home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre carne

a comida ritual do burgogui, o coreano


burgoguiburgoguiburgoguiburgoguiburgoguiburgoguiburgoguiburgoguiburgoguiburgoguiburgoguiTem dias que até quando tudo dá errado, alguma coisa dá certo pra salvar, né? Sexta-feira passada um monte de coisa deu errado, energias pesadas rondaram, coisas estranhas aconteceram e até o jantar que estava marcado com Ju, do Pitadinha, deu pra trás de última hora. Mas, como nem tudo está perdido, imprevistos bons também aconteceram e eu terminei indo parar no Burgogui por acaso, se supetão, e foi maravilhoso.

O Burgogui é um restaurante coreano aqui de Recife, que sempre que eu vou eu me pergunto porque passei tanto tempo sem ir. O lugar é simples e maravilhoso. A comida é sensacional, a experiência inteira é ótima, o atendimento é super simpático e gentil, e até a cerveja é gelada. Se isso não melhorar o dia mais difícil de qualquer pessoa, eu não sei o que melhora. :)

Assim que você pede o seu prato chega a traidicional sopinha com queijo de soja e tal, temperadinha, e uma toalhinha quente pra você higienizar as mãos, afinal, é com elas que você vai comer. Sim, come-se com as mãos. Depois tem que pedir Mandú de entrada, que são esses pastéis coeranos recheados de carne e temperinhos. Eles acompanham um molho de soja delicioso e vão muito bem com uma cervejinha gelada, caso seja do gosto do freguês. :D

Depois é a hora de pedir o Burgogui. Sim, o churrasco coreano que leva o nome do restaurante. Ele é preparado na mesa e eu já experimentei as versões de carne e shitake, e as duas são deliciosamente aprovadas. E com a versão shitake você pode chamar seus amigos veganos e ser feliz. :D O “churrasco” é preparado nesse suporte aquecido num fogo a gás e com esse caldo temperado ao redor. A carne vem fatiada fininha e temperada, e fica pronta rapidinho. As guarnições são essas da foto e você monta do jeito que quiser. Mas, claro, tem todo o ritual.

Primeiro, você pega o alface e coloca na palma da mão. Ele será seu “prato”. Então você coloca a pastinha de soja e começa a montar com o que quiser, lembrando que a ideia é que a folha de alface feche numa trouxinha que caiba inteira na sua boca, mas confesso que muitas vezes eu mordo e faço a maior bagunça hahaha :P Pra mim os melhores acompanhamentos são, de longe, a acelga apimentada (que eu vou tentar fazer em casa de todo jeito) e o amendoim caramelado. Além disso, tem a batatinhas carameladas, broto, arroz grudadinho e, claro, a carne. Então é fechar isso, colocar na boca e se deliciar com a explosão de sabores. Sério, é inesquecível.

E claro que mesmo depois de estar cheia eu continuo petiscando a carne, o amendoim, como se nada… :P E pra fechar com chave de ouro tem uma dica de quem conhece a casa: pede o viagra. Com promessas de que levanta até defunto, o viagra nada mais é do que uma mistura do arroz que sobra no potinho com o caldo temperado do churrasco e os pedaços de carne assada que sobraram. Aqui pra nós, é uma das melhores partes do jantar. Depois disso é pedir a saideira, a conta e o troco. Ah, e lembrar de não passar de novo tanto tempo sem ir, porque o lugar vale super a pena e nem é caro. E então, pensando em reunir a turma pra uma confra e não sabe onde? Então um problema a menos na sua vida, leva geral pro Burgogui! :D

Bom fim de semana, gente!


marmita do dia: carne na cebola


carne na cebolacarne na cebolaVou começar esse post dizendo que eu não gosto muito de cebola. Sim sim, tenho sérios problemas com cebola, pedaços grandes então… Nem pensar. Pra mim, cebola tem que estar muito refogada, muito assada, muito cozida, qualquer coisa do tipo. Crua eu não chego nem perto. Mas, em contrapartida, eu cozinho com muita cebola. É o que dá o o gosto, po. O temperinho especial é todo dela. Então se você, assim como eu, tem restrições com cebola, não precisa se assustar com a receita e pode encarar que é sucesso ;)

Essa é uma receita bem simples, que eu aprendi com Camila e Rafa do saudoso Na Minha Panela. Eu não sou muito de preparar carne vermelha em casa, sabe. Principalmente se for só pra mim… Fico tranquilamente no franguinho, salada e peixe. Mas essa receita é tão simples e saborosa que quando eu quero uma carnezinha fácil pra variar o cardápio, eu corro pra ela.

Peguei uma peça de patinho e tirei o excesso de gordura. Então temperei com sal, pimenta do reino, alho, salsa, noz moscada e uma pitada de canela, que fez toda a diferença no aroma desse prato. Aí na panela de pressão eu coloquei um fiozinho de azeite e coloquei 5 cebolas grandes cortadas em rodelas grosseiramente. Sim sim, é um monte de cebola. Coloquei um pouco de sal por cima e dei uma misturada, já que a cebola fica bem doce depois que cozinha. Aí é só colocar a carne temperada por cima, colocar uns anéis da cebola por cima dela e pronto. Fecha a panela. Sim sim, sem água. Ela vai cozinhar na água que solta da carne e da cebola, e vai ficar assim, despedançando e suculenta. Vai por mim ;)

Depois de uns 40/45 minutos de pressão pode desligar, tirar a pressão e abrir a panela para a surpresa. A cebola está assim, toda molinha, num caldinho da carne e ela está lindamente cozida. Se você quiser ainda pode tirar a carne, colocar numa assadeira e engrossar o molho de cebola na panela, jogar por cima da carne e finalizar no forno. Mas, aqui pra nós, nem precisa. Pode tirar da panela e servir do jeito que está, que vai ficar ótima.

E na marmita de hoje coloquei um pouco de arroz 7 grãos, milho verde e uns pedaços de batata doce que assei no forno, pra acompanhar. Bom, né? :)marmita do diaBoa semana, gente!

 


receita de carpaccio de carne


receita de carpaccio de carnereceita de carpaccio de carnereceita de carpaccio de carnereceita de carpaccio de carnereceita de carpaccio de carnereceita de molho para carpaccio receita de molho para carpaccio receita de carpaccio de carneEu amo carpaccio. Eu sei que carne crua faz até quem gosta de carne olhar meio torto, mas eu tenho que confessar que meu lado mais carnívoro aflora quando eu olho um pedaço de carne sangrando e minha boca enche d’água. Pronto, é isso :P

Passado o desabafo, eu tenho que dizer que eu nunca tinha pensado em fazer carpaccio. Sei lá porque, mas eu nunca tinha parado pra pensar em como ele era preparado. Na minha cabeça ignorante eram fatias de carne cortadas superfinas e pronto. Mas não é isso e é muito mais fácil do que eu esperava.

Pra fazer uma boa receita de carpaccio de carne você precisa só ter um pedaço de filé, alguns minutinhos e um pouco de braço. Quem me ensinou foi dona Terezinha, mãe de Fred, mas ela não me deixou tirar foto de todos os passos da receita. Pode isso? :P Mas é tão simples que até explicando fica fácil.

Primeiro ela forrou uma tábua de carne com papel filme. Depois ela pegou um pedaço de filé bem congelado e cortou uma fatia, com a faca mesmo. Então ela colocou a fatia em cima da tábua, cobriu com papel manteiga e começou o trabalho. Ela disse que com um rolo de macarrão fica muito melhor. Mas na falta ela usou um pilão de madeira mesmo.

É um trabalho braçal mas que não exige nem muita força nem muito tempo. É basicamente ir batendo e amassando a carne, até o pedaço se transformar numa fina fatia que se despedaça. Aí é tirar o papel filme da tábua, colocar no prato e ir repetindo isso, até a quantidade que você quiser.

Depois é a hora de preparar o molho do carpaccio, que também é super simples. Aqui pra nós, eu não gosto de alcaparras. Não mesmo. Mas eu amei esse molho, gente. Como explicar? Ele nada mais é do que alcaparras amassadas com azeite (olha aí o pilão fazendo as vezes de novo :P) e depois temperado com mostarda escura e pimenta.

Aí é regar o carpaccio com esse molho, colocar umas alcaparras por cima e ralar um queijo. Diz a história que o ideal é que seja parmesão, mas na falta dele a gente ralou um queijo gouda e tenho que dizer: ficou perfeito.

Então foi tirar as torradas que estavam no forno, temperadas com azeite e pimenta calabresa, e servir acompanhando o espumante que a gente estava bebendo. Somos chiques e phynos? hahaha :P

Agora que eu sei como é fácil fazer uma receita de carpaccio de carne, as festinhas aqui em casa vão ter um toque de finesse a mais hahaha :P

Boa terça-feira, gente.

receita de carpaccio de carne com molho de alcaparras

 


jantar no tout bistrot (com sorteio!)


Olha só que delícia, fui convidada para mais uma degustação num excelente lugar :D Eu não conhecia o Tout Bistrot, que também é um café e casa de vinhos. Ele fica em Casa Forte e oferece um ambiente confortável e de muito bom gosto.

O cardápio montado pela Chef Sofia Mota, que é uma simpatia em pessoa, conquistou todos da mesa. Dessa vez, com direito a acompanhante, levei o maridão para experimentar e ele também adorou.  Foi uma noite muito agradável entre os amigos @claudiagiane @julopes (que adorei conhecer) @juliasalgueiro @pitadinha @naminhapanela e @rrezendes. Conversamos bastante, comemos bastante e bebemos um pouquinho, foi ótimo :D

Para começar, foi servido um brandade de bacalhau, que mesmo eu que não gosto de bacalhau dei uma provadinha e curti :) Em seguida veio o carpaccio rosbif com azeite de ervas e alho confit, que foi a minha entrada preferida. Gente, vocês não estão entendendo como esse alho estava bom não, putz. Delícia! Nem o pastel de pato confit com a incrivelmente deliciosa geléia cabernet picante conseguiu barrar :)

O primeiro prato principal foi um excelente risoto de camarão com alho poró e maçã verde. Adorei a mistura, aprovadíssimo. Mas quando chegou o medalhão ao tinto com ragu de cogumelos e purê de queijo eu vi que não tinha pra mais ninguém naquela noite. Estava simplesmente perfeito. O filé no ponto que eu gosto, com os cogumelos que eu adoro e o purê de queijo que é uma perdição pra mim. Matou, pronto.

A sobremesa foi a nossa escolha, e essa minha linda taça é um pavê de cupuaçu que estava ótimo. Adoro o azedinho da fruta, com o doce do creme e do biscoito. Ficou ótimo mesmo.

Para ver mais fotos dos pratos que foram servidos, vai lá no Flickr :)

E para que vocês não fiquem só babando, vou sortear aqui um jantar com acompanhante no Tout Bistrot o/ Será um cardápio especial, com entrada, prato principal e sobremesa, montado pela Chef Sofia Mota especialmente para o vencedor. Não incluí bebidas alcoolicas, mas eu sugiro pedir uma sugestão de vinho, que lá eles tem uns que até eu que não gosto, gostei :)

Para participar é fácil, é só deixar um comentário aqui nesse post, sem esquecer de deixar seu nome e e-mail. O sorteio vai ser feito pelo Random.org pelo número dos comentários, será realizado terça-feira às 15hsó é válido para quem está na Região Metropolitana do Recife. O vencedor terá até às 20h para entrar em contato, se não eu vou sortear outra pessoa. Assim que o vencedor falar comigo eu vou passar os dados pessoais para pessoal do restaurante e vocês vão agendar uma boa data em comum para o dia do jantar.

Fechado? Valendo!



© 2016 - ideias de fim de semana