home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre petisco

linguiça caramelizada na goiabada e cachaça


linguiça caramelizada na goiabada com cachaça 4Eu tô a louca da caramelilzação das coisas hahaha :P Adoro essa coisa agridoce pra fazer de petisco, sabe? E misturar com coisas bem salgadas pra dar uma balanceada. Fiz linguiça no vinho, cebola na cachaça e geléia, e depois pensei, porque não goiabada com cachaça? Não sei bem de onde tirei essa ideia, mas ainda bem que tirei da cabeça e coloquei na panela, porque dá super certo! Então aproveita que hoje é sexta-feira e foca no petisco do happy hour. :)linguiça caramelizada na goiabada com cachaça 5 linguiça caramelizada na goiabada com cachaça 2Não tem nada mais simples. Você pega 4 linguiças fininhas, corta assim mais grossinha e mistura com 100g de Goiabada Tambaú cortada em pedaços e 1 copo de cachaça boa. Pode ser envelhecida e tal, só acho que não rola aquelas brancas mais baratas porque não vai agregar o sabor que a gente quer. Então é só juntar tudo numa panela e colocar em fogo baixo, pra ir derretendo e misturando. Eu nem gosto de refogar a linguiça antes, porque a ideia é que ela cozinhe junto com a cachaça e a goiabada e vá pegando o sabor por dentro e por fora.linguiça caramelizada na goiabada com cachaça 3O resultado é essa calda caramelizada bem reduzida envolvendo a linguiça. Aí você morde e é docinho por fora e bem salgadinho por dentro. Vai muito bem com um pãozinho pra aproveitar melhor a calda e também com uma cerveja escura pra brindar. É tão fácil, né? Não tem desculpa pra não preparar. Então vai lá e aproveita o fim de semana com esse petisco, depois volta pra me contar como é que foi. :) linguiça caramelizada na goiabada com cachaça 1* Post em parceria com a Tambaú Alimentos


quando eu não conheci brasília


Processed with VSCOcam with b5 presetSemana passada eu fiz um bate e volta em Brasília, que durou dois dias. Mas foram dias tão intensos de trabalho, entre uma reunião e outra, que eu nem posso dizer que conheci Brasília. Ainda mais com a chuva temporal que estava caindo, o jeito foi aceitar que tenho que voltar outras vezes pra conhecer :P

Mas, mesmo assim, vi um pouco e gostei do pouco que vi :D E apesar de não ter tirado muitas fotos, ou tirado fotos pensando em compartilhar aqui, vou deixar registrado o que tem, porque acho que vale a dica :D

parrilla madridChegando, direto do aeroporto, fomos almoçar no Parrilla Madrid. Éramos 4 pessoas e pedimos uma parrillada com acompanhamentos livres, todos deliciosos. Tinha uma farofa de ovo incrível e um purê de queijo que por lá tem o nome chic de Aligot de queijo meia cura que é inesquecível. Além disso tinha vários outros acompanhamentos para a chapa com 1,2kg de carnes e linguiças variadas. Bem servido, com chopp Stella Artois. Eu achei caro, mas comi tão bem que vou nem reclamar. :P

Depois de ir madrugada adentro trabalhando e ter um dia seguinte cheio de reuniões e chuva, almoçamos no Tia Zélia, na Vila Planalto, e eu achei sensacional. O restaurante é famoso entre os políticos que trabalham por lá, e vive cheio de engravatados. Mas a simplicidade do lugar permanece. A baiana Tia Zélia acerta na mão, na conversa e no sorriso, indo de mesa em mesa.tia zelia 2Lá o esquema é o seguinte: cada dia tem alguns pratos e você escolhe o que quer comer. Não é prato feito, não é self service, é um a la carte sem cardápio que você paga por pessoa. 30 reais por cabeça e você come a vontade. Quando fomos era dia de rabada, macaxeira com carne de sol e galinhada, além do famoso bolinho de macaxeira com carne moída. Gente, tudo estava tão gostoso, mas tão gostoso. Eu tava com uma fome triste, primeira refeição do dia, então nem registrei os pratos… Mas vai na fé e joga na internet que por lá é só elogio.tia zelia tia zelia 3Depois de encher o bucho lá na Tia Zélia e passar mais uma tarde inteira em reunião e sem ver a cara da rua, quando colocamos a fuça pra fora: chuva. Muita chuva. Então não nos restava nada a não ser sentar pra comer e tomar uma cerveja, né? E foi isso que a gente fez, lá no Beirute da Asa Sul. Ou a gente ia lá ou Ely tinha um troço, porque mais do que todo o trabalho, o Beirute foi a pauta dos assuntos sobre Brasília desde que marcamos a viagem.beirute 3Eu até fiquei animada quando ele disse que tinha uma cerveja da casa, mas quando experimentei eu não gostei :( Tudo bem também, né? Lá tem a Heineken mais gelada da cidade, segundo muita gente. :P Eu ainda estava até a goela do almoço, porque eu realmente exagerei em pratos e mais pratos, finalizando com pudim de leite <3 Mas não podia ir embora sem provar o tal Kibeirute, que é um kibe achatado recheado com queijo e acompanhado com um molho tártaro que olha… Não tava careta não. Bem gostoso mesmo.

beirute 2E pelo que eu vi nas mesas, e li no Foursquare, toda comida de lá é muito boa. Gostei e quero voltar. E falando em Foursquare, vi muita gente indicando uma batida chamada Diabo Verde. Uma batida com um nome desse tem que deixar a pessoa com medinho, né? Principalmente depois de perguntar pro garçon o que é que leva a batida e ele responder que é “cachaça, vodka, rum, menta… é uma farmacinha.” Mas os elogios eram tantos que valeu a pena experimentar. E tenho que dizer, não podia ter outro nome. Ô djabo!beirute copyDepois disso foi só aeroporto de novo… Então não deu pra dizer que conheci Brasília, né? Mas espero voltar em breve, então pode deixar aqui a sua dica que vai ser ótimo trocar essa experiência. :D


mercado central de belo horizonte


mercado de belo horizonte 1 mercado de belo horizonte 5 mercado de belo horizonte 4 mercado de belo horizonte 6 mercado de belo horizonte 7mercado de belo horizonte 3 mercado de belo horizonte 8 mercado de belo horizonte 9 mercado de belo horizonte 12 mercado de belo horizonte 13 mercado de belo horizonte 14 mercado de belo horizonte 11 mercado de belo horizonte 10 mercado de belo horizonte 15Eu amo mercados, do fundo do meu coração. E sei que o Mercado Central de Belo Horizonte não precisa de qualquer apresentação. Mas eu estava saudosa olhando as fotos da última viagem e pensei: vou começar a semana com esse gostinho de sábado e domingo que os mercados deixam. E comecei a separar umas fotos e reviver as delícias que conheci por lá. Claro que minha vontade era levar tudo, TUDO.

Como todo bom mercado, o de Belo Horizonte tem lugar pra beber, comer e comprar. Pra comprar a variedade é incrível. Eu, como uma boa filha de mineiro, sou viciada em queijos. Olhar um box desse com todos os tipos, tamanhos e preços é como quando um cachorro fica olhando aquelas churrasqueiras de galeto, sabe? Os olhinhos brilham. Pra levar eu comprei só o queijo cavala, esse tipo peitinho que fica pendurado, bem artesanal e que você come desfiando. Eu tinha ouvido que não podia mais vender, alguma coisa com a vigilância sanitária.. Mas parece que encontrei um lugarzinho para minha alegria <3 Mas vale a pena demais comprar o queijo canastra, minas padrão e quantos mais você puder levar. Querer, querer mesmo, eu queria todo o estoque de minas frescal. Mas esse daí já é mais difícil de levar, aí deixo pra comer só em Minas e guardar nele o gostinho da viagem. :)

Lá também é ótimo para temperos, pimentas, doces e, claro, cachaças. O doce de leite na palhinha é imbatível, junto com uma boa lata de Viçosa. Mas se você preferir, tem os doces cremosos que você escolhe, bota no pote, pesa e chora de alegria. A goiabada cremosa não é careta não, viu? As pimentas são ótimas pra você levar e conhecer, afinal, não dá pra ficar por aí experimentando todo tipo de pimenta sem querer sentar logo pra tomar um chopp. Então é pedir indicação na lojinha, escolher e provar pra ver se fez uma boa escolha. As cachaças, meu deus… Parece que todas estão reunidas ali. Você entra nas lojas de bebida e fica sem saber pra onde olhar. Entre mil nomes, rótulos e preços, é difícil escolher um pra levar. Mas você vai conversando, descobrindo e sempre encontra alguma que agrada. Então pra quem gosta, tem que comprar. Pra quem não gosta, compra de presente que não tem erro. :)

E claro que tem a parte das compras gerais, presentes, lembranças, decoração, moda, cozinha. Alguma dúvida de que eu queria levar as panelas de ferro e de pedra sabão? Imagina… Quis muito, muito. Mas me contentei em comprar coisas menores pra trazer, como brinquinhos e sandália. Mas ficar andando por todas as lojinhas você sempre encontra alguma coisa que é a cara de alguém e quer comprar de presente, encontra aquilo que você não sabia que existia mas que precisa muito a partir daquele momento, encontra tudo. O bom dos mercados é que você sempre encontra tudo.. Tudo!

E, claro, tem a parte boa: comer e beber. Os botecos de lá são ótimos. Cheios de cerveja gelada e petiscos gostosos. No Botiquin do Antonio a pedida é o chopp artesanal da Backer, escuro ou claro, pra tomar em pé no balcão. E, pra fechar minha viagem com chave de ouro, almocei esse incrível mexidão premiado lá no Casa Cheia, acompanhado de uma Serramalte estupidamente gelada. Então nem preciso dizer que o mercado foi um dos meus lugares preferidos de Belo Horizonte né? Já quero voltar. :)
mercado de belo horizonte 2 mercado de belo horizonte

mercado de belo horizonte 2


ensopado de aratu ao coco


ensopado de aratu 2 ensopado de aratu ensopado de aratu 9 ensopado de aratu 8 ensopado de aratu 7 ensopado de aratu 6 ensopado de aratu 4 ensopado de aratu 3Essa receita é a cara da sexta-feira. Sabe porque? Porque isso com uma cervejinha é a melhor coisa do mundo! É comida de boteco, geralmente servida com uma farofinha ou um pãozinho. E é tão fácil que vai dar vontade de fazer todo final de semana hahaha :)

Eu sou alucinada por caranguejo, aratu e esses bichos assim hahaha :P O caranguejo pra mim é uma terapia. Ir, comer 2 ou 10, descascando tudo no dente (me julguem) e tomando minha cerveja. Se bem que eu gosto tanto de caranguejo que eu aprendi tanto a sair sozinha pra comer, quanto a comer tomando suco se não rolar de beber. Então deu pra ver como eu gosto, né? E pra mim aratu é gostinho de praia. É a memória da minha adolescência em Porto de Galinhas, onde eu ficava na praia economizando a grana só pra me servir do ensopado de aratu que passava nos carrinhos por lá. E eram sempre deliciosos!

Então quando eu estava com mamãe num empório perto da casa dela e vi a carne de aratu lá, eu tive que pegar. Já peguei pensando na receita, no gostinho, em todo o clima. E nada melhor do que fazer e confirmar de que ficou uma delícia MESMO. E o melhor, que é bem mais fácil do que eu imaginava :)

Em uma panela com azeite eu refoguei uma cebola e alho picado. Depois juntei meio quilo de carne de aratu e refoguei junto. Foi quando eu coloquei sal, pimenta calabresa e um pouco de açafrão. Eu gosto de comida com bastante tempero, sabe? E quando eu me dei conta de que tinha esquecido de comprar a salsa pra receita eu quase chorei :( Então fica a dica: quem gosta de coentro, que definitivamente não é o meu caso, pode adicionar. E quem for dos meus, vai na salsa que não tem erro. Aí pra deixar o sabor ainda mais forte, coloquei cebola e alho em flocos. Faz toda a diferença inclusive na textura ;)

Aí depois de ver que a carne já está toda cozidinha, eu juntei 200g de Polpa de Tomate Tambaú e deixei levantar fervura. Depois adicionei uma colher de sopa de requeijão, pra dar uma ~cremosidade~ e finalizei com 200ml de Leite de Coco Tambaú. Depois é só experimentar e acertar o sal e a pimenta, e tá pronto pra servir.

Fica cremoso, pra comer de colherzinha com uma farofinha. Se quiser, pode colocar um pouco mais de água e deixar mais ralinho pra ficar tipo caldinho, sabe? Esse aratu vai bem de qualquer jeito. <3 Então se prepara pra aproveitar a dica e arrasar na confraternização dos amigos no final do ano ;)

 

* Post em parceria com a Tambaú Alimentos



© 2018 - ideias de fim de semana