home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre viagem

temperos do mercadão


O Mercado Municipal Paulistano, mais conhecido como Mercadão, foi inaugurado em 1933. Ele tem uma área de 12.600m2, quase 300 boxes, 1600 funcionários, e uma variedade de frutas, verduras, legumes, temperos, carnes e de todo tipo de comida que chega é difícil imaginar sem ver. Por dia, o Mercadão recebe 14 mil visitantes e movimenta mais de 350 toneladas de alimento. É muita coisa gente!

Mesmo com vontade de comprar tudo que tem lá dentro, eu consegui fazer uma pequena lista para Paolo trazer de São Paulo pra mim. E essa foi a minha pequena compra. Um pacote de tomate seco desidratado, que é só ferver uma água e depois jogar no azeite bem temperadinho que essas 500g se transformam em 1kg de um tomate seco prontinho. O shitake e o funghi, que ajudam a dar uma variada na cozinha nossa de cada dia, servem para vários pratos diferentes. Inclusive em São Paulo, numa pizzaria que ainda vai virar post aqui, comi uma deliciosa pizza de funghi e palmito.

A farinha de amêndoas é coisa dos céus, né não? Amêndoas já são coisas dos céus, e ainda assim moidinhas, prontinhas pra se jogar em qualquer receita, são incríveis. Ah, claro que não podia faltar uma pimenta na minha lista, né? Eu já disse que sou louca por pimenta? Pois sou. Então por dica de Eden escolhi essa pimenta chili que tem cara de ser forte e saborosa, do jeito que eu gosto.

Pois bem, foram essas minhas comprinhas. E prometo ir postando os pratos que for preparando com esses ingredientes, tá? :)

Essa linda foto do Mercadão eu encontrei no flickr de Carlos Alkmin.

Ah, e você pode ver também minhas últimas compras no Mercado de São José.


FDS


E assim vai ser meu fim de semana. Sair de Recife às 19h30 da sexta e ir pra São Paulo, no sábado pra Santos, no domingo voltar pra São Paulo e chegar em Recife às 2h da manhã da segunda-feira. Tudo pra dar um beijo no meu pai e no meu irmão. Porque saudade mata.


fondation claude monet


Oscar-Claude Monet nasceu em Paris, em 1840, e foi um dos maiores pintores do mundo. Foi por “culpa” de um dos seus primeiros quadros, chamado Impressão, nascer do Sol que surgiu a denominação do Impressionismo. Primeiro a crítica usou o termo de forma pejorativa, escrevendo “Impressão, nascer do Sol” – eu bem o sabia! Pensava eu, justamente, se estou impressionado é porque há lá uma impressão. E que liberdade, que suavidade de pincel! Um papel de parede é mais elaborado que esta cena marinha.” Mas Monet ainda assim gostou do título. Talvez por sentir que uma revolução no mundo da pintura estava pra acontecer.

A casa de Claude Monet em Giverny, no norte da França, foi onde ele passou seus últimos dias. Quando vi essas fotos pensei que ele escolheu viver dentro dos quadros que ele pintou. Depois de algumas gerações de descaso, a casa foi transformada em uma fundação com espaço aberto ao público e exposição das obras dele, das suas coleções de gravuras japonesas e quadros de outros artistas. Mas um dos grandes atrativos também são os jardins, tão coloridos, lindos, inspiradores e encantadores. Com certeza um dos mais bonitos do mundo. A decoração interna da casa foi restaurada e hoje está assim, colorida e linda. Sem dúvidas, mais um lugar no mundo que eu quero conhecer.

Conheci o site da fundação através do twitter do jornalista Fred Navarro.


cafés da manhã pelo mundo


Esse é o tradicional café da manhã inglês. Conhecido como Full English Breakfast, ele vai de torrada com ovos, bacon, linguiça e um feijão branco com um molho vermelho meio adocicado. É, eu tive o desprazer de provar esse negócio, e relamente não é a melhor coisa do mundo pra começar o dia.

Na China o destaque do desejum é o Youtiao, massa de farinha frita cortada em forma de palitos, que acompanha arroz e leite de soja.

Ah o café da manhã francês. É sem dúvida um dos poucos que realmente tem cara de café da manhã pra mim. Um croissant, ou um brioche, ou ainda uma baguete, companhados de um cream cheese e um bom café bem quente. Esse eu tive o prazer de provar por lá, e volta e meia tento repetí-lo por aqui também. O meu preferido, sem dúvidas.

No Vietnã o dia começa com uma sopa de frango típica, conhecida como Pho, que leva arroz e outros ingredientes, como salsa, cebolinha e hortelã. Dizem ser um dos mais nutritivos do mundo, mas café da manhã temperado desse jeito, e com cara de jantar, não é pra mim não.

A Espanha desperta ao sabor de churros e chocolate quente. Ai que delícia! Isso se eu gostasse de churros… Mas eu fico com o chocolate quente e roubo um croissant lá da frança pra acompanhar :P

O café da manhã na Irlanda até que lembra o inglês, mas sem aquele feijão tão incoveniente. Tudo bem que essas fatias de bacon e essas linguiças ainda deixam ele um pouco indigesto para mim, e os irlandeses ainda incorporam o White Pudding, que é uma massa a base de manteiga, aveia, cebola e especiarias. Posso ficar só com o suco de laranja? :P

Olha o café da manhã americano ai. Eu senti falta das panquecas na foto, com mel ou geléia. Mas um bagel, que nada mais é do que esse pão branco em forma de rosca, recheado com presunto defumado e um bom cream cheese tá valendo né?

Dizem que os italianos passam bem o café da manhã só com uma xícara de café com leite vaporizado, mas eu não perderia a oportunidade de acompanhar esse café com uma boa fatia de pão italiano e uma boa manteiga.

E eu que nem sabia que existia acarajé fora da Bahia… Rá! Brincadeira :P Na Nigéria o dia começa com um acarajé recheado com oji, uma espécie de creme feito de nata. O prato é servido com diversos tipos de molhos e com ‘Moi Moi’, um pudim feito com feijão, cebola e pimentões.

O Irã é mais um lugar que toma café da manhã com cara de almoço, ou jantar. No inverno eles preparam essa espécie de sopa, feita com trigo, canela, manteiga e açúcar, que é misturado com peru, cordeiro ou frango cortado em tiras. Eles cozinham tudo junto e servem. É, realmente não dá pra mim.

E no Oriente Médio eles comem no café da manhã o que eu comeria de entrada no jantar, ou até como petisco à noite. Esse creme é chamado de Labneh, e é feito de iogurte elaborado com especiarias, como hortelã e tomilho, conservado no azeite de oliva. Eles passam em pães ou torradas e pronto, estão prontos pra começar o dia.

Interessante né? Como as culturas são tão diferentes. Eu vi lá no Msn Viagem e adorei.



© 2017 - ideias de fim de semana