home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre queijo

quiche de queijo com goiabada


quiche de goiabada com queijo 4 quiche de goiabada com queijo 3 quiche de goiabada com queijo 16 quiche de goiabada com queijo 15 quiche de goiabada com queijo quiche de goiabada com queijo 14 quiche de goiabada com queijo 12 quiche de goiabada com queijo 11 quiche de goiabada com queijo 10 quiche de goiabada com queijo 9 quiche de goiabada com queijo 8 quiche de goiabada com queijo 7 quiche de goiabada com queijo 5 quiche de goiabada com queijo 2Eu queria fazer uma sobremesa com cara de festa. Pensei naquelas grandonas pra servir pra família toda, pensei em porções menores pra deixar a coisa mais ~gourmet~, pensei em bolo, sorvete e então pensei: sobremesa quente. Pois é, acho que temos poucas opções de sobremesas quentes, né? Cartola, que eu amo, é uma delas. Ou um brownie quente. Mas torta quente, tipo as que a gente come salgadas, eu nunca tinha visto doce. Aí comecei a matutar isso e resolvi experimentar. Porque não um quiche de goiabada com queijo? E fui lá fazer a minha experiência :) Tenho que confessar que o resultado final ficou mais gostoso do que bonito hahaha Deu uma desmoronada porque o recheio tava muito cremoso <3 Mas vale a pena cada pedaço.

A receita a gente começa pela massa. Junta 1 ovo inteiro, 1/2 copo de iogurte natural, 2 xícaras e meia de farinha de trigo, uma pitada de sal e 100g de manteiga. Aí você mistura tudo até ficar homogêneo e então leva pra geladeira por uns 10 minutinhos. Enquanto isso, você prepara o recheio. Mistura 2 claras e 1 gema e bate com o fouet pra dar uma misturada. Então junta 1/2 copo de iogurte natural, 100g de queijo minas em cubos, 100g de cream cheese e 250g de goiabada Tambaú em cubos. Mistura tudo isso bem direitinho. Então pega a massa que está na geladeira e forra uma assadeira de fundo removível, que deve estar untada e enfarinhada. Aí forra a base e as laterais. Se a massa ainda estiver um pouco mole, pode voltar com ela pra geladeira depois de colocar na forma, só pra dar uma segurada melhor na hora de colocar o recheio.

Aí é preencher com o recheio e cobrir com parmesão ralado pra dar aquela gratinada. Em forno baixo pré aquecido ela fica uns 35 minutos, dependendo do seu forno. É bom ficar olhando. Quando ela estiver dourando nas pontas faz o teste do palito no meio pra ver se está tudo cozinhando direitinho. Aí pronto, é só tirar e decorar com uma flor de goiabada pra deixar a sobremesa ainda mais bonita e com cara de festa. :) Essa flor é fácil de fazer. Eu peguei a goiabada Tambaú e cortei em tiras. Então comecei a montar a flor numa folha de papel manteiga, enquanto a torta estava no forno. É só ir pegando as fatias e ir enrolando, como mostra aí nas fotos. Depois de pronta deixa ela esperando na geladeira. Quando a torta sair do forno é só tirar a flor com uma espátula e colocar em cima pra decorar. Fica um charme, né?

E sim, sobremesa quente é uma delícia e tem cara de festa. Ah, e pra quem quiser… Ela também funciona bem gelada. :) Espero que vocês gostem!

quiche de goiabada com queijo 6

 

* Post em parceria com a Tambaú Alimentos


sopa de brócolis com frango e queijo


sopa de brocolis com frango e queijoEu adoro sopa, e tem dias que eu tô com desejo de uma sopinha como se só ela pudesse salvar minha noite. Já me desbanquei a percorrer quilômetros só pra ir no Sopa Quente tomar uma sopa gratinada. Mas como não é sempre que eu tenho essa disposição, fui vendo outros lugares mais perto pra tomar meu querido caldinho. Mas, aqui pra nós, tem dias que a gente quer fazer do nosso jeitinho, né? Pode ser simples, fácil, besta. Mas só nossa sopa vai confortar.

O problema (ou solução) é que essa vontade bateu esses dias quando eu não tinha nada na geladeira. Sabe quando não tem nada? Pronto. Não tinha uma cenourinha pra contar história, uma batata, um nada. Mas me lembrei que tinha um saco de brócolis congelados e esquecidos que foram eleitos para salvar a noite. E salvaram. Ah, e eu também tinha, como sempre, peitos de frango temperados com sal, pimenta, alho e limão na geladeira. Aí foi fácil.

Peguei o frango e coloquei pra cozinhar com água suficiente pra cobrir os peitos (do frango, claro hahaha). Aí depois de deixar bem cozidos eu adicionei na mesma água, que já era um caldo de frango, o brócolis pra cozinhar. Quando eles estavam mais macios eu tirei o frango e coloquei numa tigela pra desfiar. Então peguei o mixer e bati o brócolis naquele caldo até virar quase um creme.

Confesso que não ficou assim tããão cremoso… Então tirei um pouco do caldo, dissolvi uma colherzinha de amido de milho. Dei um tempo fervendo e pra ficar mais mais cremosinho eu coloquei umas duas colheres de requeijão light e bingo, ficou no ponto. Aí foi só juntar o peito de frango já desfiado e ser feliz.

Pra dar um toque ainda mais mais mais (sabe?), eu coloquei umas fatias de queijo coalho light, desses que derrete, por cima e pronto. Eu sei que a foto não ficou bonita, desculpa aí… Mas estava uma delícia e aqueceu meu coração quando eu precisei <3 Então se você precisar de uma sopinha e tiver esses três ingredientes básicos (frango, brócolis e requeijão), não tenha medo, pode ir com fé.


beringela pra quem não gosta de beringela


Vou começar o post como a maioria dos posts sobre beringela começa. Beringela ou berinjela? Os dois estão certos. Sim, os dois. Então pode escrever como quiser tá? :P

Bem, agora vamos ao que interessa. Confesso que aos poucos tenho aprendido a gostar de beringela, e dou os créditos disso a Cami e minha mãe, que foram me convertendo. Não que hoje eu seja uma apaixonada, mas já posso dizer que gosto. A única coisa que eu já gosto muito, é o antepasto de beringela, e hoje Cami colocou uma receita delícia lá Na Minha Panela.

É só a segunda vez que eu faço beringela em casa, mas pretendo ir colocando cada vez mais no cardápio. Essa que eu fiz dessa vez é realmente um prato com beringela pra que não gosta dela (eita, rimou). Então vamos lá, pra começar você corta a beringela, que já foi bem lavadinha, no sentido do comprimento. As fatias não precisam ser finas, mas o ideal é que elas sejam todas da mesma espessura mais ou menos (que é uma coisa eu eu realmente não consigo fazer).

Ai você pega essas fatias e deixa uns 20 minutos de molho na água salgada, e em seguida lava e enxuga cada uma das fatias com papel toalha. Esse ritual todo é pra tirar o amargor que tem nela. Então você dá uma assada nelas na frigideira antiderente ou numa grelha, até que elas fiquem moreninhas. Essas marcas de grelha nas minhas beringelas são fakes hahaha :P É que eu fiz com a espátula, pra ajudar a liberar mais da água que tem dentro dela.

Então é só arrumar numa assadeira camadas de beringela e de um bom refogado de carne moída, que eu fiz com cebola, alho, pimenta do reino, sal defumado, sal marinho, louro, canela, salsa, orégano e por fim meia lata de tomate pelado com o suco, pra dar uma molhadinha.

Ai com as camadas feitas, finalizando com carne moída, é só cobrir de queijo e colocar pra gratinar no forno. Claro que o ideal seria um queijo mussarela, mas como a anta aqui foi ao mercado e esqueceu de comprar, cobri com queijo minas e ficou delícia. Pra acompanhar, fiz só um macarrãozinho integral no azeite, povilhei ainda mais pimenta por cima e pronto. Ficou ótimo e lindo :)

E sabe porque é beringela pra quem não gosta de beringela? Porque não tem gosto de beringela, ué :)


cheesecake da salvação


Ontem as coisas não deram muito certo na cozinha… Eu estava afim de estrear a forma nova que eu comprei, dessas que sai o fundo, sabe? E a receita ideal era essa de cheesecake. Depois de preparar a massa, percebi que a forma da receita era consideravelmente menor que a minha, logo, eu tive que fazer mais meia receita de massa para terminar de cobrir o fundo e as laterais. O recheio também era pouco para a forma, mas eu não tinha outro pacote de cream cheese para fazer mais uma receita, logo, ficou uma torta fininha.

Então fui pré aquecer o forno, mas a anta aqui não viu que no fundo do forno tinham duas travessas, com tampas plásticas. Então imagina a desgraça do cheiro, derreteu as tampas, pingou o plástico no fogão, foi uma merda. A solução foi fazer a cheesecake com o forno um pouco aberto, assim não fica cheiro de plástico. E, pelo menos isso, deu certo.

O jantar seria frango crocante com gergelim, um arrozinho e uma saladinha. Nada mais simples né? Não em como errar. Mas eu consegui. A salada e o arroz ficaram muito apimentados. Não que eu tenha algum problema com isso, eu amo pimenta. Mas realmente perdi a mão.

Já que o frango é com gergelim, que tal misturar o preto e o branco pra ficar fofinho? Deu merda. O preto parece que desbota, “sujou” o frango e a travessa e acabou com a apresentação do prato. Ah, mas o frango vai no forno, e o forno tá com cheiro de plástico. Se ele funciona entreaberto com a cheesecake, vai funcionar com o frango. Não. O bicho demorou umas 2h pra poder ficar pronto. Porque além do plástico, o meu forno é péssimo.

Conseguimos jantar lá pra depois das 23h30 da noite. Tirando as coisas ruins, tava tudo bom. :P O frango ficou gostoso, apesar de feio. O molho adocicado que eu fiz com shoyo e mel temperado com cebolinha e um dente alho inteiro, salvou a extrema ardência do arroz e da salada. Mas a única coisa que realmente melhorou o meu humor foi a cheesecake, que ficou uma delícia, e a receita você pode ver aqui.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Y65Kg1O2vwY&hl=pt_BR&fs=1?rel=0]



© 2017 - ideias de fim de semana