home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre Natureza

um pulinho no parque nacional de itatiaia


cachoeira veu da noiva 2O fim de semana que passei em Penedo com papai foi super rápido… No domingo estávamos todos cansados da caminhada no Vale do Alcantilado, meu irmão já tava preferido piscina em casa a sair pra ver a rua, Angélica tava com dor pra fazer qualquer caminhada, e eu e papai estávamos mais com preguiça mesmo eheheh :P Mas como o domingo era meu último dia por lá, já que ia na segunda de manhã pro Rio, resolvemos ir no Parque Nacional do Itatiaia.

Papai disse que há 20 anos eu fui uma criança feliz por aí, pela mata, mas claro que não me lembrava de nada hahaha :P Aí entramos com a promessa de ir só até onde desse pra ir de carro, tinha ninguém muito afim de caminhar. Mas seguimos a dica do moço na portaria: subam direto até o acesso das cachoeiras e depois voltem visitando os lugares. Então fizemos. Quando chegamos no estacionamento, tinha uma placa apontando uma escada e dizendo que tinha uma cachoeira, e eu apenas fui descendo :P Chegando lá…cachoeira da maromba cachoeira da maromba 2Minha gente, que coisa linda! O Poção da Maromba é uma super piscina transparente com uma cachoeira e esse visual incrível das plantas e do céu azul. Fiquei arrasada de não estar de biquíni :( Mas valeu contemplar :) Saindo de lá, tinha a placa pra subir até a cachoeira Véu da Noiva, e eu já tava animada pra fazer a trilha. O cansaço já tinha passado só de ver essa beleza toda. Então mesmo sem estar com os calçados adequados, eu e papai seguimos pela trilha da Véu da Noiva e foi a melhor coisa que poderíamos ter feito no dia.

cachoeira veu da noiva 3A trilha é tranquila, e apesar de não ter a estrutura tão preparada quanto as do Vale do Alcantilado, foi bem tranquilo de chegar. E dava pra ver também gente de todas as idades indo e vindo. Ao chegar no pé da cachoeira, só conseguia me concentrar nos respingos de água em mim. Depois de tirar as selfies com papai (aí gosta de selfie, viu hahaha <3) fiquei um tempo de olho fechado apenas sentindo o respingar da água como quem faz uma oração de agradecimento.cachoeira veu da noiva 4 cachoeira veu da noivaMinha gente, é sério. Eu saí da cachoeira parecia que eu tinha tomado muito café, comido muito açúcar, não sei. Eu estava quicando! Cheeeeia de energia, feliz, saltitando, andando de braços abertos, rindo alto, impressionante. A bateria recarregou no topo, sabe? Foi intenso. Essa cachoeira tem algo de especial, sério mesmo. Ela não tem acesso pra banho, mas tenho certeza que se tivesse seria um banho mágico. Porque a energia dela é coisa séria.

Saindo de lá paramos num hotel que tem lá em cima pra tomar uma cervejinha contemplando a vista panorâmica do parque e seguimos direto pra buscar meu irmão pra almoçar, já quase no fim da tarde.parque nacional de itatiaia 2O Parque Nacional do Itatiaia tem muuuuuitas outras atrações. É o tipo de lugar pra ir passar o dia inteiro, e depois voltar, e voltar. Fiquei devendo conhecer muita coisa, mas saí com a sensação de que tive tudo que precisava e merecia para aquele dia. Foi mágico.

E entre tanta beleza, até as borboletas de lá, que tem de todos os tamanhos e cores, são amigas. Tem coisa mais massa? :) Espero não precisar esperar mais 20 anos pra voltar lá de novo hahaha :Pparque nacional itatiaia


quero largar tudo e morar numa cabana


morar numa cabanamorar numa cabanamorar numa cabanamorar numa cabanamorar numa cabanamorar numa cabanaQuem nunca teve essa vontade que atire a primeira pedra. Naquele momento em que você está trabalhando demais, amando demais, chorando demais ou, simplesmente, parado demais na vida. Quando você acha que tudo está dando errado, ou que tudo já deu tão certo que não tem como melhorar. Quando você simplesmente quer testar fazer diferente, se encontrar, se conhecer e se amar mais. É nessas horas que eu tenho vontade de largar tudo e morar numa cabana.

Seja na praia, no campo, numa montanha. Seja no meio da neve, da floresta ou de um vale na Toscana. Essas cabanas que Dani me mandou são lindas, maravilhosas e perfeitas pra esse tipo de fuga/retiro que a gente precisa de vez em quando. Mas a verdade é que a cabana pode ser qualquer lugar onde a gente se sinta seguro. Se sinta distante o suficiente do mundo para estar mais perto de nós mesmos.

Todos nós podemos fazer a nossa própria cabana todos os dias. Seja num banho que a gente tome no escuro, num domingo chuvoso ou num sábado ensolarado na beira da praia. O que realmente importa é que todos nós precisamos largar tudo e morar numa cabana, nem que seja por algumas horas. Porque nada vale mais do que a gente parar e pensar. Sozinhos.

A gente vive rodeado de gente. Amigos, família, namorado, colegas de trabalho, vizinhos, estranhos. Quando, na verdade, a gente precisa de um pouco de solidão para amadurecer. Para pensar na vida, para cair na real. A gente precisa curtir um pouco da nossa fossa, seja ela qual for, para entender melhor o que nós sentimos e, só assim, nos entendermos melhor.

Porque solidão não quer dizer tristeza. Muito pelo contrário. As vezes, a gente só precisa mesmo é ficar um tempo sozinho para ver como a nossa felicidade não depende de ninguém além da gente. E quando a gente se conhece melhor, se apaixona por nós mesmos e por nossos defeitos. E o que é o amor próprio se não se aceitar com plenitude, mesmo depois de lançar sobre si o mais crítico dos olhares.

E só depois de se olhar tão profundamente é que a gente consegue abrir a porta da nossa cabana e deixar o vento entrar. E curtir o que ele traz pra gente.

O que eu desejo pra cada um de nós é nada mais do que a chance de largar tudo e morar numa cabana. Nem que seja só por um minuto.



© 2024 - ideias de fim de semana