home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre lanterna

nossa abóbora de halloween


Eu sei… Claro que era pra ter feito esse post antes, e não aos 45 do segundo tempo do dia 31 de outubro. Mas meu fim de semana foi muito preguiçoso, e eu e Fred só nos reunimos na tarde de domingo para fazer nosso jack o’lantern do halloween. Fred, o brasileiro mais american friendly que eu conheço, é dono de uma escola de inglês e tem todo esse sangue de trick-or-treat correndo nas veias. Então ele me deu essa linda (e gigante) abóbora e veio aqui em casa para me ensinar a fazer o mais famoso símbolo do halloween americano.

Tiramos a tampa da abóbora (repare que abrimos na “parte de baixo” dela) e limpamos toda por dentro, tirando todas as sementes e todos os fiapos. A maioria foi na mão mesmo, mas pegamos uma colher e raspamos até sair tudo. Em seguida lavamos, por dentro e por fora, e deixamos ela virada em cima de um balde, pra escorrer toda a água. Secamos ao máximo com papel toalha e começamos a fazer a marcação do rosto com lápis, riscando devagar para não ferir a casca. Em seguida eu usei uma faca de cozinha pequena, dessas sem serra mesmo, e fui fazendo um risco superficial.

Aí vai começar a hora tensa. Enfiar a faca com cuidado, e tirar com mais cuidado ainda. Não coloque muita força para puxar a faca, vá puxando firme e aos poucos, porque de repente ela vai sair de vez e isso pode ser perigoso. Sempre se certifique de que a faca atravessou para o lado de dentro, para que a luz dá vela possa sair. No mais é ter cuidado e atenção, e ir sentindo o desenho que você está fazendo.

O meu ficou assim, com uma cara simpática, meio de doido. Eu não queria que meu Jack fosse assustador, e ele não é :D Segundo a lenda do Jack O’lantern, ele é uma alma que desafiou o diabo, e não foi aceito nem no céu nem no inferno, e por isso vaga por aí, com uma lanterna para iluminar o seu caminho, buscando o seu lugar. Acho que com cara de simpático ele consegue mais fácil :P


arte, luz e fotos de rune guneriussen


Rune Guneriussen é um artista experimental norueguês. O seu trabalho é realizado basicamente no meio da natureza, aproveitando os relevos, falhas, plantas e todo ambiente que ele escolhe para receber sua arte. Ele utiliza lâmpadas, cadeiras, mesas, telefones e outros objetos para compor suas peças e suas fotos. Eu estou ilustrando esse post só com os que trabalham iluminação porque simplesmente me encantaram. Fiquei me peruntando como ele faz para colocar luz de verdade dentro das luminárias.

Ele visita vários países expondo o seu trabalho, mas eu queria mesmo era convidá-lo para fazer uma “exposição” durante um casamento, ou uma festona. Diz ai, se não ia ficar lindo uma festa com essa iluminação. Adorei.


forneria do santa


A Forneria do Santa é uma simpática e aconchegante pizzaria que eu conheci em São Paulo. Ela fica em Moema, numa casa de tijolos aparentes coberta de plantas, que simplesmente me encantou. A decoração é a coisa mais linda do mundo, feita em sua maioria com peças de demolição, antiguidades e novo uso de antigos materiais, como as luminárias de lata. O ambiente é muito agradável, com pouca luz e muitas velas. Ah, como eu amo velas. Elas sempre dão esse toque romântico e mágico aos ambientes. Tem coisa mais linda que esses quadrinhos? Todos são com alto relevo, acho que de madeira. É tudo realmente belo. O banheiro, que eu não fotografei, tem o chão coberto por folhas de eucalipto, que quando a gente entra e pisa sobre um cheiro muito mais agradável que qualquer aromatizador de ambientes que vendem por ai.

O atendimento é ótimo, o chopp é gelado e a pizza é simplesmente maravilhosa. Servida individualmente, ela vem em um prato grande de cerâmica trabalhada, rodeada de folhas de rúcula fatiadas e partida ao meio. A massa é fina, crocante nas beiradas e suculenta no meio, com um molho de tomate que deixa qualquer recheio maravilhoso. Eu fui de funghi e palmito, e Paolo de margherita e tomate seco. E as duas estavam uma delícia. É ralmente um lugar muito agradável, que dá vontade de morar lá dentro. Principalmente se já vier com o forno à lenha sempre aceso, e a choppeira sempre gelada :P


eu amo velas



Tem coisa mais romântica, mágica, aconchegante e agradável do que a luz das velas? Aquele trepidar natural, aquela inconstância, a cor da chama, eu acho tudo lindo. Ainda quero fazer o curso para aprender a fazer velas lindas, mas, por enquanto, eu vou enrolando e fazendo umas amadoras, como já postei aqui. Já fiz umas bem cheirosas pra dar de presente, já fiz umas tão ruins que derreti de novo, mas o que eu gosto mesmo é de misturar os corantes, ver os tons, derreter a parafina, colocar as essências, acho o ritual todo muito gostoso de fazer. Mas, além da vela, o que eu acho muito legal é a forma de usar a vela na decoração, na festa ou onde for. Eu separei essas fotos que mostram várias aplicações diferentes, como a vela na garrafa que postei aqui, e a lanterna de lata também. Eu simplesmente amei as velinhas nas xícaras e vou fazer sem dúvidas, além dos abajours nas taças que com certeza vai estar presente na decoração da próxima festinha que eu fizer lá em casa. Ao contrário do que algumas pessoas podem pensar, a foto das velas em torno do caldeirão é durante um ritual de magia branca, a velha arte, o nosso altar das luzes. É isso ai, eu amo velas :)


© 2017 - ideias de fim de semana