home sobre mim sobre o blog mídia kit

Todos os posts sobre cerveja

boobalai sanduicheria bar #praiadapipa


boobalai sanduicheria barboobalai sanduicheria barboobalai sanduicheria barboobalai sanduicheria barboobalai sanduicheria barboobalai sanduicheria barboobalai sanduicheria barboobalai sanduicheria barboobalai sanduicheria barO Boobalai Sanduicheria Bar foi o nosso xodó da Pipa. Nós chegamos na sexta-feira, meia noite, deixamos as coisas na pousada e fomos dar uma andada. A noite da Pipa é sempre agitada, mesmo quando a cidade está tranquila, como no fim de semana passado. Então, entre um bar badalado e outro, entre aqueles jovens bêbados e em clima de paquera e azaração, eu e Paolo estávamos nos sentindo uns velhos.

Sério gente, eu me vi bem ranzinza, reclamando do barulho eletrônico que saia de uns bares e de ter que passar apertada no meio da multidão. Então, pra relaxar, vimos que tinha um bar um pouco mais distante do foco da badalação, e resolvemos correr pra lá. Ele fica na esquina da rua principal com a Rua dos Bem-Te-Vis.

Quando chegamos, me agradei logo pela música, tocava Red Hot Chilli Peppers. O Boobalai é pequeno, não tem mesas, apenas espaço para cadeiras altas no balcão, que rodeia o bar. Sabe que adorei esse esquema? Adorei também os quadros do lugar. Gente, fiquei com muita vontade de ter o de Elis, Janis e Bob. Com certeza teria eles aqui em casa. E não me importaria de ter a prateleira de bebidas também não, viu? :P

Então fui dar check in no Foursquare e vi que tinha uma dica falando do petisco de picanha e resolvemos experimentar. E pode crer, é uma delícia. A picanha estava macia, as torradas choradas no azeite e o molho barbecue e rosé estavam ótimos. Super pedida pra acompanhar a cerveja gelada. Ficamos lá até um pouco mais tarde, ouvindo as músicas legais, bebendo cerveja e trocado uma ideia com o dono, que é um argentino gente boa.

No sábado, depois da praia, a gente estava curioso para experimentar a salada que eles tinham falado que serviam durante o dia. E acertamos de novo. A salada estava uma delícia. Alface, tomate, cenoura e beterraba raladas bem fininha, tomate seco bem suculento e umas flores de muçarela de búfala. Tudo com um molho de mostarda por cima. Boa pedida, gente. Principalmente se for acompanhada de um suco de abacaxi que eles fazem lá, bem forte e gostoso.

E de “sobremesa” Paolo pediu o açaí, que vem com uma textura de quase sorteve, coberto com banana e granola. Eu não gosto de açaí, viu? Mas esse daí eu comi todinho junto com Paolo, porque tava delícia. Saímos felizes e satisfeitos, e tivemos que fazer um esforço para não ir lá de novo no domingo, pra dar chance de conhecer outros lugares. Mas tenho que dizer, me arrependi. Era melhor ter ficado lá mesmo :P

Então é isso. O Boobalai foi o nosso grande achado da Pipa. Tudo de comer estava bom. Tudo de beber estava bom. O lugar é aconchegante, o atendimento é simpático, o clima é bacana, adorei tudo. Indico e pretendo voltar ;)

 


inspirações


Eu tento não levar o blog como uma obrigação, sabe? Gosto de postar quando estou disposta, inspirada, para trazer sempre coisas legais e palavras bonitas pra todo mundo. Mas a verdade é que eu estou tentando colocar o pé no freio, depois do susto de segunda-feira, e infelizmente ainda não consegui arrumar meus horários e parar um tempo para procurar uma coisa linda e inédita para trazer para nós.

Eu poderia simplesmente não postar nada, como já fiz tantas vezes, mas eu tenho recebido tantos comentários carinhosos, queridos e que estão ficando sem resposta, que a minha única forma de retribuir essa atenção é fazendo posts e trazendo inspiração para quem realmente gosta. Então vocês vão me perdoar pelos posts não serem novos, mas vou trazer aqui pra vocês alguns posts que eu gosto e que ficaram esquecidos algumas páginas lá trás. Tudo bem?

:)

Papel de parede dos anos 70

papeldeparedeanos70

 

Mercado das Flores

 

Um brinde à cerveja

 

Batata Recheada

 

Decoração de Vitrines

 

Biscoito de Amêndoas ao Perfume de Limão

E aí, gostaram? :)


um brinde à cerveja


eu amo cervejaeu amo cervejaeu amo cervejaeu amo cervejaEsse post tem a maior cara da sexta-feira, né? Mas tenho que dizer que a história dele é bem pessoal. Vou contar minha história com essa loira :)

Há uns 5 ou 6 anos atrás eu não bebia cerveja. Curtia vodka, licor, até uma boa cachaça tava valendo. Mas eu sempre tentei gostar de cerveja, me parecia tão mais prático e social. Todos os meus amigos bebiam cerveja, e eu vodka. Todos podiam comprar cerveja em qualquer lugar, e minha vodka sempre era um transtorno pra ter gelo e um acompanhamento tipo suco, refrigerante, energético ou halls (sim, halls).

Obs: Se você tem problemas com álcool, não continue lendo o post. Risco de apologia :P

Eu não sei exatamente quando comecei a tomar cerveja, mas hoje eu fico feliz em ter começado. De verdade. Sempre vi minha mãe trabalhar muito, feito doida mesmo, e na sexta-feira, no fim do expediente, abrir sua cerveja e relaxar. Eu já postei aqui meu sentimento aqui sobre a hora do café, e a hora da cerveja também tem seu significado.

Eu gosto de bebericar enquanto estou cozinhando, parece que o ritual fica mais completo, sabe? Quando é dia da pelada de Paolo e eu fico sozinha em casa, abro uma cerveja e vou pro computador fazer posts, ler posts, ver seriados, essas coisas. Quando eu bebo cerveja com os amigos é uma sensação de confraternização divertida, e quando é com as amigas é de uma intimidade e de uma semvergonhice que vou te contar, viu? :P

Eu bebo cerveja até nos momentos mais românticos, já que o vinho, a bebida mais romântica do mundo, eu ainda não aprendi a gostar.

Quando é com a minha mãe, na sexta-feira, é uma sensação de que o fim de semana está começando. É quando eu entendo o que a minha mãe que está sempre trabalhando, cuidando de casa, de filho, de cachorro e, quando sobra tempo, dela mesma, sente quando faz um brinde com uma gelada no fim do dia. É uma sensação de “eu mereço”, sabe? A cerveja virou uma recompensa que eu dou para mim mesma, após horas de trabalho e correria.

Uma recompensa que muitas vezes é usada como desculpa para experimentar vários tipos, e preços, de cerveja. Artesanais, de trigo, as mais claras, as mais escuras, mais turvas, as importadas. Estava falando isso ontem na agência: eu adoro conhecer lugares que oferecem cervejas diferentes. Sou geminiana gente, nunca consigo escolher. Dá vontade de pedir todas.

Ontem, depois de trabalhar, caminhar 4km arrependida de não ter ido pra academia na hora do almoço, passar no supermercado e no posto de gasolina, eu resolvi colocar uma cerveja pra gelar. Porque achei que eu merecia, já que ainda ia cozinhar minha marmita de amanhã e fazer um post pro Ideias :)

Claro que com moderação, mas as  vezes tudo que a gente precisa é abrir uma cerveja e pensar: eu mereço.

Bom fim de semana :)

 


feijão gordo


Eu já ouvi dizer que se você sabe cozinhar um feijão, é porque cozinha de verdade. Eu não sei se isso é muito certo, já que fazer feijão não é a coisa mais difícil do mundo. Quem faz feijão aqui em casa é Paolo, ele faz melhor que eu :P

Então ontem, domingão véspera de fim de férias, a gente resolve ficar em casa e beber uma cerveja fazendo um feijãozinho. Confesso que eu não sei bem das medidas, mas acho que usamos umas três xícaras de feijão (ou um pouco mais). Catamos para tirar os feijões ruins e as pedrinhas, se tiver, e colocamos na panela de pressão com água até cobrir e sobrar mais uns dois dedos. Contamos uns 20 minutos depois que começou a sair a pressão para desligar o fogo, e enquanto isso vai preparando o refogado que vai temperar o feijão.

Derrete um pouco de manteiga com um fio de azeite e refoga uma cebola em cubinhos até murchar. Junta o alho, dá uma boa refogada e vai juntando os salgados: bacon, paio e linguiça calabresa. Refogar bem para que a gordura dos salgados dê uma derretida, e juntar sal, pimenta, cominho, noz moscada e o tempero que você achar que combina com o seu feijão. Quando tudo estiver lindamente refogado, você vai juntando o feijão aos poucos, tirando um pouco do caldo, concha a concha e misturando. Não precisa juntar o feijão inteiro, porque depois que levantar fervura você vai voltar toda essa mistura temperada para a panela do feijão, misturar e deixar levantar fervura de novo. Está pronto :D

Ótimo pra comer com um  arroz branco e uma couve refogada no alho e bacon. É um feijão bem gordo, que dá um caldinho maravilhoso pra tomar com cerveja. Que é a cara do domingo fim de férias, a despedida antes de entrar de regime :P E não bastasse, ainda fiz um brownie de sobremesa que daqui a pouco aparece por aqui :P~



© 2017 - ideias de fim de semana