home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre cerveja

recebendo os amigos em casa


Eu adoro receber meus amigos em casa :) É um prazer sem tamanho pra mim, ficar cuidando dos quitutes, dos preparativos… Claro que sempre é tudo muito simples, mas é feito com muito carinho. Um dia eu vou ter uma casa bem grande, pra poder convidar todos de uma só vez. Porque né, em 70 e poucos metros quadrados não cabem todos os amigos que cabem no meu coração.

Ontem fez exatamente 1 mês do dia do meu aniversário, e foi uma boa desculpa pra reunir alguns amigos que eu não via desde aquela data. Passei a noite dizendo que eram todos figurantes, porque na verdade eu só estava fazendo essa festinha para tirar fotos e postar aqui hahaha :P Mas era tão mentira que terminei esquecendo de tirar foto de alguns quitutes. O cardápio foi simples, começando com sanduichezinhos de pasta de salsicha e outros de pasta de queijo do reino. Preparei as duas pastas no mixer, que é meu mais novo xodó da cozinha.

Pode me chamar de pobre, de brega, do que for. Mas festinha na minha casa tem que ter azeitona e amendoim. Muito amendoim. E durante a noite saíram outros quitutes, como as pipocas servidas no cone de papel, que eu vi aqui na Casa e Jardim, minicrepes de lombinho e blanquet de peru, e o famoso pão de queijo do Paolo, que fez o maior sucesso aqui. Eu ainda preparei um couscous marroquinho para servir no copo, mas simplesmente esqueci de desligar o fogo depois de colocar o couscous e ele queimou… =( Deu pra salvar alguma coisa, oferecer uma provinha, e prometer fazer um que preste da próxima vez.

Os doces ficaram por conta da especialista Camilla. Ela fez os brigadeiros e beijinhos em versão adulta, cobertos com cacau em pó e espetados no palito de petisco, e o brownie, que enrolamos na chita, fechada com um pau de canela, como eu tinha visto aqui, e ficou de presentinho para os convidados levarem pra casa. As jujubas eu confesso que só coloquei porque eu acho elas lindas pra foto :P Ninguém comeu, nem eu.

As bebidas ficaram por conta dos convidados, porque a festinha foi humilde :) Eu fui de chopp Heineken, porque o barrilzinho me encantou. E tenho que dizer, é bom demais. Ju trouxe essa linda sangria, e prometeu dizer aqui como é que ela fez. Uns foram de suco, outros de vinho, outros de smirnoff ice. Alguns de cerveja, outros de refrigerante. E o que importa é que todos estavam aqui, cada um com a sua bebida e compartilhando da mesma diversão.

A decoração foi simples, toda trabalhada na mistura de estampas. Abusei da chita, cobrindo todos os tamburetes que tenho em casa, e cobri o aparador também. Cada um com um chitão diferente, retalhos que eu tinha em casa e outros que ganhei da minha mãe. Para colocar ainda mais cor, comprei várias flores e coloquei nas garrafas que abrigavam o meu roxinho anfíbio, do qual já falei aqui. E, claro, muita vela. Eu já disse aqui que sou apaixonada por velas, e elas não podiam ficar de fora agora. Foi bom para estrear algumas velas novas, que comprei aqui no mercado São José.

E assim foi a noite, entre copos e tragos no narguile, entre risadas e fofocas, uma alegria gostosa de viver. E que venha a próxima :)


dia dos namorados


Começo o post de hoje falando de uma frustração da minha vida. Não gostar de vinho. Eu juro que eu tento, sempre que tenho a oportunidade provo um tipo de vinho, mas não tem jeito. Eu não consigo gostar. Tinto, rosé, branco, espumante, nenhum deles me agrada. Talvez um dos problemas seja a temperatura. Eu gosto de bebidas geladas, e mesmo o vinho na mais baixa temperatura aceitável para manter as suas propriedades, não é algo realmente refrescante. Acho que o vinho é a bebida do dia dos namorados, e de todas as outras situações românticas, mas como não é a minha, eu investi em cerveja mesmo.

Escolhi marcas diferentes para experimentar. Fazia tempo que eu paquerava a Baden Baden, mas confesso que estava com pirangagem de pagar quase 10 reais na garrafa, mas me rendi e não me arrependo. Ela é uma cerveja gostosa, que desce suave mas é encorpada, uma delícia. A Murphy’s Irish Red é bem forte, mas bem gostosa também, e sua coloração avermelhada é bem interessante. A Birra Moretti não trouxe uma surpresa muito grande ao meu paladar, me pareceu uma boa cerveja comum. E o resto do dia foi a Bohemia mesmo :)

Bem, dia dos namorados no sábado é uma maravilha. Dá pra preparar qualquer coisa com bastante tempo e dedicação, por isso a pedida do prato foi camarão. Comprei fresquinho, com cabeça e casca, de dois tamanhos diferentes. Os maiores eu fiz no alho e óleo para petiscar e para decorar o prato, e os menores para o molho. Aqui no Rainhas do Lar tem um post bem interessante sobre como cuidar do seu camarão, vale a pena.

O primeiro passo do prato foi dar o susto nos camarões, jogando eles na água fervente com os temperos que você estiver afim, e tirando logo em seguida. É só um susto mesmo, só pra ele ficar rosinha. Os do alho e óleo eu fritei inteiros e eles ficaram bem suculentos. Os do molho foram cuidadosamente decaptados e descascados. Claro que a carcaça eu juntei todinha pra ferver naquele água que joguei os camarões e fazer um belo caldo de camarão, que usei no arroz e ainda guardei. Então peguei a receita do Chef Allan Vila para camarão na moranga e mandei ver. Troquei os tomates por tomates pelados da Raiola, que é uma delícia, e a pimenta foi calabresa e do reino mesmo. Servi com arroz e salada, e cerveja :P

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=2bOpo44GFPA&hl=pt_BR&fs=1&rel=0]
PS.: Cada vez que eu faço camarão em casa eu lembro como vale a pena pagar par comer na rua. Além do trabalho pra fazer bem feito, a casa fica inevitavelmente com cheiro de camarão. E tome incenso pra cima.



© 2017 - ideias de fim de semana