home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre viagem

eu quero viajar


Porto de Galinhas – PE

São Paulo – SP

Nazaré da Mata – PE

Tabatinga – PB

Rio de Janeiro – RJ

Calhetas – PE

Bonito – PE

Japaratinga – AL

Buenos Aires – AR

Maracaípe – PE

Viajar é uma das minhas grandes paixões. Quem não gosta de viajar? Pode ser de carro, de ônibus, de avião, de trem, pra perto, pra longe, de qualquer jeito. Eu amo viajar. E como já faz um tempo que eu não pego estrada, estou entrando em crise de abstinência. Mesmo que eu esteja planejando uma excelente viagem, eu não saí do canto ainda, e isso está me deixando um pouco nervosa. Hoje, um dos blogs que mais me dá prazer em ler é o Rapha no mundo, que fala, claro, de viagens. Super recomendo, porque além de falar dos lugares e postar fotos lindíssimas, ela traz excelentes informações e dicas muito úteis pra quem quer viajar.

Então, para matar um pouco das saudades, fiquei vendo algumas fotos de viagens que eu fiz ano passado e estou trazendo um pouco para vocês. Dá ou não dá vontade de colocar uma mochila nas costas, dizer que vai comprar cigarro, e fugir? :)


forneria do santa


A Forneria do Santa é uma simpática e aconchegante pizzaria que eu conheci em São Paulo. Ela fica em Moema, numa casa de tijolos aparentes coberta de plantas, que simplesmente me encantou. A decoração é a coisa mais linda do mundo, feita em sua maioria com peças de demolição, antiguidades e novo uso de antigos materiais, como as luminárias de lata. O ambiente é muito agradável, com pouca luz e muitas velas. Ah, como eu amo velas. Elas sempre dão esse toque romântico e mágico aos ambientes. Tem coisa mais linda que esses quadrinhos? Todos são com alto relevo, acho que de madeira. É tudo realmente belo. O banheiro, que eu não fotografei, tem o chão coberto por folhas de eucalipto, que quando a gente entra e pisa sobre um cheiro muito mais agradável que qualquer aromatizador de ambientes que vendem por ai.

O atendimento é ótimo, o chopp é gelado e a pizza é simplesmente maravilhosa. Servida individualmente, ela vem em um prato grande de cerâmica trabalhada, rodeada de folhas de rúcula fatiadas e partida ao meio. A massa é fina, crocante nas beiradas e suculenta no meio, com um molho de tomate que deixa qualquer recheio maravilhoso. Eu fui de funghi e palmito, e Paolo de margherita e tomate seco. E as duas estavam uma delícia. É ralmente um lugar muito agradável, que dá vontade de morar lá dentro. Principalmente se já vier com o forno à lenha sempre aceso, e a choppeira sempre gelada :P


as belas e as feras


Desde os jardins de Monet que eu não posto sobre jardins aqui no Ideias, e como eu estava com saudade fui em busca de um post verde. Enquando caçava alguns blogs de jardinagem, como o Jadim das Ideias que eu adoro, lembrei que estava com meu notebook e que nele eu tinha essas fotos da minha ida ao Jardim Botânico do Rio de Janeiro, no fim do ano passado. Infelizmente não andei o Jardim Botânico inteiro… Chegamos perto da hora de fechar, e Paolo não estava lá muito animado pra andar vendo plantas. Mas consegui ir nos dois lugares que eu mais queria: o orquidário, por necessidade, e a estufa de plantas carnívoras, por curiosidade.

São dois lugares completamentes diferentes, mas igualmente encantadores. As orquídeas me deixam hipnotizada, com suas cores, suas flores únicas, seus formatos… Muita gente diz que parecem insetos, e desgostam delas. Mas eu adoro orquídeas, e acho que elas são realmente um ícone exótico de beleza e delicadeza.

As plantas carnívoras são muito interessantes. Essas em formato de copo são estranhas, e tem um estranho, mas discreto, cheiro de podre, para atrair os insetos. Dentro delas tem uma seiva grudenta, que segura os bichos pela pata e pronto, eles estão no papo. Literalmente. Eu acho que essas plantinhas da última foto são o modelo de plantas carnívoras que está no imaginário popular. Ao menos é o que está no meu. Mas achei engraçado o quanto elas são pequenas, realmente diminutas. Não sei se porque eu via em desenhos animados plantas carnívoras desse estilo, enormes e que engoliam animais e pessoas, mas achei que elas fossem ao menos um pouco maiores.

Então estão aqui para vocês contemplarem, as belas e as feras do jardim. Gostaram?


temperos do mercadão


O Mercado Municipal Paulistano, mais conhecido como Mercadão, foi inaugurado em 1933. Ele tem uma área de 12.600m2, quase 300 boxes, 1600 funcionários, e uma variedade de frutas, verduras, legumes, temperos, carnes e de todo tipo de comida que chega é difícil imaginar sem ver. Por dia, o Mercadão recebe 14 mil visitantes e movimenta mais de 350 toneladas de alimento. É muita coisa gente!

Mesmo com vontade de comprar tudo que tem lá dentro, eu consegui fazer uma pequena lista para Paolo trazer de São Paulo pra mim. E essa foi a minha pequena compra. Um pacote de tomate seco desidratado, que é só ferver uma água e depois jogar no azeite bem temperadinho que essas 500g se transformam em 1kg de um tomate seco prontinho. O shitake e o funghi, que ajudam a dar uma variada na cozinha nossa de cada dia, servem para vários pratos diferentes. Inclusive em São Paulo, numa pizzaria que ainda vai virar post aqui, comi uma deliciosa pizza de funghi e palmito.

A farinha de amêndoas é coisa dos céus, né não? Amêndoas já são coisas dos céus, e ainda assim moidinhas, prontinhas pra se jogar em qualquer receita, são incríveis. Ah, claro que não podia faltar uma pimenta na minha lista, né? Eu já disse que sou louca por pimenta? Pois sou. Então por dica de Eden escolhi essa pimenta chili que tem cara de ser forte e saborosa, do jeito que eu gosto.

Pois bem, foram essas minhas comprinhas. E prometo ir postando os pratos que for preparando com esses ingredientes, tá? :)

Essa linda foto do Mercadão eu encontrei no flickr de Carlos Alkmin.

Ah, e você pode ver também minhas últimas compras no Mercado de São José.



© 2017 - ideias de fim de semana