto pra zona norte.

Aí de posse da minha sacola de feira e minha câmera, eu fui pra praça. Comprei algumas coisas que eu estava querendo, tudo orgânico. Alface pra salada da semana, couve e hortelã pro gelo verde, tomatinhos de presente pra mamãe, coco fresco ralado, beringela, queijo coalho. A verdade é que dá vontade de sair levando tudo hahaha :P A cana de açúcar,  milho, canjica, munguzá, frutas, flores. Mas vida de quem mora sozinha é estragar comida, né. Então tenho que controlar meus impulsos por excesso :P

E entre compras e cliques eu fui andando pelas barracas, observando as pessoas e adorando tudo aquilo. Depois que já tinha na sacola tudo que eu queria pro momento, resolvi parar pra tomar meu café da manhã. Queria comer uma tapioca, mas aquela era muito mais do que uma barraquinha de tapioca. Tinha uns salgados integrais de espinafre e brócolis, outros salgados, munguzá, café, suco verde. Sim sim, um suco verde delicioso! Achei sensacional isso. Então não teve nem o que pensar, “uma tapioca de coco e queijo e um suco verde, por favor”. E eu parei pra comer, beber e continuar observando as pessoas.

Tirando um senhor falador que insistia que a minha geração estava perdida por usar o celular, jurava ser o inventor da distribuição de abraços grátis e insista pelo meu e-mail pra me juntar as mais de 700 pessoas que recebiam suas poesias, estava tudo bem. Tentei abstrair o papo sobre as viagens e cantorias do homem e curtir o começo do meu dia da mulher. Que, assim como qualquer outro dia, merece começar com a vontade e a esperança de ser melhor que o dia anterior.

E foi ótimo. Posso dizer que eu sou muito feliz por morar perto de praças, por poder fazer muita coisa caminhando pelos arredores de casa e que se na zona norte tivesse praia, esse seria o lugar perfeito da cidade. Mas como não se pode ter tudo, né? Vamos ser felizes, porque o que nós temos já é bom demais.

Boa semana, gente. :)

 


andando pro trabalho


Mudar de emprego é sempre mudar a rotina, né. E a minha mudou bastante. Estou trabalhando no Recife Antigo, que pra quem não sabe, é um dos lugares onde é mais difícil de estacionar na cidade. Cercado de Zona Azul por todos os lados, as ruas vivem lotadas e conseguir uma vaga é pura sorte. É a terceira vez que eu trabalho no Recife Antigo, em épocas diferentes, e posso dizer com conhecimento de causa que a melhor coisa é procurar meios de locomoção que não precisem de estacionamento.

Sim, eu poderia ir de bike, mas ainda tenho medo da distância e do trânsito… Além disso, preciso comprar capacete, colocar a bicicleta na revisão, essas coisas que a gente sempre vai deixando pra depois, sabe? E, além disso, eu sou uma pessoa que AMA andar. Eu acho que sou capaz de ir pra qualquer lugar andando, sério. Gosto mesmo de uma caminhada.

Aí num dia desses, depois de pegar 50 minutos de trânsito e de passar 50 minutos rodando atrás de uma vaga pra parar o carro, resolvi que só iria de carro quando realmente precisasse. E desde então praticamente não tenho precisado. Alguns dias eu vou e volto de ônibus, que apesar de ter o mesmo trânsito do carro, me parece bem menos cansativo e estressante do que dirigir e ter que estacionar. Mas como na vida da gente algumas pessoas são anjos feitos, na minha vida tem Ju (do Pitadinha).

Ela mora bem pertinho do meu atual trabalho, e abre as portas da casa dela pra mim, que chego pôdi de suada, pra tomar um banho antes de pegar no batente. É muito amor, viu? E não é só isso. Das 3 vezes que já fui andando e tomei banho lá, nenhuma eu saí de mãos vazias hahaha :P Um dia um bolinho do aniversário de Daniel, outro dia uma bolachinha, ontem foi a superação. A moça me deu uma marmita completa, gente. Almoço phyno com camarão, couscous marroquino e legumes, bolacha integral, cocada zero açúcar, castanhas e frutas desidratadas. Porque não basta dar a comida, tem que ser dentro da dieta, né? Olha, é um amor de mãe mesmo… O tipo de coisa que eu não tenho como agradecer <3 marmitamarmitaAh, e ainda me dá a chance de ser inundada pela beleza desse sorriso logo cedo. Gente, overdose de amor, morri.

Aí quando fiz a caminhada de casa pro trabalho da primeira vez, comentei no Facebook e meu amigo Mauro Faccenda, que também faz as caminhadas pro trabalho, me mostrou o tumblr dele. Ele tira algumas fotos no meio do caminho e posta no Andando pro Trabalho. Eu ainda não tinha pensado em fazer isso, porque de um jeito ou de outro eu também estou no objetivo da atividade física. Então vou caminhando rápido, com o celular tocando música dentro da mochila, focada no trajeto. E tudo que eu via eu pensava que era apenas pra mim e pra minha memória. Ah gente, ir andando pro trabalho é muito mais do que ir andando pro trabalho. É um tempo onde você pode olhar melhor a cidade, as pessoas, o caminho. É um tempo pra pensar na vida, no corpo, no coração, na mente. Na verdade, é uma terapia, é isso.

Mas ontem eu resolvi que tentaria algumas fotos no meio do caminho. Saí de casa um pouco mais cedo com o objetivo de ir num ritmo mais moderado e de esticar um pouco mais a caminhada. A ideia era tirar fotos sem parar de andar. Por isso muitas estão com um certo ~movimento~ e poucas aí da sequência são “posadas” hahaha :)andando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoandando pro trabalhoÉ quando a gente pode reparar um pouco mais no trânsito, nas praças, nos rios. Nas calçadas, nas pessoas, nos prédios. É quando a gente pode reparar de todo mundo que tá ali na rua está indo pra lugares diferentes, pensando e sentindo coisas diferentes. É divertido ir andando e pensando no que as pessoas estão sentindo… Pressa, raiva, estresse, prazer. Enfim, ir andando pro trabalho é ser transbordado de informações sobre mil coisas diferentes. Que se a gente for parar pra pensar, mostra como a gente é pequeno diante desse mundo que, algumas vezes, a gente pensa que domina.

Então se você não puder ir caminhando pro trabalho, tenta dar uma caminhada pela cidade. Um dia, ou outro. Só pra poder viver um pouco disso, que as vezes passa batido entre um carro e outro. Um elevador e outro. Um expediente e outro. A gente esquece que existe muita, muita vida lá fora. E aqui dentro também. E a gente precisa pensar nela com carinho. <3andando pro trabalhoandando pro trabalho Nota mental: lembrar de passar protetor solar da próxima vez, pra não ficar com a marca do short e da camisa. hahaha


meu instagram viu #9


A minha vida anda tão corrida nesse começo de 2014 que eu chega estou triste de não estar conseguindo parar pra conversar com o blog. Sério, quando eu não tenho um tempinho pra me dedicar a escrever, procurar coisas bonitas pra compartilhar, ou só vir aqui dividir meus sentimentos e pensamentos, parece que eu tô sem tempo pra mim, sabe? Aqui é a minha terapia, meu cantinho de reflexão, meu respiro. Mas a verdade é que eu tô investindo e administrando meu tempo como dá, e infelizmente esse lazer virtual tá ficando um pouco de lado. Até porque, como todo mundo merece, eu tô investindo no meu lazer mais real. Seja pra curtir com a família e amigos, seja pra ficar sem fazer absolutamente nada. Mas sempre que dá, nem que seja no fim do job no meio da madrugada, eu arrumo uma forcinha pra vir aqui. E sempre termino o post mais feliz do que eu comecei. :)

E pra o primeiro Meu Instagram Viu de 2014, eu vou fazer um apanhado de algumas das primeiras fotos do ano. Porque nem parece que ainda não terminou o primeiro mês, viu? Tanta coisa já aconteceu que já parece meio do ano! hahaha :) meu instagram viuMeu Instagram Viu quando eu comprei uma lente olho de peixe pro iPhone e não tinha nada melhor pra fazer uma foto de teste hahaha :P

meu instagram viuMeu Instagram Viu momentos de nostalgia na Rua do Lazer, na Unicap. Estudei um ano só lá, mas fiz amigos pra vida inteira, e tenho momentos inesquecíveis nesse lugar. Saudades.

meu instagram viuMeu Instagram Viu e sempre verá quando um pôr do sol for assim, emocionante.

meu instagram viu Meu Instagram Viu quando Chica me deu colo dia desses, por mais que na foto pareça o contrário.

meu instagram viuMeu Instagram Viu as Oliveiras reunidas. Eu, mamãe e Malu curtindo a festa da família. <3

meu instagram viuMeu Instagram Viu um dos meus doces preferidos de todos o tempos: bolo de rolo. Servi na festa da família com doce de goiabada cremoso e sorvete de creme. Só digo uma coisa: imoral.

meu instagram viuMeu Instagram Viu o fim de domingo na praia de Boa Viagem, sem filtro e com muitos pensamentos ao vento.

meu instagram viuMeu Instagram Viu o tempo perdido na espera das burocracias de cartório.

meu instagram viuMeu Instagram Viu a caneca mais linda do mundo, onde eu tomo minha dose diária de produtividade. Presente da minha irmã e a cara da minha mesa de trabalho. <3

Gostaram? :D

Para acompanhar todos os posts do meu Instagram, segue aqui: Terrinha.

E aqui estão os outros posts da série “Meu Instagram Viu” e até a próxima o/


meu instagram viu #8


E pra começar o último mês do ano, um pouco do que Meu Instagram Viu nos últimos tempos. :)

meu instagram viuMeu Instagram Viu a Av. Boa Vista ir em frente toda vida.

meu instagram viuMeu Instagram viu uma bela tacada do livro A Vida Que Vale a Pena Ser Vivida, que ganhei de presente de um moço muito querido <3

meu instagram viuMeu Instagram Viu a minha mordida no melhor cupcake do mundo, que eu chamo de felicidade, lá da Chocolate, Poesia e Arte. 

meu instagram viuMeu Instagram Viu quem é que manda com uma furadeira na mão. Sim sim, sou Pereirão até na casa dos amigos.

meu instagram viuMeu Instagram Viu um café da manhã saudável, porque o segredo da vida é o equilíbrio, e ele fica entre o cupcake e o kiwi.

meu instagram viuMeu Instaram Viu a melhor forma de comer kiwi do mundo. Se não conhecia, pratique.

meu instagram viuMeu Instagram Viu o Mercado de Casa Amarela num sábado de manhã. Melhor coisa ir andando pro mercado e voltar com queijo do bom, camarão fresco e flores. <3

meu instagram viuMeu Instagram Viu uma das minhas participações na página de pensamentos Como Se Nada. <3

meu instagram viuMeu Instagram Viu minha mais recente tatuagem. A mais linda, mais emocionante. Ainda incompleta, mas já perfeita. Minha filha, minha Chica, minha preta. Eternizada na minha pele, porque amor de verdade é pra sempre. Eu nunca me emocionei tanto com uma tatuagem. Obrigada, Renato. Mais uma vez.

meu instagram viuMeu Instagram Viu quando eu saí pra beber umas boas cervejas pra comemorar a tautagem nova e esquecer a dor.

meu instagram viuMeu Instagram viu que eu esqueci da dor depois de algumas cervejas e estava animada com minha outra tatuagem nova, porque <3 nunca é mais.

E aí, gostaram?

Para acompanhar todos os posts do meu Instagram, segue aqui: Terrinha.

E aqui estão os outros posts da série “Meu Instagram Viu” e até a próxima o/



© 2017 - ideias de fim de semana